FERNANDA MONTENEGRO & CLAUDIA CARDINALE + GUILHERME LAMOUNIER + FEMINISMO + CANAL BRASIL 20 + CINECEARÁ (REVISTA DE CINEMA/Uol) + FEST CURTA SP

****GUILHERME LAMOUNIER:

Durante anos, uma amiga digital russa, Elena Beliakova, me pediu que localizasse, no Brasil, o compositor, cantor e “ator” Guilherme Lamounier. Ela amava (ama) o filme “Capitães da Areia”, produção norte-americana rodada no Brasil, no começo dos anos 1970, na qual ele interpretava o personagem Gato (e não Pedro Bala, como escrevi antes). O filme, de Hall Bartley, vencera o Festival de Moscou, na URSS, e ela, leitora de Jorge Amado, apaixonara-se por ele. Quando Mila Araújo, companheira de Guido ” Jornada da Bahia” Araújo, organizou o livro ” Jorge Amado no Cinema” (ou Jorge Amado e a Sétima Arte), Elena Beliakova contribuiu com suas lembranças do filme, que no Brasil não fizera sucesso nem de público, menos ainda de crítica. Segue um ilustre desconhecido entre nós. Amigos sergipanos lembram-se de que filmagens em um carrossel teriam sido feitas em Aracaju…. Pois bem, dia destes, lendo O Globo, vi na coluna Obituário, que Guilherme Lamounier morrera e que estivera décadas afastado do público por problemas advindos da esquizofrenia. Do elenco do filme, localizamos (e entrevistamos) Dorival Caymmi, o mestre da canção praieira, Eliana Pittman (Dalva, e não Dora, esta par do “capitão da areia” Pedro Bala) e o produtor holandês-brasileiro Roberto Bakker. Os dois protagonistas do filme eram norte-americano (Kent Lane e Tisha Sterling. A russa Elena ficava intrigada (e eu mais ainda) por não encontrarmos nenhuma pista, no Brasil, de Guilherme Lamounier. Agora entendo porque ele desapareceu de nossos jornais. Algo semelhante aconteceu com o compositor e cantor baiano Ederaldo Gentil (” O Ouro e a Madeira”, retumbante sucesso no início dos anos 1970, na voz de Mussum e seus Originais do Samba). P.S. – Poucos anos atrás, Cecília Amado, neta de Jorge, realizou versão em língua portuguesa e com atores 100% brasileiros, de um dos livros mais conhecidos do avô, o mesmo “Capitães DA Areia”. Se fossem “de areia” eles seriam frágeis. E Jorge Amado os construiu como os donos da areia. P.S. 2 — “Capitães da Areia” (“The Sandpits Generals” foi fotografado pelo mestre argentino-brasileiro-francês, Ricardo Aronovich.

** FERNANDA MONTENEGRO &
CLAUDIA CARDINALE — Em Fortaleza, durante o CineCeará, Zanin conversava com o jornalista e crítico chileno Leopoldo Muñoz, o Polo, sobre Manaus. O assunto incluiu o Amazon Filme Festival e a presença de Polanski numa de suas edições. E chegou a Claudia Cardinale, que, no festival manauara, reviveu entrada no Teatro Amazonas, evocando ” FitzCarraldo”, de Herzog… Os dois fãs da estrela magrebiano-francesa continuaram falando dela e de Polanski… Ao chegar ao São Paulo, fui ler os jornais de semana, que me esperavam, vi, em O Globo, na coluna de Lauro Jardim, que Cardinale protagonizará, com nossa Fernanda Montenegro, o filme “Dueto”, de Vicente Amorim. Ela farão duas irmãs. O filme será rodado na Itália e (creio) no Brasil. Será a terceira (ou houve outras?) incursão verde-amarela da bela tunisiano-italiana, que aqui protagonizou “Uma Rosa para Todos” (um dos muitos filmes estudados por Tunico Amâncio em um de seus livros: “Brasil dos Gringos: Imagens no Cinema”) e, na Amazônia, fez “FitzCarraldo”.

+ CANAL BRASIL 20 ANOS: 300
COPRODUÇÕES FICCIONAIS
E DOCUMENTAIS + DIA 21: ESTREIA
NOVO PROGRAMA DE GILBERTO GIL.

+ III SANTOS CINE FESTIVAL

HOMENAGEIA ELIANE CAFFÉ E RUBENS
EWALD FILHO (DE 28 DE AGOSTO A
5 DE SETEMBRO, EM SANTOS-SP)

+ FESTIVAL DE
CINEMA FEMININO
NA CHAPADA DOS
GUIMARÃES-MATO GROSSO
De 5 a 9 de setembro.

* MOSTRA CINEBH-MG:
DE 28 DE AGOSTO A DOIS DE SETEMBRO, EM MG, COM HOMENAGENS AO CINEMA LATINO-AMERICANO

+ CINECLUBE & ESTAÇÃO NET RIO
exibem cópia restaurada de ” Copacabana me Engana”, de
Antônio Carlos da Fontoura + o curta VER OUVIR, com o
saudoso Antônio Dias (Paraíba)….

******NA ILUSTRISSIMA,

DOMINGO PASSADO (12-08-18):
Dois belos artigos sobre Feminismo. Um deles reflete sobre o livro
“Sharp: The Women Who Made an Art in Having an Opinion —
AFIADAS: AS MULHERES QUE FIZERAM DO OPINAR UMA ARTE), ainda inédito no Brasil. A autora, MICHELLE DEAN, reflete sobre a trajetória de pensadoras e escritoras como Simone de Beauvoir, Hanna Arendt, Mary MacCarty, Dorothy Parker, Susan Sontag…

******NA REVISTA DE CINEMA/Uol:

PREMIADOS DO CINECEARÁ
2018 + TABELA DE VENCEDORES

http://revistadecinema.com.br/2018/08/cine-ceara-consagra-“petra”-da-espanha/

CINECEARÁ 2018:

“MUITOS FILHOS, UM MACACO E UM CASTELO”

A MAIOR COMÉDIA
EXIBIDA NO FESTIVAL É UM
DOCUMENTÁRIO MADRILENHO

http://revistadecinema.com.br/2018/08/um-documentario-para-morrer-de-rir/

* OS VENCEDORES
DO CINECEARÁ 2018:

. LONGA-METRAGEM IBERO-AMERICANO

. “Petra”(Espanha) – melhor filme, diretor (Jaime Rosales), ator (Joan Botey), roteiro (Jaime Rosales, Michel Gaztambide e Clara Roquet), Prêmio da Crítica.

. “O Barco” (Ceará) – melhor fotografia (Petrus Cariry), trilha sonora (Hérlon Robson), som (Yures Viana, Érico Paiua e Petrus Cariry), Prêmio Olhar Universitário

. “Cabros de Mierda” (Chile) – melhor atriz (Natália Aragonese), direção de arte (Carlos Garrido)

. “Diamantino”(Portugal) – melhor montagem (Raphaelle Martin-Holger)

. CURTA-METRAGEM BRASILEIRO:

. “Nova Iorque” (Pernambuco) – melhor filme, Prêmio da Crítica

. “O Vestido de Myrian” (Rio de Janeiro) – melhor direção (Lucas H. Rossi), Prêmio da Crítica, Prêmio Canal Brasil, Prêmio Samburá do jornal O Povo, Prêmio Olhar Universitário

. “Só Por Hoje” (Rio de Janeiro): melhor roteiro (Sabrina Garcia)

“Plantae”(Rio de Janeiro) – Trofeu Samburá do jornal O Povo para melhor direção (Guilherme Gehr)

“A Canção de Alice”(Ceará), de Bárbara Cariry – melhor produção cearense

“Cartuchos de Super Nitendo em Anéis de Saturno”, de Leon Reis – melhor filme da Mostra Olhar do Ceará

. “Economize”, de Abu – melhor filme da mostra “Cada Gota Conta”.

+ ESTREIAS BRASILEIRAS:

****Nesta quinta-feira, devem chegar aos

cinemas vários filmes brasileiros:

. Unicórnio, de Eduardo Nunes (Rio)
. Como É Cruel Viver Assim, de Júlia Rezende (Rio)
. Café com Canela, de Ary Rosa & Glenda Nicásio (Bahia)
. Abrindo o Armário, de Dario Menezes & Luis Abramo (Rio)

+ EM CARTAZ:
. O Animal Cordial, de Gabriela Amaral (SP)
. Ser Tão Velho Cerrado, de André D’Elia (SP)
. O Caso do Homem Errado, de Camila de Moraes (RS)
. O Desmonte do Monte, de Sinai Sganzerla (SP-RJ)
. O Nome da Morte, de Henrique Goldman
. A Outra História do Mundo (Uruguai-Brasil)
. Ana e Vitória, de Matheus de Souza (RJ)
. Para Sempre Chape, de Luís Ara Hermida (SC)
. Os Incontestáveis, de Alexandre Serafini (RJ-ES)
. Hilda Hilst Pede Contato, de Gabriela Greeb
. Querido Embaixador, de Luiz Fernando Goulart (RJ)
. Uma Quase Dupla, de Marcus Baldini
. Virgens Acorrentadas, de Paulo Biscaia Filho (EUA-Brasil)

* LIVRO ANIMAÇÃO BRASILEIRA –
LANÇAMENTO EM SÃO PAULO

Lançamento do livro
“Animação Brasileira – 100 Filmes Essenciais” em
São Paulo, no dia 29 de agosto, às 18h00, no MIS,
durante o Festival Internacional de Curta-Metragem de São Paulo– Kinoforum.
Um livro editado pela Abracine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema), ABCA (Associação Brasileira de Cinma de Animação), Editora Letramento-MG, com apoio do Canal Brasil.
O livro também será lançado também no Festival de Gramado.

+ CINECEARÁ 2018 PRESTA HOMENAGEM
A PAULO MENDONÇA NO ANO 20 DO CANAL BRASIL:

**CINECEARÁ 2018
PRESTOU HOMENAGEM A PAULO MENDONÇA NO ANO EM
QUE O CANAL BRASIL COMEMORA 20 ANOS, 300 COPRODUÇÕES
E ESTREIA DE PROGRAMA COMANDADO POR GILBERTO GIL

***EM VINTE ANOS
DE HISTÓRIA, CANAL
BRASIL JÁ COPRODUZIU 300
filmes brasileiros, ficcionais e documentais

***NO PRÓXIMO DIA 21
DE AGOSTO, ESTREIA NO
CANAL BRASIL O NOVO PROGRAMA
“AMIGOS, SONS E PALAVRAS”,
COMANDADO POR GILBERTO GIL.
Na primeira edição, o
criador de DRÃO e ex-ministro
da Cultura conversa com Caetano Veloso.

. “MISSÃO 115”,
FILME DE SILVIO DA-RIN
em salas de cinemas

Caros amigos:

Finalmente, MISSÃO 115 chega às telas de cinema.

Com campanha de lançamento modesta, feita com recursos próprios,

dia 23 de agosto entraremos em algumas salas no Rio, Niterói, São Paulo,

Brasília e Porto Alegre. Haverão duas pré-estreias seguidas de debates,

nas noites de 21 e 23 de agosto, conforme o anúncio abaixo. Espero

que possam comparecer e divulgar em suas redes de contatos.

***EM SANTOS (SP): FESTA 60
Festival Santista de Teatro — A abertura ocorre no Teatro Coliseu, dia 24 de agosto, sexta-feira, às 21h, com “A Vida em Vermelho – Brecht & Piaf”, com Letícia Sabatella e Fernando Alves Pinto e direção de Bruno Perillo.

PROGRAMAÇÃO

Por Jr Brassalotti
jb.curtasantos@gmail.com:

Boa tarde,

Em nome do Movimento Teatral da Baixada Santista, encaminho a programação completa do FESTA 60 e conto com sua presença nas mais de 70 atividades gratuitas de artes integradas que vão rolar em Santos.

Conto com sua presença e apoio na divulgação do evento.

FESTIVAL SANTISTA DE TEATRO
ATINGE 60ª EDIÇÃO E APRESENTA
20 ESPETÁCULOS DE SEIS ESTADOS,
DE 24/8 A 2/9, EM SANTOS (SP)
O mais antigo festival de artes cênicas em atividade no país está completando seis décadas. De 24 de agosto a 2 de setembro, o FESTIVAL SANTISTA DE TEATRO [FESTA 60], realiza sua histórica 60ª edição com extensa programação gratuita, que inclui 20 espetáculos de seis estados, e uma série de atividades paralelas, contemplando diversas linguagens artísticas, debates e intervenções.

O tema deste ano é “Mulheres em Cena: Da luta de Pagu aos dias de hoje”, que propõe uma reflexão acerca da atualidade da vida e obra da autora, diretora, cronista e militante política Patrícia Galvão (1910-1962), idealizadora do festival, além de tantas outras que – em cena e também fora dela – contribuíram para os movimentos culturais do país.

A abertura ocorre no Teatro Coliseu, dia 24 de agosto, sexta-feira, às 21h, com “A Vida em Vermelho – Brecht & Piaf”, com Letícia Sabatella e Fernando Alves Pinto e direção de Bruno Perillo.

Em anexo a programação completa, locais e datas, não percam!!

FESTA 60 !!

EVOÉ!