FEST HAVANA + LUCIOLA VILELA “BARRETO” (1915-2016) + CEVECHERIAS POPULARES NO GOVERNO ALVARADO + MISSA POR ANDREA TONACCI

+ HOJE: MISSA POR

ANDREA TONNACCI

+ LHES RECOMENDO

A COLUNA DE JANIO
DE FREITAS NA FOLHA

DE SP (HOJE, 22-12-16)

+ LHES RECOMENDO

MATERIA SOBRE
CIDADÃO DE CUIABÁ

QUE ENTROU NO PROCOM,
POIS QUER TER O DIREITO

DE ASSISTIR AO FILME
“ELIS” (Caderno 2, do Estadão)

+ LUCIOLA VILELA
“BARRETO”(1915-2016):
101 ANOS BEM-VIVIDOS:
Hoje, na Folha de S. Paulo, a coluna Obituário relembra a trajetória da fazendeira goiana e produtora de cinema LUCIOLA VILELA (que chamávamos carinhosamente de “Lucíola Barreto”, por integrar o poderoso Clã cinematográfco que produziu DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS e mais uma centena de longas, médias, curtas e programas de TV. Mãe de Lucy Barreto, sogra de Barretão e avó de Paula, Fábio e Bruno Barreto, Dona Lucíola chegou tarde à produção (lá pelos 70 anos: patrocinou “Tati, a Garota”, de Bruno, com Dina Sfat)… Vejam o texto da Folha.
O que quero aqui é relembrar experiência vivida com ela em Havana e em Lima, no Peru (em 1985, 86 ou 87). Durante o
Festival do Novo Cinema

Latino-Americano de La Habana,
houve uma recepção no Palácio da Revolução. Fidel Castro cumprimentou 700 pessoas (incluindo uns 30 brasileiros). Um deles era Dona Lucíola. Vestimos, todos, nossas melhores roupas, mas todas roupas comuns. Ela não. Vestiu um longo preto trabalhado com reflexos cor de prata (como se fossem delicadíssimos e finíssimos cristais!). Um vestido digno de
uma noite de Oscar, elegantíssimo, chiquérrimo, mas nada espalhafatoso. Só chic e de extremo bom gosto. Quando ela apareceu no hall do Hotel, nós a apelidamos, na hora, de Norma Desmond (Glória Swanson), a protagonista de “Crepúsculo dos Deuses” (Billy Wilder, 1950). Pela elegância, não pela loucura de Desmond, que vivia fixada nas glórias de outrora. Dona Lucíola foi uma companhia agradabilíssima, educada, falava baixo e sorria com elegância (ela tinha naqueles meados da década de 1980, uns 70 anos). Como o Brasil não mantinha relações diplomáticas com Cuba, não havia vôo direto. Tinhamos que fazer escala no Panamá ou em Lima, no Peru. Nosso regresso foi pela capital peruana. Ficamos hospedados num confortável, mas modesto, hostal em Miraflores, bem pertinho do tenebroso Oceano Pacífico. Ela fez questão de ficar conosco naquela hospedaria. Fomos jantar unidos num grupo imenso (Jean-Claude Bernardet era um deles) em um restaurante simples. Ela foi conosco. Na hora de pagar a conta (a moeda era o sol) nos confundimos na conversão para soles e foi um rolo (o grupo reunia uns 12 ruidosos brasileiros). Ela se divertiu muito com tudo. No dia seguinte, todos queríamos comer CEVICHE numa imensa cevecheria limenha. No Governo Alvarado (Juan Velasco Alvarado – 1910-1977), que durou de 1968 a 1975, houve boicote ao presidente-e-militar, tido como esquerdista demais. A carne bovina rareou e o Alvarado, para resolver o problema, estimulou a criação de cevicherias populares, cuja matéria-prima é o peixe, para ver se os peruanos se esqueciam da carne vermelha. Ele caiu e as CEVECHERIAS seguiram (ainda) pelos anos 1980 (voltei a Lima, uns seis ou 7 anos atrás, e as cevecherias populares praticamente desapareceram: agora há cevecherias chiquérrimas, como as comandadas pelo mais famoso chef peruano, Gastón Acurio, amigo de Vargas Llosa)… Voltando
a Dona LUCÍOLA: enquanto procurávamos a maior das cevecherias e comprávamos peças de artesanato acessíveis a nossos modestos salários, ela foi parar num antiquário e encontrou um Peixe Articulado, de prata, e apaixonou-se. Pagou 700 dólares por ele. Esta única compra dela equivalia ao dobro dos gastos de todos nós. Mas dava gosto ver a felicidade nos olhos delas, mexendo naquele peixe de prata peruana (famosa desde que o colonizador espanhol lá pisou). Um peixe que parecia objeto de cena dos (futuros) filmes de Guillermo del Toro.

+ BILHETERIAS BRASILEIRAS

+ ARTIGO DE NEWTON CANNITO
(A CIGARRA E A FORMIGA): Magal Cigarra e pai Formiga. Com Sidney Magall, Noribal Rizzo, Imara Reis, ZeCarlos Machado, Mel Lisboa, entre outros…

+ FEST ARUANDA 2016: REDE CINEPOLIS
+ TABELA DE VENCEDORES: breve balanço no Blog Almanakito.

Anúncios