+ PRÊMIOS PLATINO, NA REVISTA DE CINEMA: LEANDRA LEAL, QUE JÁ CONCORREU AO PLATINO DE MELHOR ATRIZ, POR “O LOBO ATRÁS DA PORTA”, ESTÁ AGORA PRE-INDICADA COM O DOCUMENTÁRIO ”DIVINAS DIVAS”, DO QUAL É DIRETORA E PRODUTORA. BRASIL TEM SEIS ANIMACOES EM LONGA-METRAGEM PRE-INDICADAS AO PLATINO.

+ BILHETERIAS BRASILEIRAS + PEIXONAUTA EM 3D + REMAKE DE “NÃO SE ACEITAM DEVOLUÇÕES”, POR ANDRÉ MORAES + “A LUTA DO SÉCULO”: VEJA O TRAILER DO FILME DO BAIANO SERGIO MACHADO

PRÊMIOS PLATINO, NA REVISTA DE CINEMA + BILHETERIAS BRASILEIRAS + PEIXONAUTA
+ REMAKE DE “NÃO SE ACEITAM DEVOLUÇÕES”

+ A LUTA DO SÉCULO + FEMININO E

PLURAL – A MULHER NO CINEMA BRASILEIRO, LANÇAMENTO DA EDITORA PAPIRUS.

+ BILHETERIAS BRASILEIRAS + PEIXONAUTA EM 3D
+ “PREMIOS PLATINO – ANO 5” PARA OS MELHORES
DO CINEMA IBERO-AMERICANO): MATERIA NA REVISTA
DE CINEMA

+ REMAKE DE “NÃO SE ACEITAM
DEVOLUÇÕES” + A LUTA DO SÉCULO + CONFIRA
O TRAILER DE “MOTORRAD”, DE VICENTE
AMORIM + REVISTA PREVIEW BRASIL
NUMERO 100 + “VISAGES, VILLAGES”, DE VARDA E JR

+ “PREMIOS PLATINO – ANO 5”
PARA OS MELHORES DO CINEMA
IBERO-AMERICANO): MATERIA
NA REVISTA DE CINEMA:

http://revistadecinema.com.br/2018/01/brasil-disputa-vagas-dos-premios-platino-entre-as-melhores-producoes-ibero-americanas/

+ BILHETERIAS BRASILEIRAS

+ PEIXONAUTA NOS CINEMA (E EM 3D)

+ ANDRÉ MORAES, MÚSICO
E CINEASTA, DIRIGE REMAKE DE
BLOCKBUSTER MEXICANO,
“NÃO SE ACEITAM DEVOLUÇÕES”

+ BILHETERIAS
BRASILEIRAS:

ESTREIA:

. Peixonauta………………………….9.131 ingressos

CONTINUAÇÕES:

. Fala Sério, Mãe……………………………..2.772.830
. Os Parças……………………………………….1.574.068
. Gaby Estrella…………………………………….33.520
. No Intenso Agora………………………………15.265
. Cora Coralina………………………………………5.793
. Pela Janela……………………………………………3.985
. Saudade…………………………………………………977
. Como Você me Vê?………………………………..202 (só no Rio)

BREVES COMENTARIOS:
**** Peixonautas estreou em 84 salas. A distribuidora Riofilme batalhou por 100, mas conseguiu pouco mais de 80. A média foi
baixa — 109 espectadores por cópia — mas há atenuantes: o filme tem uma, duas ou três sessões na maioria das salas. Com dura apenas 77 minutos, poderia ter cinco (até seis) sessões/dia. Como foi lançado também em 3D, esperar o boca a boca poderia lhe render desempenho razoável. Nada, claro, que remotamente se aproxime de LINO, que passou dos 300 mil espectadores.
**** Com Amor, Van Gogh rompeu a casa dos cem mil espectadores (103.496). Para mim, os dois longas de animação mais lindos que vi na vida são este “Van Gogh” e “Viva! A Vida É Uma Festa” (1.613.658). Em curta-metragem já vi filmes de beleza sublime (russos feitos em pintura sobre vidro), canadenses (com areia), etc, etc. “O Touro Ferdinando” tem uma semana a menos, em cartaz, que VIVA!, mas já passou de dois milhões de ingressos (2.327.654). Do ponto de visto criativo, a animação ambientada no México dá de dez. Criativa, mesmo, no Touro, na minha opinião, só a sequência do bovino na loja de louças…..
**** Roda Gigante, do Woody Allen, já vendeu 152.511
tíquetes no Brasil. Hoje, na capa da Ilustrada, duas norte-americanas
(trata-se de tradução do NYT) apostam no fim da carreira do realizador, de 82 anos, por causa das novas denúncias da filha adotiva, que “teria sido molestada aos 7 anos”. Sou feminista juramentada, mas esta denúncia da menininha me lembra um pouco o caso Escola Base e o filme escandinavo “A Caça”. E o brasileiro “Aos Teus Olhos”, de Carolina Jabor, que estreia em abril.
*** O novo filme do Todd Haynes ganhou um título muito estranho no Brasil, não??? “Sem Fôlego”. Por que?? Arca das Maravilhas seria mil vezes mais bonito e misterioso, não????

+ PAULO SERGIO ALMEIDA,
NO BOLETIM FILME B, DESTA SEMANA, CONJECTURA SOBRE PROTESTOS DA DELEGAÇÃO BRASILEIRA NO FESTIVAL DE BERLIM (10 a 25 de fevereiro). Entre os selecionados está o documentário O PROCESSO, de Maria Augusta Ramos, sobre o impeachment de Dilma Roussef. É o primeiro de uma série de quase dez produções sobre temas urgentes (o Congresso, a Bancada BBB, o golpe, etc) em fase de finalização. Alguns, como o de Renato Tapajós, o de Lula Buarque, o de Boca Migotto e o de Cristiano Vieira já tiveram sessões públicas. Mesmo caso de “Operações de Garantia da Lei e da Ordem”, de Júlia Murat e Miguel Ramos, “Intervenção – Amor Não quer Dizer Grande Coisa”, de Rewald-Saber-Aranda, etc. O documentário de Tapajós (“Esquerda em Transe”, foi exibido no Festival de Havana. O de Migotto (“O Impeachment Visto do Sul”), no Rio Grande do Sul. Um, brasiliense (“Um Domingo de 53 Horas”, de Cristiano Vieira), no Festival de Brasília. “O Muro”, de Lula Buarque de Hollanda, no Festival do Rio e na Mostra SP. E há outros: “No Palácio” (título provisário), de Muylaert, Polito e Charlone: “Excelentíssimos”, de Douglas Duarte, “Impeachmente: Dois Pesos e Duas Medidas, de Petra Costa, “Filme Manifesto – O Golpe de Estado”, de Paula Fabiano, etc…..

+ THE POST, A GUERRA SECRETA:
li críticas muito positivas do novo Spielberg. A única negativa foi de a de Rubens Ewald Filho, na capa de A Tribuna, jornal da Baixada Santista. Fui ver ontem, no Cinemark Praiamar (com ótimo público, todo adulto) e não resisti. Fiquei muito emocionada com o ambiente (a redação) de um jornal dos anos 1970 (a história se passa no ano de 1971, iniciei minha carreira profissional no Jornal de Brasília, em 1976). Sobre isto, lhes recomendo, no facebook, texto da PADI (Cristina Padiglione, colunista de TV) sobre as redações pré-mundo digital: tocante.

+ “VISAGES, VILLAGES”, DE VARDA E JR

Anúncios