“MANO DE PIEDRA” (na foto abaixo, EDGARD RAMÍREZ, ROBERT DE NIRO E RUBEN BLADES) + BILHETERIAS BRASILEIRAS + VERISSIMO + DESTAQUES 2017

********** O FILME “MANO DE PIEDRA” NÃO ÉPRODUÇÃO DA CANANA, DE GAEL & LUNA, MAS SIM
DE GRANDES PRODUTORES. Vi o filme ontem, com Zanin. Ramírez e De Niro são os grandes destaques. E tem OSCAR JAENADA, o espanhol que interpretou Cantinflas (agora no papel do maluco Chanflan) + o cantor e ator RUBEN BLADES + John Turturro e a modelo e atriz cubana Ana de Armas. Aguardem reprises na HBO. Creio que o filme já saiu da lista de possibilidades da Netflix. Procuramos e não estava mais lá. Como se chama o filme venezuelano sobre um boxeador de vida trágica, que passou na MOSTRA SP 2017??? EL INCA???? …. P.S: ROBERTO DURÁN, o Mano de Piedra, era grande admirador de OMAR TORRIJOS, o governante panamenho que conseguiu o acordo que fez com que os EUA devolvessem o Canal do Panamá a seus legítimos donos, os panamenhos, no réveillon de 2000.
ALMANAKITO (30-12-17) + BILHETERIAS BRASILEIRAS + “MANO DE PIEDRA”

(EDGARD RAMÍREZ) NA HBO (OU PARA ASSINANTES DA NETFLIX)
+ VERISSIMO + CINEMA: DESTAQUES 2017 + COMEDIAS: DIVORCIO E OS PARÇAS

ALMANAKITO

SÁBADO (30-12-17)

  • MANO DE PIEDRA (NA HBO + NETFLIX) + BILHETEIAS BRASILEIRAS + DESTAQUES DE 2017 + VERISSIMO
  • + SUASSUNA – O AUTO DO REINO DO SOL + DIVORCIO & OS PARÇAS + LEITURAS: FRANCISCO BOSCO (A VÍTIMA TEM SEMPRE RAZÃO)?
  • + MOSTRA DE TIRADENTES 2018 (EM JANEIRO) + “FEMININO E PLURAL:A MULHER NO CINEMA BRASILEIRO” (PAPIRUS)
  • + LUIZ DA CAMARA CASCUDO E A ALIMENTAÇÃO NO BRASIL (SERIE DE EUGENIO PUPPO) + REVISTA DE CINEMA/Uol.

*****AMIGOS: BOAS

FESTAS E SEGUE

UM BREVE ALMANAKITO……

E segue com sugestão na TV: o filme MANO DE PIEDRA (protagonizado por EDGARD RAMÍREZ, o “CARLOS”

de Olivier Assayas) + Bilheterias da semana que está findando +

meus filmes favoritos do ano de 2017

e vários e rápidos flashes.

A todos, do fundo docoração, Boas Festas e um ano eleitoralque nos ajude a reencontrar um solo comum de entendimento, fraternidade e justiça social….

*****EDGARD “CARLOS”

RAMÍREZ INTERPRETA

MANO DE PIEDRA – VER REPRISE

NA HBO (E, QUEM SABE, NETFLIX):

Dica deste sábado, 30 de dezembro de 2017, na coluna de TV da Folha de S. Paulo:

o longa ficcional “Mano de Piedra”. O filme, sobre o boxeador panamenho Mano de Piedra, é uma produção INTERNACIONAL. Eu pensava tratar-se de projeto da Canana mexicana (empresa de Gael García Bernal & Diego Luna), mas me parece que o projeto cresceu demais e foi bancado por pesos pesados da indústria. O protagonizada é o venezuelano Edgard Ramírez, o CARLOS, genial série condensada em filme por OLIVIER ASSAYAS, com participação especialíssima e papel significativo de Robert De Niro. Quando Zanin e eu fomos a Ciudad Panamá, quatro anos atrás, para os PREMIOS PLATINO, os jornais do país centro-americano comemoravam a anunciada presença do astro norte-americano (de Touro Indomável”) no longa-metragem sobre o maior boxeador panamenho. O filme, exibido na HBO, está (ou esteve) disponível na Netflix, merece ser conferido por todos que se interessam por grandes nomes do esporte latino. Estão no elenco Rubén Blades, John Turturro e Oscar Jaenada, o espanhol, que interpretou Cantinflas. Ele vive um amigo malucão de Mano de Piedra. Mas quem mais aparece para valer no filme são Ramírez e De Niro….Eu nada sabia de MANO DE PIEDRA até assistir, anos atrás, no Festival da América Latina de São Paulo, no Memorial, a documentário de mesmo nome dirigido pelo ator e produtor Diego Luna (que protagonizou com Maribel Verdú e Gael García Bernal o delicioso “Y Tu Mamán También”).

BILHETERIAS

BRASILEIRAS:

********DADOS DA

SEMANA PASSADA:

ESTREIA:

. Todas as Meninas Reunidas Vamos Lá……..161

CONTINUÇÕES:

. DPA, Detetives………….1.220.061

. OS PARÇAS………………1.136.748

. LINO…………………………..316.726

. Gosto se Discute…………..174.189

. Dona Flor 2……………………47.167

. On Yoga, Arquit. da Paz……12.112

. No Intenso Agora……………..não disponível

. VAZANTE…………………………8.924

. Cora Coralina……………………1.764

. Coragem! Dom Arns………………562

. Tudo É Projeto (PMCampos)……278

. Silêncio no Estúdio……………….220

**AS MAIORES

BILHETERIAS BRASILEIRAS:

DE 2017 (MATERIA

DO JORNAL O GLOBO):

*****JORNAL SUBESTIMA BILHETERIA DE “OS PARÇAS”:

. PF, a Lei é Para Todos…………….1.362.807

. DPA, Detetives P. Azul …………..1.220.061

. OS PARÇAS……………………………777.945 (??)

. Meus 15 Anos…………………………742.137

. Eu Fico Loko…………………………..559.431

. Um Tio Quase Perfeito………………558.287

. Como Ser Pior Aluno…………………506.190

. DIVORCIO……………………………….487.005

. Os Penetras 2……………………….,,..401.960

*****PONDERAÇÕES:

  • OS PARÇAS: Como a reportagem de O Globo colheu dados com a Ancine – portanto ainda não atualizados no calor da hora, como faz o BOLETIM FILME B – o Segundo Caderno de O Globo, que saiu em 28 (ou será 27?) de dezembro, não atualizou a bilheteria da comédia de Halder Gomes: até domingo passado,

segundo o Boletim FILME B,

editado por Paulo Sérgio Almeida,

OS PARÇAS venderam

bem mais que 777.945

ingressos.

Está lá o dado

atualizado:………….. 1.136.748

espectadores (o filme poderá, até este domingo, 31 de dezembro) ter mais ingressos a computar, pois segue em cartaz em muitas salas, embora em poucos horários.

. CINEMA DO MEIO:

Indico a todos, hoje, sábado (30-12-17), a leitura de matéria de Cristina Fibe, em O Globo, que encapa o Segundo Caderno (seguindo em página interna): Cris Fibe reflete sobre as bilheterias brasileiras deste ano, 40% menores que as do ano passado (nosso market share deve cair para mais ou menos 10%: lembremos que em 2003 chegamos a mais de 21%). E trabalha o conceito do “filme médio”, aquele que tem qualidades artístico-culturais e consegue dialogar com o público. A ampla e matizada reportagem ouve várias fontes. O melhor de todos os depoimentos é o de Luiz Bolognesi, cineasta e roteirista, que escreveu três filmes enquadrados nesta categoria: “Elis”, “Bingo” e “Como Nossos Pais”. Leiam sem falta.

*** OS MELHORES

DO ANO DE 2017:

. Ainda não consegui parar para ver as listas completas de

lançamentos de 2017 e. Assim, destacar

os filmes que mais me mobilizaram.

De cabeça, destaco alguns:

  • BRASILEIROS:

    . Era o Hotel Cambridge, Lili Caffé

    . Martírio, Vincent Carelli e parceiros

    • . Gabriel e a Montanha, Fellipe G. Barbosa
    • . Corpo Elétrico, Marcelo Caetano
    • . Cinema Novo, Eryk Rocha
    • . No Intenso Agora, João Salles
    • . Beduíno, Julio Bressane
    • . Guerra do Paraguay, Luiz Rosemberg
    • . Jonas e o Circo Sem Lona, Paula Gomes
    • . Divinas Divas, Leandra Leal
    • ***E DESTACO,

      COM PRAZER,

      duas comédias que

      respeitam a inteligência

    • do espectador:
    • . Divórcio, de Pedro Amorim
    • . Os Parças, de Halder Gomes

ESTRANGEIROS:

  • Vou procurar a lista, mas de cara me

    lembro de cinco ou seis filmes que me mobilizaram:

  • o finlandês “O Outro Lado da Esperança”, mais uma comédia brechtiana de Aki Kaurismaki, “De Corpo e Alma”, da húngara Ildikó Enyedi, uma das mais (senão a mais) originais histórias de amor a que já assisti, o cubano “Últimos Dias em Havana”, do mestre Fernando Pérez, o norte-americano “Corra!”, uma força black, o chileno “Uma Mulher Fantástica”, de Sebastián Lélio….

****NO VALOR

ECONOMICO:

entrevistas com sociólogos e cientistas

políticos sobre as eleições de 2018: feitas

por Christian Klein. Recomendo.

*****TEATRO: BRAULIO

TAVARES & TRUPE:

O musical “Suassuna – O Auto do Reino do Sol”, que reuniu uma paraibanada da porra (além de Bráulio: Luiz Carlos Vasconcelos, Chico César e, claro, o próprio – e saudoso – Ariano Suassuna) foi escolhido o melhor musical de 2017 por júri formado pela Folha de S. Paulo (ontem, no Guia semanal). Escolha justíssima. Há muito não víamos tanta invenção, tanta brasilidade (sem xenofobia), tanta beleza. Torço agora para que a Barca dos Corações Partidos, trupe carioca que montou esta deliciosa invenção, encomende à mesma equipe uma recriação do universo de “Zé Limeira, o Poeta do Absurdo”, outra das paixões do campinense Bráulio Tavares. Li, ontem (sexta-feira) no Correio Braziliense, matéria sobre pesquisador e quadrinista que está reinventando o universo do desabrido poeta popular nordestino, tema de livro de Orlando Tejo.

****HOJE (SÁBADO,

30-12-17),

na Folha de S. Paulo, dois textos muito equilibrados

sobre a matéria sensacionalista publicada pelo

próprio jornal, meses atrás, sobre editais de apoio

à Dança e ao Teatro. Artigos de leitura obrigatória.

Um deles assinado pela Cooperativa paulistana.

**VERISSIMO:

LEITURA OBRIGATÓRIA:

A coluna do mestre dos mestres, dono absoluto

do poder de síntese, publicada na última quinta-feira

(28-12-17) no Estadão e em O Globo, ilumina zonas

sombrias de nossa alma brasileira. Leiam, sem falta,

o texto que ele intitulou: “PERDÃO” (O tempo brasileiro

é conciliador, não guarda rancor. Na verdade,

não guarda nada).

*** A PERDA DE

NOSSO QUERIDO

FERNANDO BIRRI,

aquele cineasta argentino, cidadão do mundo, que gostava de dizer “Minha pátria são os meus sapatos, mas as solas são de Santa Fé”. Birri nasceu em Santa Fé, onde criou importante escola de cinema. Foi sempre um cineasta, professor e cidadão de muitos mundos (Argentina, Brasil, Itália, onde morreu, Cuba, Venezuela….). E autor de manifestos fertilizadores como

o do “Cosmunismo Cósmico”. Prefaciei o livro de Mônica Araújo Lima, doutora pela USP, publicado pela Papagaio: “Fernando Birri – Criação e Resistência do Novo Cinema na América Latina”.

***VI-LI, EM

ALGUNS JORNAIS,

que sai, em breve, o livro

  • EVANGELICOS

    NO PODER”,

    grande reportagem de Andrea Dip.

    Aguardemos, pela relevância do tema.

*** EM 2018:

Vamos comemorar o bicentenário de nascimento de Karl Marx, o alemão amado (ou odiado) por tantos. Que tal começar as comemorações assistindo ao filme O JOVEM MARX, de Raoul Peck, autor do instigante “Eu Não Sou Seu Negro”???!!!!

**ELEIÇÕES 2018:

Soube, em Brasília, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (em quem votarei nestas eleições) quer que Erika Kokay seja candidata ao Governo do DF. Se aceitar o desafio, ficarei aqui, em Sampa-Santos, torcendo pela vitória dela, uma parlamentar guerreira, corajosa, batalhadora. Mas, para ser sincera, prefiro que ela seja deputada ou senadora, pois necessitamos, no Parlamento, de gente do calibre dela. Já nosso candidato ao Governo do Rio, o diplomata Celso Amorim, é pedra 90. Um nome capaz de unir muitos segmentos do Rio de Janeiro, estado tão abalado por gestões questionáveis nos últimos anos.

Além de nome de reconhecido internacionalmente (graças à sua carreira como diplomata em postos de ponta e a duas gestões à frente do Itamaraty), Amorim passou pelo cinema (na retaguarda de filmes do Cinema Novo e no comando da Embrafilme) e é um homem do diálogo. Em São Paulo, temos o ótimo Fernando Haddad….

Anúncios