JOÃO CABRAL DE MELLO NETO (CENTENARIO, FLIP,
SUPLEMENTO PERNAMBUCO)

+ FERNANDO MEIRELLES (NETFLIX, SAM MENDES, GLOBO DE OURO)

+ FERNANDO MEIRELLES + JOÃO CABRAL DE MELLO NETO (CENTENARIO) + REVISTA DE CINEMA (GLOBO DE OURO)

***SOBRE GLOBO DE OURO, DOIS PAPAS, NETFLIX, ETC

Dia destes, Fernando Meirelles me contou que perto de 20 milhões de espectadores já tinham visto DOIS PAPAS, na Netflix. Algo inimaginável nos cinemas, para um filme de tal natureza. Hoje, um dia depois de participar da festa do Globo de Ouro, ele traz novos dados:

Tive apenas uma reunião informal com a Netflix sobre performance. Eles não divulgam números, mas falaram que até agora a audiência corresponderia a algo próximo a 200 milhões de dólares se estivesse no cinema. O dado que chamou a atenção foi a quantidade de assinantes que assistem ao filme mais de uma vez. Isso é normal na plataforma, pois em uma casa há mais de um espectador, mas a média de segunda ou terceira exibição está acima da curva. Eles acham bom. A Netflix fecha seu primeiro relatório depois de 26 dias do filme na plataforma, isso ainda não aconteceu. Ainda sobre isso, entendo o ponto do Sam Mendes ontem no Golden Globe, ao dizer que seu lindo filme “1917” foi feito para salas, ele deu uma boa cutucada na Netflix, sentada em frente. Mas fiquei pensando que dizer que cinema é feito só para salas tem um lado perverso de quem vive num país rico e acha que qualquer um pode pagar o ingresso. De certa forma ele está dizendo que filmes deveriam ser feitos apenas para os ricos, os pobres que esperem pela janela da TV seis meses depois. Entendo a sua motivação e também prefiro que meus filmes sejam vistos em salas, mas este discurso ficou anacrônico e é elitista.

+ BILHETERIAS BRASILEIRAS

+ CELSO FURTADO E A EMBRAFILME (MAIS
PONDERAÇÃO DE ANDRÉ GATTI: ver abaixo)

+ GLOBO DE OURO (NA REVISTA
DE CINEMA) + REVISTA “CONTINENTE” (NÚMERO 228,
RECIFE) + REVISTA PREVIEW 120 (NAS BANCAS)

+ MOSTRA DE TIRADENTES, PRIMEIRO
FESTIVAL DO ANO (DE 24 DE JANEIRO A PRIMEIRO
DE FEVEREIRO) + DVDs DO CPC-UMES

+ JOÃO CABRAL (CENTENÁRIO) + FLIP 2020 + QUESTIONAMENTO DE TÁRIK DE SOUZA + CD EM HOMENAGEM AO LETRISTA FERNANDO BRANT (VENDEDOR DE SONHOS)

+ CD EM HOMENAGEM A ELOMAR + VEM AÍ NOVO CD DE MATHEUS ALELUIA (E UM DOCUMENTARIO) + LIVRO DE ANTONIO LEÃO SOBRE MAZAROPPI

* “DOIS PAPAS” E ARTIGO DE LEONARDO BOFF
MULTIPLICADO POR EDUARDO SUPLICY

+ SOBRE CELSO FURTADO E O FIM DA EMBRAFILME (Com a palavra Rosa Freire d’Aguiar)

+ BARTÔ RODRIGUES E
OS ARTISTAS DE BRASILIA

**PÚBLICO CORRETO
DE “BACURAU”:
727.600 espectadores

**CINE EGÍPCIO
NO CINE BRASILIA
De 9 a 12 de janeiro

*********VENCEDORES DO
GLOBO DE OURO + TABELA

http://revistadecinema.com.br/2020/01/globo-de-ouro-consagra-1917/

+ REVISTA “CONTINENTE”
(NÚMERO 228, RECIFE)
No último número de 2019 — o 228 — a revista CONTINENTE traz na capa Marcos Xukuru, liderança indígena. Em 16 páginas, fartamente ilustradas (por Karina Freitas), Luciana Veras escreve sobre A NEGAÇÃO DA HISTÓRIA (Em uma era de confronto de narrativas, que tem a eleição de Donald Trump, o Brexit e o impeachment de Dilma como marcos, a História com H maiúsculo está sob ataque). Ivan Lima escreve sobre “A Cantiga é uma arma e agora nós sabemos” (Canções de protesto de Brasil e Portugal foram fundamentais na luta pela liberdade, nos anos 1960 e 1970. Relações próximas entre os universos musicais também ajudaram nas suas construções).

+ BRASILIA SOB NOVO
COMANDO CULTURAL:
Recebi, de um amigo brasiliense, o seguinte bilhete, referente à troca do titular da Secretaria de Cultura do DF (saiu Adão Cândido e entrou Bartolomeu Rodrigues):
Querida Rô
Adão caiu! Não pela maçã, nem por qualquer Eva, mas por sua profunda incapacidade de dialogar, sua inenarrável surdez, sua inaceitável prepotência, sua inacreditável arrogância e a absoluta incapacidade de compreender o movimento cultural do DF, por que nunca amou nossa Cidade, como nós amamos.. Assumiu Bartolomeu Rodrigues, um jornalista que tem uma memória da cidade, que ama nossa cidade, à seu modo e sua maneira, mas percebe-se que ama, propondo diálogo e respeitando nossa História! Nesses tempos tão bicudos não podemos cometer erros de incensamento precoce, muito menos de sectarismo servil ao caos e ao desencontro paroxístico! O que posso te afirmar, é que temos um novo momento, uma nova possibilidade!

****FLIP IGNORA JOÃO
CABRAL DE MELLO NETO NO ANO DE SEU CENTENÁRIO. E TROCA A LÍNGUA PORTUGUESA PELA LÍNGUA INGLESA. COSMOPOLITISMO COLONIALISTA?

*****JOÃO CABRAL DE MELLO NETO, centenário nesta quinta-feira. Um dos maiores poetas da LÍNGUA PORTUGUESA faria 100 anos nesta semana. Não será lembrado pela FLIP, a Feira Literária de Paraty, que este ano resolveu homenagear a LINGUA INGLESA, hegemônica no PLANETA. Nossa pobre e “última flor do Lácio” perde um dos poucos espaços de que dispunha para difundi-la. Tomara que a FLIP PIRATA continue na contracorrente e preste um grande tributo ao pernambucano, cidadão do mundo, que passou pelo Senegal, pela Espanha e por muitos Brasis…. Inclusive com uma mostra de filmes baseados na vida e obra cabralina: “Morte e Vida Severina”, de Zelito Viana, “Recife de Dentro Prá Fora”, de Katia Mesel, “Recife/Sevilha”, de Bebeto Abranches, entre outros.

+ SOBRE A FLIP, BISHOP E OS
MENDIGOS DO RIO DA GUARDA:

POR TARIK DE SOUZA

Tem toda razão, Rô:

A Flip flipou!!!

“Esqueceram” do centenário do Cabral, um dos maiores poetas de todos os tempos.

Gênio dos gênios, reconstrutor da língua, como Guimarães Rosa.

Mas uma curiosidade que não vi ninguém comentar sobre a Bishop foi o poema que ela escreveu (e a Ilustríssima reproduziu, quando surgiu o debate sobre a indicação do nome dela), sobre os mendigos afogados no Rio da Guarda!

Estranhíssimo!!!

Ela vivia com a Lotta, unha e carne com o Lacerda, cujo governo era acusado de matar esses mesmos mendigos neste mesmo rio!

Passou batido por todo mundo essa…

+ OBITUÁRIO DE
MARCELO LAFFITTE:

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/12/mortes-cineasta-deixou-sua-marca-na-setima-arte-brasileira.shtml