BRAULIO TAVARES: SUASSUNA & HOLLYWOOD + VIVA O CINEMA! (DOC)
+ NOVO LIVRO DE TORERO

+ CENAS DE “VIVA O CINEMA!”
+ BRAULIO TAVARES + TORERO + PAULO BETTI E ANTONIO
CANDIDO USP + WILSON DAS NEVES (CANAL BRASIL) + FEST
BRASILIA 50 + PREMIO BRASIL (TROFEU GRANDE OTELO)

******Destaco, da crítica de Nelson de Sá, hoje,
na Folha, frase de Bráulio Tavares, amigo
querido: “Minha geração foi formada por
Ariano Suassuna e envenenada por Hollywood”
(claro que diz isto com sorriso doce e franco, sorriso de quem ama cordelistas e roqueiros, andarilhos Ramon e MPB, o poeta do absurdo Zé Limeira e Shakespeare….)

+ VIVA O CINEMA!,
UM DOC BRASILEIRO

+ PAULO BETTI NA LETRAS-USP

+ WILSON DAS NEVES
(CANAL BRASIL, HOJE, 17h30)

+ FEST BRASILIA 2017 (ANO 50)

+ PREMIO BRASIL DE CINEMA
(TROFEU GRANDE OTELO)

+ VIVA O CINEMA!,
UM DOC BRASILEIRO
Ao regressar de Gramado, coloquei o documentário brasileiro “Viva o Cinema!”, de Paulo Pastorelo, como uma de minhas prioridades. Afinal, fiquei curiosíssima para compreender um filme realizado parte na França (em parceria com a mítica Cinemateca Francesa de Henri Langlois) e parte no Brasil (na Escola Carlitos, em São Paulo, e no município histórico de Santana do Parnaíba). E mais: um filme com depoimentos de Alain Bergala, cineasta e estudioso do cinema, Costa-Gavras, Nathalie Burgeois, etc. O que faria Bergala, com seus conceitos sofisticadíssimos, num filme sobre crianças e pré-adolescentes que aprendem a fazer cinema? Bem, assisti ao filme e me interessei pelo que vi. Claro que há dois filmes em um. O que se passa na França tem Bergala como centro de tudo. As análises que ele faz de sequências de filmes como “Stalker”, de Tarkovski (a menina que faz mover com seu triste olhar vasos de vidro) e “O Garoto”, de Chaplin (a separação do “pai” Carlitos do “kid” de Jack Coogan) sozinhas justificam o filme inteiro (que dura menos de 90 minutos). E tem mais: o curta “O Pão e o Beco”, de Kiarostami, e o inglês “My Childhood”, de Bill Douglas. A parte brasileira — movida pelo próprio Pastorelo, que às vezes conversa com o cineasta Caetano Gotardo — e pelo professor (da Escola Carlitos) Flávio Uno também desperta interesse, mas em menor grau. O filme é para adultos, registre-se. E nos encanta, ainda, com a beleza de sequências de “Antoine et Colette” e “Na Idade da Inocência”, ambos de Truffaut. Quero revê-lo. (O filme fez temporada de duas semanas no Espaço Itaú Frei Caneca e agora deve ir para outras praças). Confiram!

+ HOJE,
SEXTA, PRIMEIRO
DE SETEMBRO, 15hOO,
NA LETRAS-USP, PAULO BETTI
PARTICIPA DE EVENTO
SOBRE ANTONIO CANDIDO. LERÁ
TEXTOS, ETC. HÁ QUE SE LEMBRAR
QUE BETTI DIRIGIU “NA CARREIRA DO DIVINO”, PEÇA BASEADA NO LIVRO ” Parceiros do Rio Bonito”, de Candido. Mesma fonte do filme ” Marvada Carne”. Betti segue
em cartaz, NO TEATRO VIVO, em SP com sua “Autobiografia Autorizada”.

******NESTA SEXTA,
DIA PRIMEIRO DE
SETEMBRO, “MPBambas”, programa de Tárik
de Souza (no CANAL BRASIL) com o mestre WILSON DAS NEVES. 17h30 (HOJE)

+ NESTE SABADO, 16h00,
JOSE ROBERTO TORERO LANÇA
NOVO LIVRO NA REALEJO, EM
SANTOS. PRAÇA INDEPENDENCIA

*NELSON
DE SÁ ELOGIA,
HOJE, NA FOLHA,
A PEÇA SOBRE SUASSUNA, ESCRITA POR BRAULIO TAVARES E DIRIGIDA POR LUIZ CARLOS VASCONCELOS.

+ BRAULIO TAVARES:
Grande Bráulio. Ainda bem que, em breve, assistiremos a um documentário de longa-metragem (direção de Claudio Brito) sobre a trajetória deste compositor, escritor, dramaturgo (e estudioso da ficção científica) nascido em Campina Grande-Paraíba. Brito é autor de vários documentários, um chamado “Ariano: Suassunas”, outro sobre “Os Sertões” euclidianos. Todos fotografados por João Carlos Beltrão.

+ DE LEITURA OBRIGATORIA:
As duas colunas (sábados 19 e 26 de
agosto) de Arnaldo Bloch, em O Globo. Recomendo com fervor.

+ PREMIO BRASIL DE CINEMA
TROFEU GRANDE OTELO
(Na próxima terça, à noite, com
transmissão ao vivo pelo Canal Brasil,
direto do Teatro Municiapl-Rio)

+ **LANCAMENTO DE
“BERNARDET 80”
NO FEST BRASILIA 2017
Dia 21 de setembro,
19h00, no hall do Cine Brasília


ASSISTA:
https://vimeo.com/230040260