+

ANDREI RUBLEV (DVD E BLURAY) + ELIZETH CARDOSO FOI TAXISTA OU TAXI GIRL? (TARIK DE SOUZA) + BADEN, VINICIUS E OS AFRO-SAMBAS + 3 DOCs BRASILEIROS + CADERNO DE CINEMA (BAHIA) + SIMPOSIO UNICAMP – LE MONDE DIPLÔ (SOBRE “DIREITAS BRASILEIRAS”) NO YOUTUBE

+ NA REVISTA DE CINEMA:
CPC-UMES lança “Andrei
Rublev” em DVD e Blu-Ray

http://revistadecinema.com.br/2020/07/cpc-umes-lanca/

+ JÚLIA MORAIS E OS
AFRO-SAMBAS DE
BADEN & VINICIUS

+ UM FILME: MUITOS FILMES

+ SÉRIE DE TONI VENTURI SOBRE

TEATRO COLETIVO (SESCTV):
ESTREIA NESSA QUINTA

+ MOSTRA DE
CINEMA EGIPCIO
NO CCBB: aguardem muito material
Começa no final deste mês e entra por agosto adentro.
Com 24 filmes, debates, seminário,
oficinas e um show direto do Cairo.

+ DEBORA DUBOC (TEATRO)

+ SALAS DE CINEMA SERÃO REABERTAS
DIA 27, PROXIMA SEGUNDA-FEIRA?

+ DRIVE-IN NO PATIO DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SÃO PAULO (PARA FILMES BRASILEIROS) + FEST INTERACIONAL DE CURTAS DE SP + FEST GRAMADO ON LINE (CANAL BRASIL)

+ ELIZETH CARDOSO
FOI TAXI GIRL OU TAXISTA?
OU AS DUAS “COISAS”?????

+ ELIZETH CARDOSO FOI TAXISTA?
Ou foi “taxi girl”, moça que dançava em casa
noturna, no caso o Dancing Avenida e a Kananga do Japão??????
Esse assunto mobilizou muitas pessoas, semana passada, quando
da comemoração do centenário da cantora. Há, na Wikipédia, outra interpretação para o “ofício motorizado” que ela teria exercido: aprendera dirigir para, nas madrugadas, depois de cantar, poder levar clientes bêbados para a casa deles. Sendo, assim, remunerada. Bem, neste caso ela não foi taxista (chofer de praça, como se dizia na época), o que implica em dispor de uma licença municipal e no enfrentamento de duras jornadas de trabalho…. Aguardem mais pitacos sobre o controvertido assunto…

ELIZETH CARDOSO: TAXISTA?

POR TARIK DE SOUZA

Oi Rô:
Tive a honra de entrevistar a Elizeth, e ela não me contou essa história. Pense bem: ela trabalhava como taxi girl, perfurando cartelas a cada dança que fazia com os fregueses. Como teria dinheiro para comprar um carro, que naquela época era importado, custava caríssimo? Todo mundo andava de bonde.
Além disso, não tinha Lei Seca. Os caras que tinham carro enchiam a
cara e mandavam ver assim mesmo. Ou chamavam um taxi nos pontos. Quanta lorota! Será que até a história da MPB vai ser invadida pelas fake news? bjs Tárik

+ P.S. — A “derrotada” Elizeth, que gravou dezenas de discos, vários
antológicos, lançou e propagou inúmeros compositores, comandou até
programa de TV, “Bossaudade”, com Cyro Monteiro, no auge dos musicais da TV Record…..A história está sendo reescrita pelo avesso.

bjs, Tárik ***** Ah, achei espetacular a “Operação Pedro Pan”. Com toda minha pseudo cultura política e jornalística nunca tinha ouvido falar no assunto. Foi bom você mencionar as reprises. Estou recomendando a todos os amigos.
+ ASSISTAM A OPERAÇÃO
PEDRO PAN NO CURTA!

+ NOVOS FILMES NO
CINEMA EM CASA SESC
Com acesso gratuito

+ “O QUADRAGÉSIMO-PRIMEIRO”, FILME
SOVIÉTICO FOTOGRAFADO POR SERGEI “Soy Cuba”
URUSHEV: disponível NO CATÁLOGO DE DVDs DO CPC-UMES

+ OS CINEMAS DEVEM REABRIR (QUANDO?):
UM DOS ASSUNTOS DE “LIVE” CINESESC,
COM CHRISTIAN DUNKER (disponível no YouTube)

+ CLAUDIO JORGE E
ALFAMA (LUGAR DE FALA)

+ BADEN E VINÍCIUS: “OS AFRO-SAMBAS”

+ NA REVISTA DE CINEMA:
CPC-UMES FILMES
lança “Andrei Rublev”,
de Tarkovsky, em DVD e Bluray. Para muitos, esse “épico espiritual” do cineasta moscovita é o maior exemplar do cinema soviético que, longe do materialismo histórico, apostou na transcendência. Narra, em 183 minutos, a história de um monge, pintor e iluminador de ícones, que viveu no século XV.

+ CADERNO DE CINEMA:
Publicação on-line comandada pelo compositor e cineasta Jorge Alfredo “Samba Riaçhão” Guimarães
saiu do ar ontem (21-07-2020). O editor contou que, depois de nove anos, não conseguiu mais apoio para bancar os gastos do blog. Ao longo dos anos,
CADERNO DE CINEMA focou na história e no presente do cinema baiano (e brasileiro). Mas… Tive a honra de colaborar uma única vez com o blog escrevendo um artigo sobre a atriz LUIZA MARANHÃO, a gaúcha mais baiana do Brasil. Salvo falha de minha memória, o blog deu origem a duas ou três revistas impressas em papel (com projeto gráfico de ponta e seleta de textos). Mais um projeto cultural de grande importância que é descontinuado….

***NOVO FILME DE GUTA
RAMOS (GREVE DOS BANCARIOS DA CEF)

+ A NOVA BABILÔNIA,
DE KOZINTSEV & TRAUBERG (FEKS)

+ BADEN E VINÍCIUS: “OS AFRO-SAMBAS”

REFLEXÕES DE JULIA MORAES SOBRE TWITTER DE SIMAS: “AFRO-SAMBAS”

Oi, rô
Te escrevo para comentar o twitter do Luiz Antônio Simas que você replicou sobre a semelhança de “Canto de Ossanha” com um ponto de candomblé. A reflexão do historiador demonstra a força do disco de 1966 que segue nas “vitrolas”, mentes e corações. Porém, há um tom leviano que parece questionar se Baden Powell era um gênio e insinuar algo como um plágio. Desde sempre Vinicius e Baden assumiram a influência da música de candomblé, sua admiração e amor por essa cultura, cantada e exaltada em todo o disco. No encarte do disco Vinicius escreveu: “Quando há quatro anos atrás, Baden Powell e eu
começamos a compor pra valer (ficamos praticamente
sem sair durante três meses. “Samba em Prelúdio”,
“Só por amor”, “Bom dia, Amigo”,”Labareda” e “O Astronauta”
são dessa safra), uma das coisas que mais o fascinava era ouvir um disco que meu amigo
Carlos Coquejo me trouxera da Bahia, uma gravação ao vivo de sambas de roda e cultos
de candomblé com várias exibições de berimbau em suas diversas
modalidades rítmicas. Nesse meio tempo, Baden deu um pulo a Salvador, onde teve
a oportunidade de ver e ouvir candomblé e conviver com gente
“por dentro” do assunto. A Bahia fez-lhe impressão enorme.Foi quando saiu nosso
samba “Berimbau”, que só por ser demais conhecido não consta desta série,
embora a ela pertença, e o “Samba da Benção”, de balanço nitidamente baiano””

Não é a primeira vez que o historiador levanta falsas polêmicas envolvendo nomes como Tom Jobim, Vinicius e agora Baden. Artistas íntegros, pioneiros na criação de uma amálgama entre cultura erudita e popular e que tiveram coragem de enfrentar muitos tabus da sua época. Ouvindo com atenção os links que ele disponibilizou, fica claro que não há associação direta a ponto de questionar se Baden e Vinicius eram gênios ou não. Na verdade é irrelevante, e numa época como a nossa, em que os artistas estão sendo tão atacados, me parece totalmente contraproducente. O que importa mesmo é que são artistas amados pelo povo, criadores de uma obra maravilhosa, reconhecida no mundo todo e que defenderam incansavelmente sua cultura e sua gente. É fundamental unir forças e trazer a tona protagonismo do pensamento e da cultura negra na formação do Brasil, mas é retrógrado fazer isso com um revisionismo histórico descontextualizado. Todas opiniões são bem vindas e acho que internet tá aí para mostrar que nenhum assunto é tabu, mas que alguns são mais interessantes que outros. Podemos discutir se o livro de Simas “O corpo encantado das ruas” é um plágio ou uma homenagem com “A alma encantadora das ruas”, de João do Rio. Mas acho que não vale a pena… Abraços ! Saravá!
Júlia

****AFRO-SAMBAS –

LUIZ ANTONIO SIMAS

Um gênio? O toque de Ossain nos candomblés

é o korim-ewé (Canto das folhas). O que fez Baden

Powell? Compôs um korim-ewé em que

o violão é o tambor: o Canto de Ossanha.

Aqui, o korim-ewé: youtube.com/watch?v=vD-NT_…
Aqui, o canto de Ossanha: youtube.com/watch?v=NQKIVY… (+)

**********ABRACCINE –
Associação Brasileira de Críticos de Cinema

A “live” da Abraccine está
disponível no nosso canal do Youtube :
https://www.youtube.com/watch?v=gP6qP0Cg1n4&feature=youtu.be

****NAS REDES DO MST:
CENTENÁRIO DO
FLORESTAN FERNANDES

POR WESLEY LIMA
Hoje, 22 DE JULHO,
às 15h00, participe, divulgue, vamos homenagear nosso
mestre florestan fernandes pelos seus 100 anos…seu valoroso legado
Hoje, 22 de julho, comemoramos o centenário de Florestan Fernandes. Para marcar este dia e o legado deste intelectual orgânico das lutas
populares teremos, às 15h00, o ATO POLÍTICO CULTURAL:
Florestan Fernandes e a práxis revolucionária“.
Acompanhe pelas redes do MST, da Editora Expressão

Popular e Escola Nacional

Florestan Fernandes (ENFF).

MST — YouTube: youtube.com/videosmst

Facebook: facebook.com/movimentosemterra

ENFF — Facebook: facebook.com/ENFFOficial

* Editora Expressão Popular

YouTube: youtube.com/expressaopopular

Facebook: facebook.com/ed.expressaopopular

Abraços fraternos! – Wesley Lima

Do Setor de Comunicação do MST

(73) 999583842 | Whatsapp e Signal

*****Divido com vocês esse apaixonado
depoimento de Débora Duboc:

ACOLHEDORA BRASILIA

Querida Maria do Rosário,
Estive em sua linda cidade. Fiz minha peça. Foi fooorte.

Eu tive uma emoção oscilante antes de começar a peça A VALSA DE LILI em um lindo drive -IN montado no estacionamento do CCBB Brasilia.

Era a emoção de uma estreia, mas parecia que eu era uma atriz com 20 anos, vivendo esse lugar sem ainda ter muita experiência . Fazia tempo que eu não sentia o frio que senti na barriga.

Como tocar os Corações
das pessoas dentro dos carros?

Como meus olhos contracenarem com os do público através de um telão?

Quem viu o espetáculo sabe que faço, bordo ele com o público. Sei que teatro é assim, mas A VALSA DE LILI precisa tanto da relação com o público, ele trabalha tanto que já falei que as vezes penso que nem posso cobrar ingresso. 😂😂😂

Esses dias aconteceu a Magia do Teatro.

A própria jornada da Lili fez com que aceitássemos o convite. Lili é transgressora, ousa ao escolher a vida e a escolher relacionar-se à partir de uma realidade possível.

Debora Dubois , minha amada diretora, parecia uma adolescente viva, entendo as conexões das linguagens, todos ajudando na costura com a super equipe contratada pelo CCBB para construirmos um teatro possível.

Queria que tivessem conosco Aimar Labaki , Aline Santini , Márcio Vinicius , Eliana Zagui e claro, meu namorado Toni Venturi que esteve em todas as minhas estreias. Eles estiveram o tempo todo presentes, de uma outra forma, mas era importante que só viessem as pessoas que trabalhariam no dia e tudo foi feito: Papos, acertos por telefonemas, zoom e tudo mais já presentes em nossa vida de isolamento.

Rosário, vivemos uma experiência inédita e a artesania teatral esteve presente e o Ofício materializou-se em pura magia. Quem esteve no espetáculo
A VALSA DE LILI sabe do que estou dizendo.
Foram dez minutos de buzinas, faróis e até palmas que soaram ao final das sessões, cortina que abria e fechava porque o publico nao ia embora celebrando nosso encontro.
Ingressos esgotados, por conta do boca a boca e até fila de espera.

Um público lindo.
Foi o possível e foi Teatro.
Valeu!!!
Evoé!!!.

Bjkas. Débora Duboc

**Três documentarios
brasileiros estão alcançando ótima repercussão fora das páginas culturais dos jornais:
1. PARTIDA, de Caco Ciocler (está no streaming)
2. NÃO TOQUE EM MEU COMPANHEIRO,
de Maria Augusta Ramos (no streaming)
***OPERAÇÃO PETER
PAN (OU PEDRO PAN) – no Canal CURTA!
Assistam, no Canal CURTA! a ótimo longa documental da brasileira GRIFA sobre a Operação PETER PAN, movimento que somou a Igreja Católica da Espanha (de alma franquista), Católicos norte-americanos e a CIA para tirar 14 mil crianças e adolescentes cubanos de seu país, após o triunfo da Revolução dos barbudos. O filme estreou na última sexta-feira. Já conhecia o assunto e dois filmes que o abordavam, um deles de ESTELA BRAVO, estadunidense-cubana, hoje com 87 anos, que entrevistei no CineCeará 2011, festival que a homenageou. A matéria, publicada no BRASIL DE FATO, em julho de 2011, está na internet. Quando OPERAÇÃO PEDRO PÃO começou, pensei que o olhar brasileiro sobre o tema deixaria a desejar. Qual não foi minha surpresa. Com argumento e consultoria de FERNANDO MORAIS, o filme mergulha no assunto com excelentes depoimentos e nos ajuda na compreensão do que se passou. Um documentário feito por devotos de
NOSSA SENHORA DO CONTEXTO, a santa protetora de Verissimo. Para quem, também acendo vela. Leiam criticas de Celso Sabadin e Carlos Alberto Mattos…..