*******DOLOROSA PERDA DE ANTONIO CANDIDO:

GRANDE ESTUDIOSO DA LITERATURA BRASILEIRA,

INTEGRANTE, COM PAULO EMILIO E OUTROS INTELECTUAIS

DE IGUAL VALOR, DA REVISTA CLIMA, AUTOR DE MUITOS LIVROS,

COM DESTAQUE, aqui, PARA “PARCEIROS DO RIO BONITO”,

QUE FERTILIZOU “NA CARREIRA DO DIVINO”,

MONTAGEM TEATRAL DE PAULO BETTI, E O

FILME “MARVADA CARNE”, DE ANDRE KLOTZEL,

PERSONAGEM DO DOCUMENTÁRIO “OS TRES ANTONIOS”

(ele, Callado e Jobim), HOMEM DE MILITÂNCIA POLÍTICA POR TODA A VIDA,

FUNDADOR DO PARTIDO DOS TRABALHADORES…..Tive a alegria de “estar com ele” em três ocasiões, uma “física”, na USP, quando ele fez saborosa palestra sobre o amigo Paulo Emílio. E, respeitosa, pedi licença para fotografá-lo, no final, quando ele recebia cumprimentos do público.

E em duas outras, “no papel”, quando o entrevistei para o Jornal de Brasília, pois ele acabara de ganhar o PREMIO CAMOES, láurea máxima do mundo lusófono, e

quando mandou um pequeno texto para a abertura do livro

“Paulo Emilio Salles Gomes – O Homem Que Amava o

Cinema e Nós Que o Amávamos Tanto” (Edição do Festival de

Brasília do Cinema Brasileiro, 2005). CANDIDO FARÁ MUITA FALTA.***

Já contei fato anedótico sobre a capa do caderno

cultural do Jornal de Brasília dedicada ao PREMIO

CAMOES de CANDIDO. Eu trabalhava como correspondente

do jornal em São Paulo. EM Brasília, o arquivo forneceu

foto do ex- senador João Calmon, como se fosse de Antonio Candido!!!

Enviado do Ipad de Rosário

Anúncios