DICIONARIO DE CINEMA SUPER-8
+ SANDRO SOLVIATTI, de branco, neste fragmento de MEMÓRIAS DO CARCERE

+
DA COR, LIVRO DE EDGAR MOURA

+ SANDRO SOLVIATI, O DOIDÃO

No dia da abertura da Mostra Nelson Pereira dos Santos,
que chega ao fim, hoje, 22 de fevereiro, no Cine Caixa Belas Artes, além do catálogo, peguei vários postais de dois filmes nelsianos para distribuir com amigos. Um
de VIDAS SECAS. O outro de MEMORIAS DO CARCERE. Deste, foi escolhida
(ver foto no Blog Almanakito) imagem de Graciliano (Carlos Vereza) já preso. E cercado por dois outros prisioneiros, interpretados por Wilson Grey e Zé Dumont. No canto esquerdo da foto reencontrei o ator que mais fez figurações e pequenas participações em filmes brasileiros nos anos 1980 (em especial): SANDRO SOLVIATI. Ele era altão e muito doido. Procurei um perfil cinematográfico dele, mas não achei nada estruturado na internet, nem na primeira edição do dicionário ASTROS E ESTRELAS DO CINEMA BRASILEIRO, de Antônio Leão (estou em, Santos e minha edição desta obra, revista e atulizada pelo incansável Leão, está em São Paulo). Então recorro à minha combalida memória. Creio que ele era integrante do grupo The Brazilian Beatles, formação iê-iê-iê dos anos 1960 (eles estão no OPINIÃO PÚBLICA, do Jabor????). Quando o grupo acabou, ele se enturmou com o pessoal do cinema. Era amigo de Ivan Cardoso, entre muitos outros. Inclusive da Família Barreto. Lembro de Solviati em “Inocência”, de Walter Lima Jr (salvo falha de minha memória, ele interpretava um leproso) e em Memórias do Cárcere, dois filmes que têm a L.C. Barreto nos créditos. Creio que ele morreu nos anos 1990, pois nunca mais o vi num filme (em nenhum da chamada Retomada — 1994-2002). Quem tiver informações mais detalhadas sobre Solviati e quiser me mandar, eu repasso para Antônio Leão. De quem lhes recomendo o novo Dicionário, sobre Cinema SUPER-8.

*** ANTONIO LEÃO:
DICIONARIO SUPER-8:
Dei uma boa folheada no novo livro

Anúncios