BILHETERIAS BRASILEIRAS + DJANGÔ NA MOSTRA SP + FILME DO BRICS + CHAVELA VARGAS + LIVRO DA ABRACCINE

+ DJANGÔ, O GENIO CIGANO É
REVIVIDO POR REDA KATEB (NA MOSTRA SP)

+ BILHETERIAS BRASILEIRAS

+ “EM QUE
TEMPO VIVEMOS?”
***FILME DO BRICS
NA MOSTRA SP:
Brasil, Rússia, India, China e South Africa:
********Surpresa total este projeto que uniu cinco países (os BRICS). Belos episódios de Walter Salles (sobre a tragédia de Mariana-MG, em ficção protagonizada por Maeve Jinkings e o menino Richard Santiago, escrita pela cineasta baiana Gabriela Amaral), do chinês Jia Zhang-Ke (idealizador deste apaixonante projeto), do russo Alexey “Almas Silenciosas” Fedorchenko (um episódio de tirar o fôlego), do indiano Mandhur Bhandarkar (terno como um filme de Styajit Ray) e do sul africano Jahmil X.T. Qubeka (uma ficção científica de grande beleza, mas algo confusa). O filme tem tudo para fazer bela carreira no circuito de arte.

+ MASTERCLASS
DE VITTORIO STORARO:
SEMANA QUE VEM (DIA 31),
NA OCA DO IBIRAPUERA

+ REVOLUÇÃO DE 17 EM FILME QUE USA
A ANIMAÇÃO DE FORMA CRIATIVA

+ 28 DE OUTUBRO
(ESTE SABADO): DIA
INTERNACIONAL DA ANIMAÇÃO (NO
CENTENÁRIO DA ANIMAÇÃO BRASILEIRA):
“Lino” segue em cartaz e, em breve,
estreia “Historietas Assombradas”. Em
Pernambuco, em breve, ANIME-SE, festival dedicado ao cinema de animação. O cartaz, deste ano, traz a assinatura de Otto Guerra.

+ FEST GOSTOSO:
****Em novembro, no litoral potiguar, na cidade de
São Miguel do Gostoso, sob o comando do
cineasta Eugenio Puppo e equipe.
****FEST ARUANDA:
Primeira semana de dezembro, em Jampa, capital
paraibana, com muita tapioca e sapoti.

******COREIA DO SUL:
EM DOIS FILMES:
“O ADVOGADO” (em cartaz no Frei Caneca:
só até hoje??????) e O MOTORISTA DE TAXI (este,
com grandes plateias na MOSTRA SP 41). Dois filmes que abordam revoltas civis em tempos de ditadura militar. O primeiro fez 8 milhões de espectadores na Coreia do Sul. O segundo será lançado nos cinemas brasileiros (ainda sem data exata)

+ NOVOS LIVROS: DA ABRACCINE
(LANÇAMENTO NESTA QUINTA-FEIRA,
NO FREI CANECA): A PARTIR DAS 19h00.
Além de lançar o livro-álbum “Documentário Brasileiro – 100 Filmes Essenciais” (Editora Letramento, em parceria com o Canal Brasil), haverá, na Livraria Blooks do Frei Caneca, debate sobre o tema: A Representação de Gênero e Raça no Cinema Brasileiro —
Os Limites da Percepção da Crítica“. Com Helena Ignez (atriz), Jeferson De (cineasta e autor do manifesto Dogma Feijoada), Luíza Lusvarghi, da Abraccine, e Bruno Galindo. Moderação de Suyenne Correia (também da Abraccine). Este é o terceiro livro da Associação Brasileira de Críticos de Cinema, que já lançou
“100 Melhores Filmes Brasileiros” e “Bernardet 80”.

+ DJANGÔ, O GENIO CIGANO É
REVIVIDO POR REDA KATEB (NA MOSTRA SP)
Finalmente conheci “Djangô”, o filme de Étienne Comar, que abriu o Fest Berlim, em fevereiro passado. Confesso que o recorte do filme — as agruras do músico, de origem cigana, na França ocupada pelos nazistas — não era o que eu sonhava. Preferia um filme sobre a louca e curta vida dele (1910-1953). Afinal, estamos diante de um gênio, que, vítima de queimadura, teve dois dedos da mão imobilizados para seu ofício: tocar como um deus (mesmo assim, — parodiando Eduardo Gudin quando fala de Baden Powell e “Tempo Feliz”: Deus tocou com ele neste disco — deuses tocam com Djangô, sempre). Zanin e eu costumamos rever “Poucas e Boas” (Swett and Lowdown”, 1999), do Woody Allen, para curtir a paixão do personagem de Sean Penn por Djangô Reinhardt, o cigano belgo-francês que é uma das paixões maiores do cineasta norte-americano e de milhares de melômanos, mundo a fora. Pois bem, o filme de Etienne Comar baseia-se em romance histórico, tem um final infeliz (do ponto de vista criativo, não da trajetória de Djangô, pois o final é edificante) e o tempo todo a gente torce para que a narrativa enlouqueça um pouco mais… Fico pensando o que seria este filme nas mãos de Tony Gatliff ou mesmo de Radu “Trem da Vida” Mihaileanu. Reda Kateb, que conheci no maluquinho “Astrágalo” e em “O Profeta”, está ótimo no filme na pele do protagonista absoluto, Djangô. A velhinha que faz a mãe cigana dele é um achado, carismática, inquieta e teimosa. Cecile de France lembra uma deusa hollywoodiana num personagem que exala pura ficção. E Beata Palya, a intérprete da mulher de Djangô, é linda e talentosa. *****Este longa dedicada ao genial músico
DJANGÔ foi comprado por algum distribuidor brasileiro????? Temo que não, pois foi exibido (haverá novas sessões) com legendas eletrônicas. ***Cinéfilos, não percam CHAVELA
(Vargas) outra atração da MOSTRA SP.

+ LIVROS: FEMININO PLURAL
(A MULHER NO CINEMA BRASILEIRO) + TEXTOS
DE CACÁ DIEGUES + LIVRO DE GUZMÁS (EDIÇÕES SESC)

+ CONVITE DE MILA
ARAUJO E FAMÍLIA:
MISSA PELO 30o. DIA DA PERDA
DE GUIDO ARAUJO (JORNADA
INTERNACIONAL DE CINEMA
DA BAHIA): DIA 26 DE OUTUBRO,
NESTA QUINTA-FEIRA, AMANHÃ,
19h30, NA IGREJA DA RESSUREIÇÃO,
EM ONDINA (SALVADOR-BA)

*BILHETERIAS
BRASILEIRAS:

ESTREIAS:
.A Comédia Divina………………..17.201

CONTINUAÇÕES:
.PF, Lei para Todos……………………………1.341.847
. DPA, Detetives Prédio Azul…………….1.197.547
. DIVORCIO………………………………………….477.914
. Como se Tornar o Pior…………………………320.799
. O Filme da Minha Vida………………………..294.978
. LINO (animação 3D)……………………………280.959
. BINGO, REI DAS MANHÃS……………….243.271
. Duas de Mim………………………………………..252.521
. COMO NOSSOS PAIS………………………….195.730
. Chocante……………………………………………….150.884
. Entre Irmãs……………………………………………..44.139
. Menina Indigo…………………………………………18.406
. AS DUAS IRENES……………………………………12.419
. Exodus, De Onde Vim Não……………………….4.958
. PENDULAR……………………………………………….6.452

******O filme de Danilo Gentilli, que está na origem de absurda demissão
de repórter da Folha de S. Paulo, autor de texto primoroso (do ponto de vista técnico
e pela qualidade da escrita) não está mobilizando os milhões de seguidores do rapaz. Tanto que da primeira para a segunda semana, o longa teve queda de 59% em sua bilheteria. Está com a modesta média de 216 espectadores por sala.

*** PERGUNTA A
Ana Luíza Beraba, da Esfera:
“Últimos Dias em Havana” chegou
aos 15 mil espectadores??????

*****ROCK’N ROLL –
EM BUSCA DA FAMA,
de Guillaume Canet, com
Marion Cottilard, já vendeu
quase dez mil ingressos. Mas em SP,
ficou em cartaz apenas uma mísera semana.

**VITTORIO STORARO
MINISTRARÁ MASTERCLASS
EM SÃO PAULO, NA OCA
(PARQUE DO IBIRAPUERA).
DIA 31 DE OUTUBRO, 19hOO

***PELÉ, O NASCIMENTO
DE UMA LENDA:
Estreia amanhã, dia 26 de outubro, esta simpática
FANTASIA GRINGA EM BUSCA DE LÁGRIMAS. Além dos santistas (Peixe praiano) o filme tem uma sequência (rapidíssima) que comoverá os Atleticanos-mineiros (o Galo das Alterosas).