+ BILHETERIAS BRASILEIRAS + FESTIVAL DE GRAMADO (CURTAS SELECIONADOS) + ESTREIAS BRASILEIRAS + REVISTA DE CINEMA

+ NA REVISTA DE CINEMA/Uol: MATÉRIA SOBRE
O FILME “DIVINO AMOR”, DE GABRIEL MASCARO

+ MATTOS (FILMES E

SÉRIES) NA TV 247:
ESTAÇÃO SABIÁ (NESTE

programa de Regina
Zappa, entrevista, também,

com Franklin Martins)

+ TVT (TELA CHEIA: ver no youtube) + HOJE, JUCA KFOURI ENTREVISTA PROF. DA UNIVERSIDADE DO ABC (sobre rsiscos da Democracia no Brasil)

+ FEST GRAMADO 209 (CURTAS SELECIONADOS) + DOCUMENTÁRIO SOBRE FERROVIAS BRASILEIRAS

+ MOSTRA DE CINEMAS
DA ÁFRICA (CineSesc, EM JULHO)

+ INSCRIÇÕES ABERTAS PARA CURSO DE EVALDO MOCARZEL (SOBRE CINEMA DOCUMENTARIO):
NO ESPAÇO ITAU AUGUSTA

+ NA REVISTA
DE CINEMA/Uol:
Gabriel Mascaro soma religião,
sexo e maternidade em novo filme

http://revistadecinema.com.br/2019/06/filme-de-gabriel-mascaro-soma-religiao-sexo-e-maternidade/

+ AGNES VARDA NO MATERIAL GRÁFICO E VINHETA
DO SANTOS FILM FEST + EDGAR MORIN + NOVO LIVRO SOBRE PAULO EMILIO

+ CARLOS ALBERTO MATTOS E OS 2 MIL FILMES + TRIBUTO A RUBENS EWALD FILHO NO SANTOS
FILM FESTIVAL 2019

+ACESSE A TVT
(TV DOS TRABALHADORES)

+ EDGARD MORIN (98 ANOS)

Impressionante a entrevista do cineasta (“Crônica de Um Verão”, parceria com Jean Rouch, início dos anos 1960), sociólogo e pensador francês, à Folha de S. Paulo (24-06-19). Incrível que Morin seja um homem quase centenário (fará 100 anos em 2021) e encontre energia para cruzar o Atlântico e vir fazer palestra no Brasil, além de conceder imensa e substantiva entrevista à Folha. De Leitura obrigatória. Não deixem de ler.

+ PALACE 2: UM DOCUMENTARIO

+ FESTIVAL DE VITÓRIA (EM SETEMBRO,

NA CAPITAL CAPIXABA)

+ IN-EDIT (REPESCAGEM NO CINESESC)

+ NA TVT: “Bom Para

Todos” – TELA CHEIA.
Maria Amélia Lopes e Luiz
Zanin Oricchio conversam sobre as
estreias de cinema e sobre “Democracia
em Vertigem”, de Petra Costa (Netflix). Filmes em questão: Divino Amor, de Gabriel Mascaro, O Olho e a Faca, de Paulo Sacramento, Blitz, de René Brasil, e “Cyrano Mon Amour”, com Olivier Gourmet.

+ RECEITA DO RISOTO DE CAJU:
aos amigos que me pediram, um aviso. Estou providenciando e mandarei em privado. OK?

+ BIBLIOTECA DO PAIAIÁ (BAHIA) + MOSTRA DE CINEMA DA ÁFRICA (CineSesc) + REPESCAGEM DO IN-EDIT (no CineSesc)

+ SBPC número 71 (EM JULHO),
Sociedade Brasileira para o Progresso
da Ciência — reunião anual EM CAMPO
GRANDE (MATO GROSSO DO SUL)

+ BILHETERIAS BRASILEIRAS:
. Estreias:
. Deslembro………………………………………….3.928
. Relatos do Front……………………………………617
. Depois do Fim (ferrovias)……………………..187
. Continuações:
.De Pernas Pro Ar 3…………………………….1.825.585
.Kardec…………………………………………………..744.038
.Los Silencios……………………………………………10.449
.A História de 1 Sonho (Corinthians)…………4.803
.Amazônia, Florestania……………………………….3.520
.Amazônia Groove……………………………………….1.238
. Beatriz…………………………………………………………1.099

*****DOLOR E GLORIA: Filme de Pedro Almodóvar
subiu 5% em sua procura. E segue com média muito boa:
715 espectadores/sala. Já vendeu 82.633 ingressos (até o
último domingo). Deve ser um dos três maiores
sucessos do manchego no Brasil.

****CINEJORNAL (CANAL BRASIL)
Desde que o jornal cinematográfico do Canal Brasil mudou de horário e de feitio, nunca mais o assisti. Por que? Porque — espectadora do programa desde que ele foi criado (salvo falha de minha memória, nasceu junto com o canal do cinema brasileiro) — me senti desrespeitada em vê-lo fragmentado em edições diárias de 10 minutos em horário ABSURDO (14h00). Quem é que pode parar seus afazeres, todos os dias, num horário vespertino, cinco vezes por semana, para ver um programa de dez minutos? Eu não posso.Será que o Canal não teria, em respeito a quem o acompanha desde seu nascedouro, um dia na semana (útil ou sábado/domingo) para apresentar a produção semanal em bloco??? O programa original durava meia hora. Agora, me dizem, cresceu para 50 minutos (fragmentado em cinco edições de 10′ cada). Esta fragmentação (o horário nem se fala) não me agrada. Enquanto tudo permanecer assim, adeus CINEJORNAL.

***NA TV 457:
Entrevista de Carlos
Alberto Mattos a Regina Zappa,
no Estação do Sabiá. Só hoje tive tempo de assistir à entrevista do crítico baiano-carioca Carlos Alberto Mattos (irmão da cineasta Monique Gardenberg) sobre cinema, políticas públicas para o Audiovisual, Eduardo Coutinho e gostos pessoais. Lhes recomendo que a assistiam, pelo youtube (TV 247). O momento que mais me chamou a atenção (porque me identifiquei muito com o que ele disse), Mattos conta que não assiste a séries, que sabe que há quem defenda que elas estão ótimas, fazem o que o cinema, depois da infantilização dos blockbuster Marvel e assemelhados, não faz mais: filmes para públicos adultos. Mas justificou: não tem tempo para séries. Primeiro, porque recebe dezenas de filmes para assistir (principalmente documentários), procura suprir lacunas (exemplificou: “há filmes do começo da carreira de Bergman que ainda não conheço”), etc, etc. Em síntese, contou, “tenho cerca de 2 mil filmes para ver ou rever”. O crítico está atualizando um livro sobre Eduardo Coutinho, que deve ser relançado quando da “Ocupação” que o Instituto Cultural Itaú prepara sobre o diretor de “Cabra Marcado para Morrer”. Sobre os gostos pessoais, Mattos destacou seu apreço por VIDAS SECAS, de NPSantos, para ele o maior filme brasileiro de todos os tempos, e pelos filmes de Kleber Mendonça, Lars Von Trier, Oito e Meio, de Fellini, “Encouraçado Potenkin”, de Eisenstein, etc, etc. Falou de seus 40 anos de crítica iniciados na Tribuna da Imprensa, de seus livros (Walter Lima Jr, etc, etc, são oito, no total)….

+ CINE DOC – INSCRIÇÕES
ABERTAS PARA O CURSO
“A Linguagem do
Filme Documentário”,
POR EVALDO MOCARZEL,
NO ESPAÇO AUGUSTA
Inscrições devem ser feitas
pelo fone: 11-3266-5115
Curso acontecerá em agosto.

+ DOCUMENTÁRIO SOBRE FERROVIAS
BRASILEIRAS, DEPOIS DO FIM,ESTREIA
EXCLUSIVO PETRA BELAS ARTES.

+ TRIBUTO A RUBENS EWALD
FILHO NO SANTOS FILM FESTIVAL 2019
+ “PROVOCAÇÕES” NA TV CULTURA

O pesquisador, roteirista e editor da revista “Sombras Elétricas”, Antônio Paiva Filho, autor de dissertação de mestrado sobre Carlos Alberto Prates Correia, o diretor de Cabaré Mineiro e Minas Texas, esclareceu a nossa dúvida: no dia que você apontou homenagem da TV Cultura a Rubens Ewald Filho, ela realmente aconteceu: houve reprise de PROVOCAÇÕES, do tempo do Antonio Abujamra, com Rubinho. Antônio até colocou o endereço de acesso no facebook. Colocou, também, belo comentário sobre interpretação de CALICE, de Buarque & Gil, por RENATO BRAZ, no programa do Boldrin, na mesma TV Cultura (também com endereço de acesso).

+ “CINCO ESTREIAS brasileiras:

+ BLITZ, de René Brasil, com Rui Ricardo Dias,
“O OLHO E A FACA” (PAULO SACRAMENTO), “DIVINO AMOR” (GABRIEL MASCARO), “TURMA DA MÔNICA LAÇOS” (DANIEL REZENDE) E “DEPOIS DO FIUM” (sobre o fim do ssietema ferroviário brasileiro)

+ COMEÇA COMPETIÇÃO DO
FESTIVAL CAIÇARA COM DOIS LONGAS,
UM SOBRE ROGÉRIA, “A TRAVESTI DA FAMÍLIA
BRASILEIRA”. O OUTRO CHEGA DE BRASÍLIA
(“A Roda da Vida)

******* O IV SANTOS FILM FESTIVAL fez um minuto de silêncio em memória de RUBENS EWALD FILHO em sua noite inaugural (quarta, 26 de junho). Na tela gigantesca do Cine Roxy 5 foram exibidas imagens do crítico caiçara enquanto a plateia — que abarrotava o cinema (incluindo crianças que esperavam o filme TURMA DA MÔNICA LAÇOS) — fez respeitoso silêncio. Um das imagens projetadas mostrava a credencial do repórter Rubinho na cobertura do Festival da Canção de 1969. O ator LUCIANO QUIRINO, santista como Rubinho, contou que não conhecia pessoalmente o conterrâneo. “ Só pela TV”. Até que, no III Santos FILM Festival (2018), hospedados no mesmo hotel, tomaram café da manhã juntos. “Foi um papo maravilhoso, que durou até o meio-dia, já fora do restaurante. Ele me deu conselhos sobre meus projetos, foi muito generoso. Dói muito não tê-lo aqui conosco”. (fotos no “face”)

*NOVO LIVRO:
“AGORA SERVE O CORAÇÃO”
Sexto romance de Nei

Lopes aborda a periferia do Rio.

DIA 27 DE JUNHO, QUINTA-FEIRA,

lançamento na Livraria

Travessa-Botafogo, a partir das 19h00.

+ COLEÇÃO DE DVDs RUSSOS E
SOVIÉTICOS DO CPC-UMES
chega com BORIS GODUNOV

+ REPRISE, NA TV CULTURA:
COM AUTOR DA BIOGRAFIA DE RONDON
NO RODA VIVA, Larry Rother

+ TURMA DA MÔNICA NA
REVISTA DE CINEMA
“MÔNICA LAÇOS”
ESTREIA NESTA
QUINTA-FEIRA EM 700 SALAS

http://revistadecinema.com.br/2019/06/turma-da-monica-lacos/

+ VENCEDORES
DO ARIEL, NO MÉXICO
Na Revista de Cinema/Uol

+ NOVO LANÇAMENTO

DO SELO CPC-UMES:

“Boris Godunov”, a partir de Pushkin,

protagonizado e dirigido por SERGUEI BONDARCHUK. Mais um título importante

vem se somar à BOLA DE SEBO, QUANDO

VOAM AS CEGONHAS, DERSU UZALA e

ANA KARENINA (VRONSKY)

+ EXCELENTE ARTIGO de Maria Cristina Fernandes, sobre estudioso da democracia, que vê processos democráticos — eles mesmos (via sufrágio universal) — solapando a própria democracia. No Caderno EU & Final de Semana, VALOR, 21-06-19

********CINEMA

AFRICANO – COSTA DO
MARFIM, BURKINA FASO E SENEGAL : Já esta definido o novo ciclo do CineClub Aliança Francesa, anote e se programe!

+ “BACURAU” NA ABERTURA DO
FESTIVAL DE GRAMADO 2019

+ ESTREIA HOJE, 27 de JUNHO:
O OLHO E A FACA”,
terceiro longa-metragem de
Paulo Sacramento (“O Prisioneiro
da Grade de Ferro”, “Riocorrente”). Com Rodrigo Lombardi e Maria Luiza Mendonça. Sacramento, há que se lembrar sempre, é um grande montador, produtor e “distribuidor”. O esquema que ele engendrou para seu magnífico doc (“Prisioneiro da Grande de Ferro”, vencedor das competições brasileira e internacional do Fest É Tudo Verdade) é digno de estudo. Um filme longo, complexo, sobre presidiários foi visto por quase 30 mil espectadores.

****FEST GRAMADO

2019 (ANO 47): SELEÇÃO DE CURTAS