*****
***PLUFT, O FANTASMINHA:
AVENTURA DE UMA VOVÓ
com seus três netos para assistir
ao filme de Rosane Svartman no cinema:

1. Ana Pompeu, de sete anos, e João Pompeu e Gustavo, de quatro, não queriam ir “porque tinham medo de fantasma!!!”. Queriam um filme de super-herói. Vovó Rô avisou que os levaria a um filme de um fantasminha CAMARADA e que tinha medo de gente!!! Não adiantou.
Jorge Artur, meu filho, prometeu: se fizessem a vontade da vovó, ganhariam presente no final! Quando chegamos ao Shopping Casa Park brasiliense, lá estava o Espaço Itaú, com um hall imenso.

2. NÃO HAVIA CARTAZ DE PLUFT. Do lado, na sala colada, havia CARTAZ de filme de uma liga de CACHORROS super-heróis. Eles, os meus netos, queriam, então, ver o filme dos cachorros ESTADUNIDENSES!!! Meu coração cada vez mais apertado. ******Vale a pena insistir para que vejam filmes brasileiros? Ou esta é uma GUERRA PERDIDA??? *******Esqueci o livro “UnB ANOS 70” e assumi o papel de avó. *
3. Eles queriam PIPOCA DOCE. Abastecidos, tínhamos meia-hora de espera, pois chegamos cedo!!! Perguntei ao pessoal de apoio se poderiam colocar o cartaz do PLUFT no LUMINOSO. Disseram que iam ver. Não colocaram. Enquanto os netos comiam pipoca, resolvi contar a história do filme, que assistira em 3D, em São Paulo. Não queriam ouvir porque tinham medo de fantasma. Usei meu dom (o que restou dele!!!!) de contadora de histórias infantis para narrar a saga de MARIBEL, a neta do Capitão Bonança, raptada pelo pirata da perna de pau e fale dos MARUJOS TRAPALHÕES — João, Julião e Sebastião — que não chegavam nunca para resgatar a menina, pois só aprontavam. João, meu neto, me perguntou por que não chamavam os super-heróis para salvá-la??? Expliquei que não havia SH no filme. E falei do fantasminha que tinha medo de gente, da mãe fantasma que fazia tricô, do Tio Gerúndio, da Tia Bolha… .E deixei no ar a pergunta:
“será que os MARUJOS vão conseguir salvar MARIBEL das garras do Pirata da Perna de Pau, que quer roubar o tesouro do Capitão Bonança?”
4. Entramos no cinema. Nós cinco e uma mãe com uma menina. Sessão vespertina, início de uma sexta-feira!!! O filme começou. Eles se interessaram, assistiram, adoram o PAPAGAIO FOFOQUEIRO e os MARUJOS TRAPALHÕES. Gostaram de Maribel e acompanharam os 90 minutos do filme em 2D (só dois D), numa sala pequena. E gostaram da família FANTASMA.
5. No final perguntei quem tinha salvado Maribel: os marujos ou o Fantasminha camarada? Eles acertaram.
6. No regresso para casa, dramatizamos o filme com ANA Maribel, JOÃO Joao marujo e Gustavo Julião. O marujo Sebastiao ficou com um primo ausente: Joao Miguel… e eles escolheram parentes para vários papéis. Jorge Artur seria o Pirata da Perna de Pau, etc, etc. Escolheram os cenários: uma casa, um monte de terra para as quedas dos marujos trapalhões e o MAR… por meia hora, meu NETOS só falaram e se sentiram personagens de MARIA CLARA MACHADO. Nem tudo está perdido!!!!