****MOSTRA RUTH DE SOUZA, NO CCBB — Realizamos ontem, no CCBB SP, debate sobre a trajetória da atriz RUTH DE SOUZA, que fará 100 ANOS EM 2021. Um público composto de fãs da atriz vibrou com o catálogo, belíssimo, que foi distribuído aos que compareceram. Os demais interessados devem juntar três ingressos para as sessões
da mostra PEROLA NEGRA, RUTH DE SOUZA, e trocar pela bela publicação. Fartamente ilustrado, o livro traz textos de vários autores, reproduções de cartazes de filmes em que ela atuou e fotos raríssimas (Ruth com Jorge Amado, Ruth vestida de cangaceira, etc). No debate no CCBB, o cineasta Jeferson De relembrou trabalho que fizeram juntos: DISTRAIDA PARA A MORTE, seu primeiro curta profissional (ela no elenco, ele dirigindo). E o curador Breno Lira Gomes contou história incrível: Ruth aceitou trabalhar num filme gringo, realizado aqui — MACUMBA LOVE (O Mistério da Ilha de Vênus), porque o diretor, Douglas Fowley, atuara em filme que ela amava (Cantando na Chuva). Neste MACUMBA LOVE, gênero horror, realizado em 1960, Ruth interpreta um feiticeira vodu!!!! Outro filme gringo em que Ruth atuou: FAVELA, de 1961, dirigido pelo argentino Armando Bo, e protagonizado pela vedete portenha Isabel Sarlo. A Mostra PEROLA NEGRA, que prossegue no CCBB SP atē o próximo dia 28 de novembro, conta com 21 filmes (incluindo Tambēm Somos Irmãos, escrito por ALINOR AZEVEDO, Sinhá
Moça, Assalto ao Trem Pagador, As Filhas do Vento e A NEGAÇAO DO BRASIL, estes dois últimos de JOEL ZITO ARAUJO. Serão exibidos também programas de TV, incluindo um Espelho, programa de Lazaro Ramos, um dos mais antigos da grade do CANAL BRASIL. Neste sabado, debate com AUDALIO DANTAS e a filha de Carolina de Jesus. 15hOO. Quem comparecer ganhará o catálogo. Haverá, ao longo da MOSTRA PEROLA NEGRA, master class com Mauricio R. Gonçalves sobre O NEGRO NO CINEMA BRASILEIRO. Devemos à Caixa Cultural (Mostra Grande Othelo) e ao CCBB (RUTH)
estas duas importantes mostras black, organizadas por Breno Lira Gomes e parceiros. Estas instituições estão ajudando a documentar a história de artistas negros da grandeza de Ruth e Othelo. BRENO pretende seguir por estes trilhos com mostras (e catálogos) em homenagem a Léa Garcia, Zózimo Bulbul, Milton Gonçalves, Zezé Motta, Luiza Maranhão, etc, etc. No debate, o curador contou que a Mostra RUTH DE SOUZA deveria ter acontecido ano passado, mesmo ano da Mostra CENTENARIO DE GRANDE OTHELO. SÓ que, problemas na Cinemateca Brasileira impediam a cessão de filme essencial na trajetória da atriz, SINHÁ MOÇA, do Acervo Vera Cruz, adquirido pelo Governo Brasileiro. Um dia antes do impeachment da presidenta Dilma Roussef, ela assinou medida que solucionava o impasse. Agora, os acervos adquiridos pelo MinC durante o Governo Dilma são, para valer, patrimônio brasileiro. Não há mais que se empreender dolorosas (e muitas vezes infrutíferas) negociações com dezenas de herdeiros.

Enviado do Ipad de Rosário

Anúncios