BILHETERIAS BRASILEIRAS + DEZ FILMES MAIS VISTOS DO PAÍS+ JOÃO SALLES, WALTER SALLES E A CHINA DE JIA ZHANG-KE

+ BILHETERIAS BRASILEIRAS + A CHINA E OS IRMÃOS MOREIRA SALLES + UMA MARAVILHA: “PADDINGTON 2” + PREMIOS PLATINO (NA RIVEIRA MAYA-MÉXICO, DIA 25 DE ABRIL)

+ DEZ MAIORES BILHETERIAS BRASILEIRAS + FILME DE EVALDO MOCARZEL (VERA HOLTZ) + 2 FILMES DE MONIQUE GARDENBERG

+ PREMIOS CESAR (DIA 2 DE MARÇO), COM HOMENAGEM A PENÉLOPE CRUZ + PREMIOS ARIEL DO MÉXICO (70 ANOS) + PREMIO DONATELLO (ITÁLIA)

+ FEMININO E PLURAL – A MULHER NO CINEMA BRASILEIRO (EDITORA PAPIRUS) + OS 100 MELHORES DOCUMENTARIOS BRASILEIROS (ABRACCINE- EDITORA LETRAMENTO-CANAL BRASIL) + REVISTA DE CINEMA

+ BIHETERIAS BRASILIRAS:

ESTREIA:
. A Repartição do Tempo……………..1.131

CONTINUAÇÕES:
. Fala Sério, Mãe………………………….2.896.417
. OS PARÇAS……………………………….1.587.899
. Gaby Estrella……………………………………37.587
. PEIXONAUTAS……………………………….18.356
. No Intenso Agora……………………………..15.309
. Cora Coralina……………………………………..6.128
. Pela Janela…………………………………………..4.658
. Saudade……………………………………………….1.237
. Como Você me Vê? (Rio)……………………….246

*****BRASIL-CHINA — Um filme que irei re-ver, este ano, tão logo estreie, é o longa BRICS, em episódios, “Where Has the Time Gone?”, que o chinês Jia Zhang-Ke (em parceria com Walter Salles) produziu/co-realizou. O episódio brasileiro (do próprio Walter) se passa em Paracatu, distrito de Mariana (nada a ver com a cidade histórica mineira, situada a 200 Km de Brasília!), e é muito bom. O episódio russo é arrebatador. Estou sem notícias de novas produções da Videofilmes, que até poucos anos atrás, era produtora das mais importantes do país. Não sei se Walter Salles está preparando filme novo (fic ou doc). O mesmo com respeito a João Moreira Salles. Estará realizando algum doc depois do excelente “No Instante Agora” (ausência absurda em premiações brasileiras e latino-americanas… só a Associação de Críticos do Rio Grande do Sul o reconheceu como melhor doc brasileiro do ano — até agora estou perplexa com a ausência dele no categoria documentário, no Oscar* e nos Prêmios Platino: neste recebeu mísera indicação para trilha sonora). Volto à relação dos Irmãos Moreira Salles com a China. Que é impressionante. Eles fizeram, nos anos 1990, para a TV Manchete, o belíssimo “China, o Império do Centro” e trouxeram, para o Brasil, “Terra Amarela”, magnífico filme de Chen Kaige, fotografado por Zhang Yimou. Um dos germes da frutífera Quinta Geração. Poucos anos atrás Walter nos brindou com belo documentário sobre Jia Zhang-Ke (O Homem de Fenyang). E vem participando ativamente do Festival de Cinema dos BRICS (Brasil, Rússia, India, China e Africa do Sul). E de Festival de Cinema, na China, comandado pelo mesmo Jia (com o sinólogo Marco Muller na curadoria). Ao ver “No Instante Agora” entendi o fascínio que a China exerce sobre os dois irmãos. Herança, claro, das memórias afetivas da mãe, que amou a China. Quem ainda não viu “No Intantante Agora”, deve fazê-lo, pois trata-se de um belo filme. *** E por falar nos filmes de João, me lembro do montador e cineasta Eduardo Escorel:não veremos, nos cinemas, seu belo documentário sobre a era Vargas, vista pelas imagens que dela foram produzidas????? (*) – Já vi quatro dos 5 concorrentes ao Oscar-Longa doc. Um, para mim, é imbatível: “Rostos, Vilarejos”, de Vardá & JR. Mas os outros três (o do dopping, o black (irmã assassinado) e o do banco alternativo Abacus não fazem sombra ao filme de Moreira Salles. Esta é minha opinião.

****CINEMA INFANTO-JUVENIL DE PRIMEIRA