PONDERAÇÕES DA ATRIZ DANDARA DE MORAIS, DO ELENCO DO LONGA PERNAMBUCANO “AÇÚCAR”

DANDARA DE MORAIS, ATRIZ DE “AÇÚCAR”, ESCLARECE SEUS PONTOS DE VISTA EXPRESSOS EM DEBATE NO FEST ARUANDA 2017

Por Maria do Rosário Caetano

Recebi da atriz Dandara de Morais, do elenco de “Açúcar”, novo longa-metragem de Renata Pinheiro & Sérgio Oliveira, observações sobre texto que escrevi para a Revista de Cinema/Uol, durante o XII Festival Aruanda do Audiovisual Brasileiro, realizado na primeira semana de dezembro, em João Pessoa, na Paraíba.

Seguem, na íntegra, os esclarecimentos dela. E uma
observação minha: o que está entre parêntese, em azul escuro, é
intervenção minha e não de Dandara. É verdade que ela não
citou nominalmente nem a brasileira Zezé Motta, nem a angolana-lusitana Isabel Zua. Como o debate referia-se, naquele
momento, à recusa de Dandara de participar do elenco de “Nó do Diabo”,
fiz, entre parêntese, citação dos dois nomes mais conhecidos do
elenco deste terror histórico paraibano. Seguem as ponderações de Dandara:

“Acabei de ler tua matéria e gostaria de fazer algumas observações.

Nesta parte aqui: No caso de “Açúcar”, filme em que Dandara, bailarina
e atriz de 27 anos, interpreta uma jovem doméstica, ela pediu a Renata e Sérgio que criassem novas sequências para dar densidade à personagem. O que foi feito, tornando-a mais complexa.
Dandara pondera: Na verdade eu
falei que, quando vi o primeiro
corte do filme, vi mais uma atriz negra fazendo papel de empregada, fiquei decepcionada.
Tivemos algumas conversas e daí criaram
algumas cenas novas, mas ainda assim eu
não sou 100% com a personagem.

E aqui: Dandara rebateu, ainda,
‘ideia corrente no meio cinematográfico’
de que atrizes (como Zezé Motta e Isabel Zua, ambas do elenco de “Nó do Diabo”)
interpretam papel de escravas, porque querem,
ninguém as obriga.
Dandara pondera:“Eu rebati quando Ramon
(Porto Mota, um dos diretores de “Nó do Diabo”)
falou. Não citei Zua, falei num quadro geral que nós, mulheres
negras atrizes, não temos muita oportunidade,
que é um quadro real no mundo inteiro, não me
dirigi à Zua ou à Zezé diretamente”.

Neste trecho: “As personagens negras agora têm
falas nos filmes, mas continuam na cozinha e
na senzala” — Eu quis dizer que nós negros agora
temos fala, mas ainda estamos na cozinha, na senzala..

Beijos, Dandara de Morais

Anúncios