*******295 FILMES E DOZE SÉRIES (destas, algumas abandonadas). Ontem, Zanin me mostrou a tabela de filmes e séries vistos por nós de janeiro até este final de julho. Um espanto no item filmes. Em termos de séries sou uma defasada intencional. Destaco aqui três filmes, dois soviéticos e um estadunidense. Colocaria dois médias soviéticos entre meus espantos (SAL PARA SVANECIA e FEBRE DE XADREZ, mas já dediquei posts a eles). Os três títulos aqui citados em IMAGENS me tiragem o fôlego. E me cobriram de ESPANTO (por suas criatividades e pelo contato tardio). Como só fui conhecê-los aos 64 e 65 anos.????!!! * Foto 1. A Felicidade, de MEDVEDKIN. Por “recomendação” de MARKER, LEYDA e LANARI. * 2. Uma MULHER EM Paris (Chaplin: no Brasil: Casamento ou Luxo), recomendado por PUDOVKIN, que o amava. Ele cita três fontes que inseminaram o loga-metragem A MÃE: Encouraçado Potemkin, Intolerância e UMA MULHER EM PARIS. * Foto 3. A NOVA BABILÔNIA, dos FEKS Kozintsev e Trauberg, sobre a Comuna de Paris. Quase tive uma epifania!! *** Destes 295 filmes — vistos porque estamos “cinefilicamente” confinados em nosso segundo lar, o caiçara, sem viajar, sem pegar metrô, sem correr prá lá e prá cá — muitos são BRASILEIROS, muitos são contemporâneos. Não vivo no passado. E vejo filmes de TODAS AS GEOGRAFIAS. Hoje entro de cabeça na MOSTRA DO CINEMA CONTEMPORÂNEO DO EGITO. On line é GRATUITO.