Nesta sequência de fotos: Equipe de “Wasp Network” em São Paulo + Lúcia Nagib, professora na Inglaterra + Daniel Gonçalves e seu montador, Vinícius Nascimento (Meu Nome é Daniel) e Francisco Bosco com o pai e parceiro, João Bosco, num disco que amo (As Mil e Uma Aldeias). Lúcia e Francisco estreiam na direção de longa documental

ALMANAKITO
QUARTA-FEIRA (16-10-19)

**CUBAN NETWORK (CABINE E COLETIVA LOTADAS) + MOSTRA SP: ESTREIAS DE LUCIA NAGIB E FRANCISCO BOSCO NO LONGA DOCUMENTAL + CPC-UMES: “VÁ E VEJA” EM BLU-RAY + MEU NOME É DANIEL (DANIEL GONÇALVES) + BILHETERIAS

****NA REVISTA DE CINEMA:
MOSTRA SP 2019:
Filmes de Lúcia Nagib e Francisco Bosco
– Professores universitários, compositor
e artista plástico estreiam no longa documental

Lúcia Nagib e Francisco Bosco

apresentam, com parceiros, seus

primeiros filmes na Mostra SP

http://revistadecinema.com.br/2019/10/lucia-nagib-e-francisco-bosco-apresentam-seus-primeiros-filmes-na-mostra-sp/

****NA REVISTA DE CINEMA:
“MEU NOME É DANIEL”
ESTREIA NESTA QUINTA-FEIRA

http://revistadecinema.com.br/2019/10/meu-nome-e-daniel/

**CUBAN NETWORK (CABINE
E COLETIVA LOTADAS)
A imprensa paulistana assistiu, hoje, ao filme WASP NETWORK (na França CUBAN NETWORK) – ver fotos no meu facebook. Cabine com imenso número de jornalistas e coletiva lotada com o diretor Olivier Assayas, o produtor Rodrigo Teixeira, da RTFeatures, e os atores Édgard Ramirez, o “Carlos” (Venezuela) e Leonardo Sbaraglia, da Argentina. Wagner Moura, esperadíssimo, não veio “devido a compromissos nos EUA”. Vimos um filme sólido, complexo, bem-escrito, bem-dirigido, bem interpretado…. Falado em espanhol, inglês e russo, com atores muito bem escalados. ****Eu havia preparado uma pergunta para Wagner Moura. Como ele não pôde comparecer, transcrevo-a aqui, com um preâmbulo para que não pareça fútil em momento tão grave.
Wagner, vou fugir dos temas áridos. O faço por entender que você, por causa dos problemas enfrentados com a distribuição de “Marighella”, já está por demais sobrecarregado. Se quiser responder, eis minha pergunta, digamos, amena: Você se sentiu lisonjeado ao ser escolhido, por Olivier Assayas, para interpretar Juan Pablo Roque, o “galã” do grupo de agentes secretos infiltrados por Cuba em organizações de extrema-direita, nos EUA? Ele era conhecido como o “Richard Gere cubano”. Casou-se com uma bela mulher (no filme, interpretada por Ana de Armas) e vivia, em comparação a seus colegas — verdadeiros espiões proletários — com certo luxo….
* Inscrições para o BIFF – Festival Internacional
de Cinema até o dia 21
de outubro (esta segunda-feira)

7º BIFF – Brasilia International Film Festival

Festival dedicado à produção de novos realizadores, o BIFF– Brasilia International Film Festival (Festival Internacional de Cinema de Brasília) está preparando sua sétima edição para o período de 16 a 26 de janeiro de 2020. Serão onze dias de intensa programação, com exibições em espaços como o Cine Brasília, o Cine Cultura Liberty Mall e outros cinemas da cidade, com mostra competitiva, mostras paralelas e programação para jovens e crianças.

Um encontro com alguns dos mais inventivos e recentes filmes do cinema mundial. Sob a direção geral de Anna Karina de Carvalho – uma das idealizadoras do festival e diretora de programação desde 2012 -, em 2020,o BIFF apresentará uma mostra competitiva contando com nove filmes de longa-metragem, mostras paralelas e atividades formativas.

Os filmes escolhidos para a mostra competitiva concorrerão aos prêmios de Melhor Filme do Júri Oficial, Melhor Filme do Júri Popular e o Prêmio da Crítica José Carlos Avellar. O 7º BIFF também fará o lançamento do BIFF Júnior,contando com uma seleção de títulos infantis e juvenis, fundada

As inscrições para a seleção poderão ser feitas até o dia 21 de outubro. Os filmes serão analisados por uma comissão curadora e o anúncio dos 9 selecionados será feito através do site do festival – www.biffestival.com, onde também estão disponíveis o regulamento e a ficha de inscrição – e nas redes sociais do festival.

*****ALMANAKITO
TERÇA-FEIRA (15-10-19)
* DIA DO PROFESSOR:
hoje, em homenagem aos que se
dedicam ao magistério, a Globo vai antecipar o horário da
série “Segunda Chamada” (depois da novela das 21h00).

+ BILHETERIAS BRASILEIRAS + LIVRO SOBRE POLO-FESTIVAL-ESCOLA DE PAULINIA (DE JOÃO NUNES) + OITO LIVROS NA MOSTRA SP + ESTREIAS DESTA QUINTA + “EM GUERRA”, DE BRIZÉ, COM VINCENT LINDON + ASSISTAM À TVT (TV DOS TRABALHADORES) E TV 247 + EM FORTALEZA: “Pastor Cláudio”

+ NA REVISTA DE CINEMA:
Mostra SP 2019 (ANO 43)
lança livro de JOÃO NUNES
sobre a conturbada história do
POLO-FESTIVAL ESCOLA
DE CINEMA DE PAULINIA
+ No total, Mostra SP vai lançar oito livros

http://revistadecinema.com.br/2019/10/mostra-sp-lanca-livro-sobre-a-conturbada-historia-do-polo-de-cinema-de-paulinia/

+ BILHETERIAS BRASILEIRAS:

. ESTREIAS:
. Morto Não Fala……………………………….6.549
. GRETA…………………………………………….2.229
. A Noite Amarela…………………………………604
. Amor Assombrado……………………………..526
. LUNA………………………………………………….454
. A Princesa de Elymia…………………………..285

. CONTINUAÇÕES:
. Vai Que Cola 2……………………………………802.071
. BACURAU………………………………………….643.597
. Divaldo, Mensageiro Paz……………………..409.304
. Ela Disse, Ele Disse……………………………….152.994
. HEBE……………………………………………………104.832
. SÓCRATES……………………………………………..4.429
. Torre das Donzelas…………………………………..4.281
. Paulo de Tarso Cristanismo………………………2.647
. Os Jovens Baumann…………………………………..1.724
. Cartas p/ Além dos Muros (Aids)……………..1.651
. DOMINGO…………………………………………………1.076
. De Peito Aberto…………………………………………….811
. O Clube dos Canibais……………………………………521
. Onde Quer Q Vc Esteja………………………………….276
. A Fera na Selva………………………………………………262
. Um Dia para Susana……………………………………….262

**** ACREDITE QUEM QUISER:
Nada a Perder 2………………………….6.061.998

+ NÃO PERCAM:
“Em Guerra”, filme francês de Sthefanne Brizé, protagonizado por Vincent Lindon, atorzaço, Palma de Ouro em Cannes, uns dois anos atrás. Sempre o vemos em papeis proletários. Neste ele é um líder operário. Na Mostra SP o veremos na pele de Giacomo Casanova, no filme de Benoît Jacquot. BRIZÉ faz cinema social com a qualidade dos filmes de Ken Loach e Robert Guediguian.

+ ESTREIA NESTA QUINTA:
. Meu Nome é Daniel, de Daniel Gonçalves (Brasil)
. Euforia, de Valéria Golino (Itália)
. Desafio de Um Campeão, de Leonardo Agostini (Itália)
. O Enigma da Rosa, de Josué Ramos (Espanha)

+ OS FESTIVAIS E O INEDITISMO
+ O SAUDOSO ANDRADE JÚNIOR
PROTAGONIZA “KING KONG
EN ASUNCIÓN” – No Almanakito

https://almanakito.wordpress.com/2019/10/12/os-festivais-e-o-ineditismo-o-saudoso-andrade-junior-protagoniza-king-kong-en-asuncion/

. LANÇAMENTOS NA MOSTRA SP 2019:

. “Mulheres de Cinema”, organizado por Karla Holanda (Numa Editora, 412 páginas). Lançamento no CineSesc, segunda-feira, 21 de outubro, das 18h30 às 19h30. Em seguida, às 20h00, exibição do primeiro episódio da série “As Protagonistas”, de Tata Amaral (haverá exposição dos principais achados – fotos, documentos, etc – da pesquisa empreendida pela cineasta e sua equipe). Preço do livro: R$68,00

. “Paulínia – Uma História de Cinema”, de João Nunes (Paco Editorial, 216 páginas) – Lançamento na Livraria Blooks, no Shopping Frei Caneca, terça-feira, 22 de outubro, das 19h00 às 22h00, na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. No dia 28, a partir das 18h30, o livro será lançado em Campinas (Facca Bar – Rua Conceição, 157, centro). Preço: R$37,90.

. “Atrás das Câmeras – Cineastas Brasileiras de 1930 a 2018), organizado por Luiza Lusvarghi e Camila Vieira (Estação Liberdade/Abraccine, 368 páginas). Lançamento na Livraria Blooks, no Shopping Frei Caneca, quarta-feira, 23 de outubro, das 19h00 às 22h00, na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Debate com Tata Amaral, Débora Ivanov, Lilian Solá Santiago e Karla Bessa, com moderação de Luiza Lusvarghi, às 19h30. Preço: R$64,00.

. “Em Tempos Como Estes… Correspondências (1929-1994), livro composto de cartas de Efratia Gitai, mãe do cineasta Amos Gitai (Editora Ubu e Ventre Studio, 292 páginas). Lançamento na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo na quarta-feira, dia 23 (no Teatro Unimed, Alameda Santos). Com leitura de algumas das cartas por Camila Márdila, Bárbara Paz, Regina Braga e Gabriel Braga Nunes. Às 20h00 começa o recital (90′). Em seguida, Amos Gitai autografará a publicação. Preço: R$79,00.

. “Cinema Para Russos, Cinema Para Soviéticos”, de João Lanari Bo (Ed. Bazar do Tempo, 304 páginas). Lançamento na Livraria Blooks, no Shopping Frei Caneca, quinta-feira, 24 de outubro, das 19h00 às 22h00, na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Preço: R$69,90.

. “Cao Guimarães: Arte Documentário Ficção”, de Consuelo Lins (Editora 7 Letras, 184 páginas). Lançamento na Livraria Blooks, no Shopping Frei Caneca, segunda-feira, 28 de outubro, das 19h00 às 22h00, na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Preço: R$59,00.

. “Trajetória da Crítica de Cinema no Brasil”, coletânea organizada por Paulo Henrique Silva (Ed. Letramento/Abraccine,450 páginas). Lançamento na Livraria Blooks, no Shopping Frei Caneca, terça-feira, 29 de outubro, das 19h00 às 22h00, na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Preço: R$60,00.

. “Curta Brasileiro – 100 Filmes Essenciais”, organizado por Gabriel Carneiro e Paulo Henrique Silva (Ed. Letramento/Abraccine, páginas). Lançamento na Livraria Blooks, no Shopping Frei Caneca, terça-feira, 29 de outubro, das 19h00 às 22h00, na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Preço: R$80,00.

+ “MULHERES ATRÁS DAS CÂMERAS:
AS CINEASTAS BRASILEIRAS DE 1930 A 2018″

EDITORA ESTAÇÃO LIBERDADE COMUNICA:

Nosso próximo lançamento já está em pré-venda!
MULHERES ATRÁS DAS CÂMERAS: AS CINEASTAS BRASILEIRAS DE 1930 A 2018,

com organização de Luiza Lusvarghi e Camila Vieira da Silva, foi editado em parceria com a

Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine). Comprando a obra na pré-venda

você ganha um desconto especial e ainda recebe seu exemplar autografado!

MULHERES ATRÁS DAS CÂMERAS: AS CINEASTAS BRASILEIRAS DE 1930 A 2018

é fruto de uma inquietação perante as poucas informações disponíveis sobre

a história do cinema brasileiro feito por mulheres.

Os 27 textos estruturam esta produção por meio de ensaios com recortes temáticos

ou focados em figuras de destaque. Vamos desde o pioneirismo de Cléo de Verberena

(a primeira realizadora mulher), Carmen Santos (produtora, atriz, criadora de estúdios) e

Gilda Abreu (roteirista e diretora do sucesso O ébrio [1946]), até diretoras em atividade como

Anna Muylaert e Suzana Amaral. A edição também inclui filmografias das realizadoras perfiladas e o

“Pequeno dicionário das cineastas brasileiras” com mais de 250 verbetes.

O prefácio salienta as dificuldades impostas às mulheres (e, em particular, mulheres negras) para ascender à qualidade de diretoras na indústria cinematográfica. Nos artigos, acompanhamos a jornada dessas artistas que diversificaram o cinema brasileiro e o histórico de suas contribuições, passando também pelas principais questões temáticas, técnicas e estéticas de suas obras. Encomendando o seu livro pela nossa loja virtual você apoia a editora, ganha 15% de desconto e recebe seu exemplar autografado! Além disso, nosso catálogo de livros sobre cinema estarão com desconto especial até o dia 23/10! Use o cupom CINE40 antes de finalizar seu pedido para receber o desconto.

**** Exibição Pastor Cláudio
NO Cine São Luiz, EM FORTALEZA

“Pastor Cláudio”

Documentário revela crimes praticados pelo

bispo Cláudio Guerra durante a Ditadura Militar

“Pastor Cláudio”, documentário escrito e dirigido por Beth Formaggini, será exibido nos dias 23 e 24 de outubro, às 19 horas, no CINE SÃO LUIZ, localizado na Rua Major Facundo, número 500 – Centro, Fortaleza. No dia 23, a sessão será seguida de debate. Estarão presentes Lúcia Alencar, da Secretaria da Proteção Social Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), Jamieson Simões, coordenador de Disciplina da Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social e militante dos direitos humanos e o professor Philipi Bandeira, realizador audiovisual, antropólogo e doutorando em Comunicação (UFPE), que vai coordenar a mesa.

O filme mostra o encontro entre o bispo evangélico Cláudio Guerra — ex-delegado responsável por assassinar e incinerar opositores à Ditadura Militar no Brasil (1964-1985), — e Eduardo Passos — psicólogo e ativista dos Direitos Humanos, que trabalha no atendimento a vítimas da violência do estado ontem e hoje. A 4 Ventos Comunicação assina a produção.

No longa, Pastor Cláudio, respaldado por uma interpretação contestada da Lei da Anistia e hoje membro ativo da comunidade evangélica, revela, dentre outros crimes, como fazia para desaparecer com corpos durante sua atuação como agente do estado brasileiro no período da Ditadura. Com a abertura política, Cláudio trabalhou na segurança pública replicando os métodos do passado. Para registrar o diálogo entre o pastor e o psicólogo, a diretora Beth Formaggini monta um cenário com um telão em que são projetadas fotografias e vídeos de militantes assassinados de um passado que perdura.

“Neste filme propus uma conversa entre Cláudio e Eduardo durante a qual se projetam as imagens, permitindo-nos ver a vinculação de Cláudio à violência do Estado praticada naqueles anos, além de perceber sua frieza aterradora”, explica a diretora. “A interação dos dois personagens e as cenas e fotos no telão, que também são projetadas no corpo de Cláudio, trazem à tona memórias e reflexões sobre a banalidade do mal e seus desdobramentos. A violência dos homens e do Estado continua a nos assombrar até hoje no Brasil e no mundo”.

“Pastor Cláudio” surgiu a partir da investigação de Beth Formaggini na direção do documentário “Memória Para Uso Diário” (2007), sobre o Grupo Tortura Nunca Mais e os desaparecidos políticos da ditadura. Em 2012, foi lançado o livro “Memórias de Uma Guerra Suja”, em que Rogério Medeiros e Marcelo Netto reuniram depoimentos de Cláudio Guerra. A partir deles, Beth conseguiu respostas para casos que permaneciam sem esclarecimento da Operação Radar (1973-1976), que executou 19 integrantes do Partido Comunista Brasileiro (PCB). Foi então que a diretora partiu para Vitória em 2015 com objetivo de entrevistar Cláudio Guerra, em companhia de Eduardo Passos.

O longa venceu o prêmio de melhor filme no Festival de Vitória 2018 e participou do Festival Internacional de Cinema Documental (Equador, 2018), Festival Kinoarte de Cinema 2018, da mostra Brasil em Movimento (França, 2018), Festival Internacional de Mulheres no Cinema – FimCine 2018, Festival do Rio 2017, Festival de Havana 2017, Festival Internacional de Filme Documentário do Uruguai – Atlantidoc 2017, Fórum Doc BH 2017, do Festival Internacional Pachamama (Acre, 2017) e na Mostra Autres Brèsils em Paris. (França 2019).

Sinopse:

Conversa entre o Bispo evangélico Cláudio Guerra, ex-chefe da polícia civil que assassinou e incinerou militantes que se opunham à Ditadura Militar brasileira e Eduardo Passos, psicólogo militante dos direitos humanos.

Personagens: Cláudio Guerra, Eduardo Passos, Ivanilda Veloso, Marival Chaves

Ficha técnica: Direção, roteiro e produção executiva: Beth Formaggini

Pesquisa: Linara Siqueira, Juliana Machado, Beth Formaggini, Marcia Medeiros, Vinicius Noronha – Produção: Valéria Burke e Linara Siqueira

Fotografia e câmera: Cleisson Vidal e Juarez Pavelak

Montagem: Márcia Medeiros e Julia Bernstein, edt.

Produtor de Finalização: Ade Muri

Edição de som e mixagem: Bernardo Gebara

Mixagem: Bernardo Gebara e Alexandre Jardim

Produção de finalização: Ade Muri

Consultoria: Marta Andreu

Vídeo design: Rogério Costa

Som direto: Toninho Muricy

Tape to Tape e finalização: Link digital

Ano: 2017 — Duração: 76′ – Classificação: (12 anos)

Empresa Produtora: 4Ventos Comunicação

Site: www.4ventosproducoes.com

Plataformas: O filme Pastor Claudio está disponível nas plataformas VOD: iTunes, Google Play, Vivo Play, Now e Looke

Distribuição: Arthouse

Mesa: Lúcia Alencar – Orientadora de célula de Relações Institucionais e Articulação Regional dos Direitos Humanos da SPS (Secretaria da Proteção Social Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos). Coordenadoria dos Direitos Humanos do Estado do Ceará. Membro do Comitê de Prevenção e Combate à Tortura – Ceará; Membro do Grupo de Trabalho Memória e Verdade – Ceará.

Jamieson Simões – Possui graduação em Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico de Fortaleza(2007) e graduação em Bacharelado em Teologia pela Faculdades Kyrius(2012). Atualmente é Coordenador de Disciplina da Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Planejamento e Avaliação Educacional.

Philipi Bandeira – Realizador audiovisual, pesquisador, curador, fotógrafo e professor, é doutorando e mestre em Comunicação (UFPE) e bacharel em Ciências Sociais (UFC). Dirigiu “Espelho Nativo” (doc, 52″, 2009), prêmio DocTV IV Brasil, entre outros curtas e a participação em cerca de 20 filmes, tendo realizado também exposições fotográficas em museus e centros culturais no Brasil e exterior.

CONTATO:

Beth Formaggini

4ventosproducoes.com

****NOVOS LANÇAMENTOS CPC-UMES

“VÁ E VEJA” EM BLU-RAY

E A BALADA DO SOLDADO

Encerraremos nossos lançamentos do ano com dois títulos:

“A Balada do Soldado”, de Grigori Chukhray, em DVD, e

“Vá e Veja”, de Elem Klimov, em Blu-Ray.

“A Balada do Soldado” é um dos filmes mais importantes

da cinematografia russa, e a nossa edição é a partir da

matriz restaurada recentemente pelo Mosfilm.

O filme foi premiado nos festivais de Cannes,

São Francisco, Londres e Milão, e era bastante aguardado

pelos colecionadores brasileiros.

A edição de “Vá e Veja” em Blu-Ray também foi feita a

partir de matriz restaurada. Realizado em 2017, o processo de

restauração levou 4 meses para ser concluído e foi coordenado

pelo próprio Karen Shakhnazarov, Diretor Geral do Estúdio

Mosfilm. A versão restaurada foi exibida na Casa do Cinema da Rússia,

por conta do 75º aniversário da tragédia de Khatyn (2018), e também

nas sessões Venezia Classici (2017), realizadas dentro do

74º Festival de Veneza e dedicadas exclusivamente a restaurações.

****MOSTRA SP 2019

Lúcia Nagib e Francisco Bosco apresentam, com parceiros, seus primeiros filmes na Mostra SP

(>>>>)

. “Passagens” terá três sessões na Mostra SP: na segunda-feira, 21 de

outubro, às19h10 (no Itaú Frei Caneca 3), na terça, 22 (no Frei Caneca 4), às

17h45, e na sexta, 25, Itaú Augusta 1 (19h00). Nesta terceira e última

sessão, haverá debate entre os realizadores

(Lúcia Nagib & Sidnei Paiva) com os cineasta Tata Amaral e Lírio Ferreira.

. “O Mês que Não Terminou”

será exibido na terça-feira, dia 22,

no Espaço Itaú

Augusta (21h30), na quarta, 23, na CineSala (14h00)

e na sexta, 25, no Itaú Frei Caneca

(15h30).