ISMAIL XAVIER + CINE RUSSO E SOVIÉTICO

+ ISMAIL XAVIER (PROJETO
CEBRAP 50) + CINECLUBES (PODCAST ABRACCINE)+ ” A LEI E O MEDO”: NOVO FILME DE HERMES LEAL + MEMÓRIAS DO FESTIVAL DE GRAMADO + LIVRO (E DEPOIS PODCAST) SOBRE CINEMA RUSSO E SOVIÉTICO (JOÃO LANARI) + SEMANA DA HISTÓRIA DO CINEMA

+ PODCAST
ABRACCINE:

sobre Cineclubismo

no Brasil.
Com Fatimarlei Lunardeli e André Dib.
Moderação de Amanda Aoud e Renato Silveira
https://anchor.fm/abraccine/episodes/Podcast-Abraccine-9-Cineclubismo-eehjch

***********AMIGOS:
Lhes recomendo esta matéria (endereço abaixo) sobre uma de minhas causas missionárias: a difusão do cinema de outras geografias. No caso, o russo. O livro físico saiu ano passado.
O e-book agora no começo de JUNHO….
Lhes recomendo,

também, três filmes:
1. O Quadragésimo-Primeiro,

2. A Comissária
3. CIRCUS — creio que

estão todos (pelo menos
2 deles) no Selo CPC-UMES

+ NA REVISTA DE CINEMA:
Matéria sobre livro de
JOÃO LANARI BO, PROFESSOR DA UnB,
“CINEMA PARA RUSSOS
CINEMA PARA SOVIETICOS”

http://revistadecinema.com.br/2020/05/professor-da-unb-constroi-poderosa-analise-critica-do-cinema-russo-e-sovietico/

. ISMAIL XAVIER:
Notável palestra no projeto

“Sesc-Cebrap
50 anos”. Disponível no espaço digital:
Zanin e eu nos dedicamos neste final de semana — (nos momentos que me sobraram de mergulho no livro sobre cinema russo-soviético do Lanari, na re-visão de filmes como A Comissária, O Quadragésimo-Primeiro e Circus e na preparação do podcast CPC-UMES) — a assistir a gravações internéticas de palestras de Ismail Xavier (no Itau Cultural e Sesc-Cebrap: recomendação do baiano Euclides Santos Mendes).
A palestra do CEBRAP 50 é notável e obrigatória: Ismail analisa o RESSENTIMENTO em três filmes brasileiros realizados com a intenção de dialogar com o grande público (já, portanto, distantes do projeto cinemanovista de cinema de autor): “Cidade de Deus”, de Meirelles, “O Homem Que Copiava”, de Furtado, e “Redentor”, de Claudio Torres. Em seu complexo e iluminador raciocínio, aparecem (depois de prólogo, “Eles Não usam Black-Tie”, de Hirszman) filmes como “Cronicamente Inviável” (Bianchi), “Notícias de Uma Guerra Particular (J. Salles & K. Lund), “Árido movie” (Lírio), “O Som ao Redor” (Kleber)… No debate, “Tropa de Elite 1” e “2” (Padilha), “Bacurau” (Mendonça e Juliano), que Ismail analisa pelo “final catártico”. E também citações a “Um Dia de Cão” e “Corações e Mentes” (ambos estadunidenses), “Cinco Vezes Favela, Agora por Nós Mesmos” (5 autores) e “Sonhos Roubados” (Sandra Werneck). E, claro, como obra sem personagens ressentidos e favela em guerra, o cinema documental de Eduardo Coutinho. Uma palestra obrigatória. Um detalhe final: Ismail lembra que Kleber sempre busca diálogo com o público e vem conseguindo:
O Som ao Redor (100 mil espectadores), Aquarius (quase 500 mil), Bacurau (mais de 800 mil).

+ “A LEI E O MEDO”:
Hermes Leal lança filme inédito
sobre o medo do governo Bolsonaro
Mais informações na
Revista de Cinema:
http://revistadecinema.com.br/2020/05/hermes-leal-lanca-filme-inedito-sobre-o-medo-do-governo-bolsonaro/

+ GRAMADO

MEMÓRIAS AFETIVAS:

******FEST GRAMADO 2020 (ANO 48) – Já estão no ar, no site do festival gaúcho, os primeiros depoimentos com MEMÓRIAS AFETIVAS do evento. Zanin relembra a conturbada exibição do curta-manifesto “Pornografia”, de Murilo Salles e Sandra Werneck, cuja trilha sonora — o Hino Nacional — foi interditada. Ocasião em que Barretão cunhou a notável frase: Era SOM o que faltava”. Eu, que sou desmedida (e cubro o FEST GRAMADO há 40 anos) conto quatro histórias: do filme nicaraguense LA YUMA (o nome da protagonista homenageia a pantaneira JUMA Marruá), do Kikito de chocolate do argentino Jean-Pierre Noher (Um Amor de Borges), da nudez da “soldadera” mexicana Claudette Maillé (Como Água para Chocolate) e da descoberta de Roberto COBO, o JAIBO do buñuelino “Los Olvidados”.

+ TERÇAS CRESPAS:
Hoje, no espaço digital do CCSP Vergueiro,
com Sidney Santigo, Lázaro Ramos e um time feminino da pesada. O poder simbólico da arte
e dos artistas black.

+ AGUARDE PODCAST CPC-UMES:
sobre o livro “Cinema para Russos, Cinema para Soviéticos”, de João Lanari Bo, mais ações do selo (de DVDs) CPC-UMES (50 títulos lançados), Mostra de Cinema Russo e Soviético, mais “Cinema Italiano” + Cinema Com Partido.
(Estou aqui, torcendo para que o selo lance
“20 Anos de Cinema Soviético”, de Pudvkin
& Esther Shub/1940)

+ REVISTA DE CINEMA (20 ANOS)

+ LIVRO TRAZ TRAJETORIA DO CRITICO
potiguar-carioca Salvyano Cavalcanti de Paiva, autor de uma dezenas de publicações editoriais (uma delas em inusitada “parceria” com Pudovkin). Lançamento da Editora
Tábua de Maré. Autor: o jovem Wandyr Villar, formado em Biblioteconomia e editor por profissão. Ele tem 36 anos e é um apaixonado convicto por nossa memória cinematográfica. Pedidos pelo endereço: tabuademareeditora@gmail.com

+ FESTIVAL OLHAR DE CINEMA:
Curso sobre “História
do Cinema” (ver no site

http://www.olhardecinema.com.br)