******JEAN-LOUIS COMOLLI NO
BRASIL (DOC SP), EM SETEMBRO DE 2016,
NO AUDITÓRIO UNIBES, SAO PAULO.
Foto de Rô Caetano.

+ MOSTRA AFRICA(S) + MILTON HATOUM E BRASILIA
+ LUCIANO RAMOS MINISTRA CURSO NO SESC

+ JEAN-LOUIS COMOLLI NO BRASIL (DOC SP)

+ MOSTRA AFRICA(S) – CINE BELAS ARTES

+ MILTON HATOUM DEFENDE
BRASILIA EM SUA EXCELENTE COLUNA (ESTADÃO)

+ LUCIANO RAMOS MINISTRA CURSO NO CENTRO DE PESQUISAS E FORMAÇÃO DO SESC

****MILTON HATOUM — LEIAM, HOJE, NO ESTADÃO,
NO SEGUNDO CADERNO, A BELA CRÔNICA DE MILTON HATOUM,
QUE DEFENDE BRASILIA DE DUAS ACUSAÇÕES DE CLAUDIO LEMBO.
A COLUNA ESTÁ FOTOGRAFADA NO FINAL DESTA NESTA REMESSA.

******CINESESC: HOJE, SEXTA-FEIRA, ULTIMO DIA DA
RETROSPECTIVA DO CINEMA BRASILEIRO 2016.

****LEIAM, HOJE, NO ESTADÃO,

SEGUNDO CADERNO, A BELA CRÔNICA

DE MILTON HATOUM, QUE DEFENDE

BRASILIA DE DUAS ACUSAÇÕES DE

CLAUDIO LEMBO, EM ENTREVISTA À

REVISTA BRASILEIROS. NAS FOTOS

(disponíveis no Blog Almanakito), HATOUM, COM RADUAN NASSAR E

LUIZ FERNANDO CARVALHO, NA EXIBIÇÃO DE COPIA RESTAURADA

DE “LAVOURA ARCAICA”, PROMOVIDA

NO CINESESC, PELA MOSTRA SP.

***NESTE ANO TERRÍVEL,

****Tive a alegria de assistir a duas palestras de Marco Bellocchio (na Mostra SP 2016), de passar um dia ouvindo JEAN-LOUIS COMOLLI em palestras ilustradas (de manhã, tarde e noite) no Espaço Unibes, cenário do DOC SP. E, participei, no Cine Caixa Belas Artes, da Mostra AFRICA(S), composta com uma série de filmes raros e debates de altíssimo nível com moçambicanos, guineenses e brasileiros
***Tive a alegria de ver três belos filmes hispano-americanos
(O Botão de Pérola, O Abraço da Serpente e De Longe Te Observo, do Chile, Colômbia e Venezuela, respectivamente).
****Amei JUSTIÇA, de Manuela Dias,
série apresentada na Globo.
****Vi e revi edições do programa “Filmes Que
Marcaram Época” — destaque para os dedicados a
O Último Tango em Paris, magnífico, e “Boulevard do Crime).
*** Vi ou revi filmes femininos dos quais não me esquecerei tão cedo (“Era o Hotel Cambridge”, “Sinfonia da Necrópole”, “Mate-me, Por Favor”, “Mãe Só Há Uma”)
***Conheci tardiamente o magnífico
“Os Catadores e Eu”, de Agnes Varda.
***E vi uma atriz em estado de graça:
Juliana Galdino, no Sesc Consolação, na pele do centenário Eulálio Assumpção (criação de Chico Buarque e recriação de Roberto
Alvim, companheiro de arte e vida de Juliana).

****LUCIANO RAMOS
MINISTRA CURSO NO
CENTRO DE PESQUISAS
E FORMAÇÃO DO SESC

LUCIANO RAMOS MINISTRA
curso sobre séries
NO CENTRO DE PESQUISAS
E FORMAÇÃO DO SESC

POR LUCIANO RAMOS

Colegas

Entre os dias 09 e 11 de janeiro de 2017,

vou dar um curso com o tema
“Memória e Imaginação no Tratamento

Cinematográfico da História” no Centro de Pesquisa e Formação do SESC

https://centrodepesquisaeformacao.sescsp.org.br/atividade/memoria-e-imaginacao-no-tratamento-cinematografico-da-historia

EMENTA
Não apenas no campo da ficção, como também na prática do cinema documentário, a criação do filme histórico depende da imaginação, ou seja, daquilo que os dicionários chamam de “faculdade que tem o espírito de representar”. Simbolizar, descrever, resumir são também modos de comunicar por meio de imagens.
O fato histórico jamais se transfere em bruto para o filme, porque para chegar aos nossos sentidos, qualquer referência audiovisual ao passado pressupõe alguma mediação. Ou seja, tanto o conteúdo dos documentos, escritos e gravados, até mesmo desenhados ou figurados em gestos, quanto as lembranças e recordações se traduzem em imagens. O curso busca construir uma reflexão sobre esse processo e, além de um caso de ficção histórica, analisa um documentário e a adaptação de uma narrativa infantil.

Centro de Pesquisa e Formação
Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – 4º andar
Bela Vista – São Paulo – SP
CEP 01313-020
TEL.: 11 3254-5600
centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br

Anúncios