FESTIVAL DE CINEMA DO QUARTO CENTENÁRIO DE SÃO PAULO (1954) EM “CINE MARROCOS” + VENCEDORES DO FESTIVAL É TUDO VERDADE 2019, BALANÇO com tabela completa + HOJE: NAS CAPAS DE ESTADÃO E O GLOBO: DESMONTE DE POLITICAS PUBLICAS PARA A CULTURA + TEXTO “ASFIXIA”, DE JEAN-CLAUDE BERNARDET (NO BLOG DELE)

VENCEDORES DO 24o. FESTIVAL É TUDO VERDADE

Festival É Tudo Verdade premia “Cine Marrocos”, drama social protagonizado por moradores sem-teto

Maria do Rosário Caetano

O júri da 24a. edição do Festival É Tudo Verdade fez a coisa certa: elegeu o poderoso documentário paulistano “Cine Marrocos”, de Ricardo Calil, como o melhor longa da competição brasileira. Já a Crítica (júri Abraccine) preferiu o pernambucano “Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar”, de Marcelo Gomes. Este filme ganhou, ainda, menções honrosas do júri oficial e do júri ABD-SP (Associação Brasileira de Documentaristas e Curta-Metragistas). (…) BALANÇO COMPLETO NA REVISTA DE CINEMA/Uol

. OS VENCEDORES

. COMPETIÇÃO BRASILEIRA

. “Cine Marrocos”,
de Ricardo Calil (SP) – melhor filme (prêmio de R$ 20 mil e Troféu É Tudo Verdade)

. “Estou Me Guardando para Quando o Carnaval Chegar”, de Marcelo Gomes (PE) – Prêmio da Crítica (Juri Abraccine), menção honrosa do Juri Oficial, menção honrosa do Juri ABD-SP (Associação Brasileira de Documentaristas e Curta-Metragistas)

. “Soldados de Borracha”, de Wolney Oliveira (CE) – Prêmio ABD-SP de melhor longa.

.“Sem Título #5: A Rotina Terá Seu Enquanto”, de Carlos Adriano (SP): melhor curta (prêmio de R$6 mil e Troféu É Tudo Verdade) e Prêmio Mistika (R$ 8 mil em serviços de pós-produção digital)

. “A Primeira Foto”, de Tiago Pedro (CE) – Prêmio Aquisição Canal Brasil (R$ 15 mil e Troféu Canal Brasil)

. “Planeta Fábrica”, de Julia Zakia (SP) – Prêmio da Crítica (Júri Abraccine) e menção honrosa no Prêmio ABD-SP

. “Vento de Sal”, de Anna Azevedo (RJ) – Prêmio ABD-SP de melhor curta

. COMPETIÇÃO INTERNACIONAL


. “O Caso Hammarskjöld”,
de Mads Brügger (Dinamarca/Noruega/Suécia): melhor longa (prêmio de R$ 12 mil e Troféu É Tudo Verdade)

. “Meu Amigo Fela”, de Joel Zito Araújo (Brasil)- Prêmio Especial do Júri

. “Hungria 2018: Bastidores da Democracia”, de Eszter Hajdú (Hungria) – menção honrosa

. “Nove Cinco”, de Tomás Arcos (Chile) – melhor curta (prêmio de R$ 6 mil e Troféu É Tudo Verdade)

. “Lily”, de Adrienne Gruben (EUA) – menção honrosa

. COMPETIÇÃO LATINO-AMERICANA

. “Piazzolla: os Anos do Tubarão”, de Daniel Rosenfeld (Argentina) – melhor longa (prêmio de R$ 8 mil e Troféu É Tudo Verdade)

. “Maricarmen”, de Sérgio Morkin (México) – Menção honrosa