CINEMA DE FATO E DE AFETO — um breve flash sobre o livro “Cinema de Fato”, do crítico e pesquisador baiano-carioca Carlos Alberto Matos, minha leitura nesse momento. Paro de ler para registrar um comentário afetivo: na página 77, me deparei com texto maravilhoso sobre o filme Entre a Luz e a Sombra, de Luciana Burlamarqui…Gostei muito deste filme, desde que o vi muitos anos atras. Não me lembro de nenhuma análise dele que eu tenha lido… Ao resgata-lo neste mais que necessário livro sobre o cinema documental, Mattos me tocou no plano dos afetos. Depois falo de outras análises que me agradaram muito. O capítulo OUVIR PARA VER MELHOR, sobre Eduardo Coutinho, é de leitura obrigatória. Gostei muito da análise dos filmes do mineiro Marcos Pimentel. Não estou obedecendo a ordem de leitura dos sete blocos temáticos. Estou lendo à moda do jogo da amarelinha do Cortazar, que dava ao leitor o direito de fazer sua própria montagem dos capítulos. Sou algumas vezes desobediente… risos.

Enviado do meu iPhone

Enviado do meu iPhone

Anúncios