***NOVEMBRO MARCA NOVA RETOMADA DO CINEMA BRASILEIRO NAS SALAS DE CINEMA, POS-PANDEMIA

13 NOVAS ESTREIAS BRASILEIRAS

. O punk verde “Bob Cuspe” protagoniza uma das estreias brasileiras da semana

. “Curral”, filme sobre o Atlético Mineiro e “Pixinguinha” completam a lista de lançamentos

. Além de “Marighella” e “7 Prisioneiros”, novembro reúne 11 estreias

. Lázaro Ramos adia lançamento de “Medida Provisória” para 2022

Maria do Rosário Caetano – Quatro filmes brasileiros chegam hoje, 11 de novembro, aos cinemas para fazer companhia ao bem-sucedido “Marighella” (mais de 100 mil espectadores) e a “7 Prisioneiros, de Alex Moratto, produzido pela Netflix.

Novembro torna-se, assim, uma espécie de mês de nossa retomada cinematográfica pós-pandemia . Os estreantes do dia são o pernambucano “Curral”, de Marcelo Brennand, de muitas qualidades, o carioca “Pixinguinha, um Homem Carinhoso”, de Denise Saraceni & Allan Fiterman, obrigatório, embora imperfeito, e o mineiro “Lutar, Lutar, Lutar”, de Sérgio Borges & Helvécio Marins.

“Curral” (não confundir com o cearense “Currais”) é a versão ficcional do documentário “Porta a Porta”, do mesmo Brennand, que radiografou o processo eleitoral no município de Gravatá, em 2018. Dessa vez, o cineasta e sua equipe voltam aos currais eleitorais da política brasileira, mas como personagens fictícios interpretados por Tomaz Aquino (“Bacurau”), Rodrigo Garcia (a Paulete, de “Tatuagem”), José Dumont (“O Homem Que Virou Suco”), Carla Salles, Fernando Teixeira, Thardelly Lima e Clébia Souza.

O único documentário dessa semana brasileira é o mineiro “Lutar, Lutar, Lutar”, que registra, ao longo de quase duas horas, a saga do CAM (Clube Atlético Mineiro), criado por estudantes em 25 de março de 1908, poucos anos depois da inauguração de Belo Horizonte. Tomara que o craque Reinaldo mereça, no filme, espaço nobre. Em 1971, o clube, que vivia as glórias da geração representada pelo próprio Reinaldo, sagrou-se campeão brasileiro. Passados exatos 50 anos, o Atlético pode repetir a façanha, já que ocupa o primeiro lugar na tabela do Brasileirão, com Palmeiras e Flamengo em seu encalço.

Nas duas próximas semanas, mais sete filmes brasileiros têm estreia confirmada. Um deles é “Deserto Particular”, de Aly Muritiba, candidato brasileiro a uma vaga no Oscar internacional.

Outro é a divertida comédia “Galeria Fuuro”, cujo elenco reúne a ótima Luciana Paes (de “Sinfonia da Necrópole”), Ailton Graça, Otávio Muller, Marcelo Serrado, Taumaturgo Ferreira, Gilda Nomacce e Milhem Cortaz, nomes conhecidos de muitos filmes e telenovelas. A trama, muito bem urdida por sexteto liderado pelo cineasta Matheus Souza, mostra um grupo de amigos que luta para salvar galeria, outrora (década de 1970) um “point” dos mais bem sucedidos, mas no tempo presente, imersa em crise e decadência profundas.

. “Bob Cuspe – Nós Não Gostamos de Gente”, de César Cabral (São Paulo, 2021). Longa de animação (Vitrine Filmes). Produção de Ivan Mello. Vozes de Milhem Cortaz, Paulo Miklos, Grace Gianoukas e André Abujamra. Duração: 90 minutos.

. “Curral”, de Marcelo Brennad (Pernambuco, 2021). Ficção com Tomaz Aquino, Rodrigo Garcia, Carla Salle, Fernando Teixeira, Thardelly Lima e Clébia Souza. Distribuição: Pandora Filmes. Duração: 90 minutos.

. “Lutar, Lutar, Lutar”, de Sérgio Borges e Helvécio Marins (Minas Gerais, 2021) – Documentário sobre a trajetória do Atlético Mineiro, clube com melhor pontuação no Campeonato Brasileiro. Roteiro de Fred Melo Paiva e dos diretores. (Embaúba Distribuidora). Duração: 110 minutos.

. “Pixinguinha, Um Homem Carinhoso” (Rio de Janeiro, 2021) – De Denise Saraceni e Allan Fiterman. Produção de Carlos Moletta. Com Seu Jorge, Taís Araújo, Milton Gonçalves e Klebber Toledo. Distribuição: Downtown. Duração: 101 minutos.

. PRÓXIMOS LANÇAMENTOS:

. “Galeria Futuro” (Rio de Janeiro, 2021) – Comédia de Fernando Sanches e Afonso Poyart. Com Luciana Paes, Marcelo Serrado, Ailton Graça, Otávio Muller, Zezé Motta, Gilda Nonacce, Taumaturgo Ferreira, Milhem Cortaz, Jackson Antunes, Neco Villa Lobos e Luciana Vendramini. Distribuição: H2O Films. Duração: 92 minutos. Dia 18 de novembro.

. “SARS-CoV2 – O Tempo da Epidemia”, de Eduardo e Lauro Escorel (São Paulo, 2021). Documentário sobre equipe de cientistas que, no Brasil, enfrentou o combate à Covid 19. Distribuição Arteplex Filmes. Duração: 88 minutos. Dia 18 de novembro.

. “8 Presidentes 1 Juramento – A História de Um Tempo Presente”, documentário de Carla Camurati (Rio de Janeiro, 2021)- Distribuição: Capacabana Filmes. Dia 18 de novembro

. “Nina”, de Paulo Alcântara (Bahia, 2021). Drama com Raira Machado, Nelson Freitas, Ingra Liberato e Marcos Pasquim. Distribuição: Europa Filmes. Duração: 103 minutos. Dia 18 de novembro.

. “Deserto Particular” (Curitiba, 2021) – De Aly Muritiba. Com Antônio Saboia, Laila Garin, Pedro Fasanaro, Tomaz Aquino e Cynthia Senek. Representante brasileiro a uma vaga no Oscar internacional. Duração: 120 minutos. Dia 25 de novembro.

. “A Sogra Perfeita” (Rio de Janeiro, 2021) – Comédia de Cris D’Amato. Com Cacau Protásio, Luís Navarro e Poliana Aleixo. Distribuição Downtown-Paris Filmes. Duração: 94 minutos. Dia 25 de novembro.

. “Cravos” (Bahia, 2021) – Documentário de Marco del Fiori sobre três gerações de artistas da família Cravo (Mário Cravo Jr, Mário Cravo Neto e Christian Cravo). Distribuição Elo Company. Duração: 109 minutos. Dia 25 de novembro.