CINECEARÁ 2017 — Uma bela e sutilmente politizada produção vinda da República Dominica — EL HOMBRE QUE CUIDA (O Caseiro, em tradução livre) — foi exibida e debatida no festival cearense por seu diretor e roteirista, Alejandro Andújar, e pelo ator Héctor Aníbal. Héctor é o protagonista do filme. Ele interpreta Juan, um pescador que, abandonado pela mulher, emprega-se num belo casarão de veraneio, no paradisíaco recanto de Palmar de Ocoa.
Andújar, formado pela Escuela de Cine y TV de Cuba, com pós graduação em Barcelona e Valência, na Espanha, acompanhou de perto, como assistente de direção ou corroteirista, alguns dos principais filmes da jovem cinematografia dominicana (“Jean Gentil” e “Dólares de Areia” são os que mais repercutiram). O país caribenho, de 10 milhões de habitantes, viu sua produção cinematográfica crescer significativamente quando o país tornou-se participante do Fundo Ibermedia, em 2008. Depois, em 2010, criou-se a Ley del Cine, cuja peça de resistência é um fundo de apoio a novas produções. O sucesso internacional de “Dólares de Areia”, protagonizado por Geraldine Chaplin (e lançado comercialmente no Brasil), só fez chamar mais atenção para o pequeno país caribenho. Héctor Aníbal, que já está em seu terceiro longa como ator, vem da música. É cantor e estrela de muitos musicais. Não esconde sua felicidade com seu desempenho no filme, em papel de significativa
força dramática. A narrativa se desenvolve ao longo de dois dias, quando a contragosto e sofrendo a rejeição da esposa, que o abandonou e está grávida de outro, Juan tem que prestar serviço ao filho de seu patrão, que chega de repente à casa de veraneio, acompanhado de um amigo cubano e de uma bela, morena e escultural nativa do lugar. O anfitrião rico receberá ainda jovem bela, de pele alva e também rica, por quem está apaixonado. Mas ela não dá muita bola para ele. O filme vai girar em torno destes cinco ocupantes da bela casa: os quatro jovens e o sisudo Juan, o serviçal. Um contratempo com a jovem negra que chegara ao local na condição de acompanhante do amigo Cubano do anfitrião dará à trama duro desfecho. O filme segue em cartaz em seu país, mas está muito longe dos campeões de bilheteria dominicanos, todos comédias populares que chegam a vender 500 mil ingressos. DÓLARES DE AREIA vendeu menos de 10 mil tíquetes. E EL HOMBRE QUE CUIDA
não chegou (ainda) a 5 mil. O filme do dominicano Andújar somou esforços de produção com Porto Rico e Brasil. Aqui, trabalhou com os coprodutores mineiros Marcos Pimentel e Leonardo Ayres e contou com o desenho de som da craque Miriam Biderman.

Enviado do Ipad de Rosário

Anúncios