ALMANAKITO (30-10-16) + MOSTRA SP 2016 + CHILE: 50 MELHORES FILMES
+ MOSTRA SP: PERNAMBUCANO PETRONIO LORENA +

Rô Caetano
Maria do Rosário Caetano
Blog: www.almanakito.wordpress.com

********MOSTRA SP
ANO 40 (2016): flashes abaixo.
***Mais (outros) flashes (inclusive sobre o debate CINEMA BLACK, ocorrido depois da sessão de “O Nascimento de uma Nação”, de Nat Parker) no blog Almanakito

+ Os Demônios” (Quebec) + Mifune, o último samurai + Iciar Bolaín: atriz-diretora espanhola (El Olivo) + Kiyoshi Kurosawa

****OS MELHORES ENTRE
OS QUE VI, ATÉ AGORA,
NA MOSTRA SP 40:

1. Antes da Tempestade, Kore-eda (Japão)
2. O Apartamento, Irã (Farhadi)
3. Ma´Rosa (Filipinas, Mendoza)
4. Era o Hotel Cambridge, Eliane Caffé (Brasil)
5. Belos Sonhos, Bellocchio
6. Elle, Verhoeven (França)
7. Paterson, jarmuch, EUA

8. MArtírio, Carelli, Brasil

9…………

10. Os Demonios, Quebec

…… depois cito outros….

************CineCHILE:
50 MELHORES FILMES

Lista elaborada por profissionais
de cinema, para a CineChile

3. Em breve estreia: “Através da Sombra”,
de Walter Lima Jr, produzido e protagonizado
por Virgínia Cavendish. Com Domingos Montagner….

4. Nesta segunda-feira termina,
com sucesso total, a temporada do
musical CARTOLA,
com Flávio Bauraqui (acaba a temporada por compromissos do espetáculo no Rio, não por falta de público, pois vem tendo lotações esgotadas!!). Tomara que volte a SP!!!

****MOSTRA SP 2016
O PERNAMBUCANO
PETRONIO LORENA REPRESENTA O BRASIL
NA DISPUTA DO TROFEU BANDEIRA PAULISTA,
DESENHADO POR TOMIE OTAKE.

******MOSTRA SP ANO 40 – 2016 — O único brasileiro,
entre os 15 finalistas que concorrerem ao troféu Bandeira Paulista, é o pernambucano PETRÔNIO LORENA, de branco, nesta foto, ao lado de Tiago Scorza. Seu filme, votado pelo público, chama-se
“O Silêncio da Noite Tem Sido Testemunha de Minhas Amarguras” e se passa em meio a poetas populares na divisa entre Pernambuco e Paraíba. O longa pernambucano vai enfrentar forte disputa com representantes do Irã (dois títulos), Alemanha (dois), Venezuela, Colômbia (os dois representantes hispano-americanos), França, Japão, Líbano, EUA, Sérvia-Bósnia, Suécia, Finlândia (com um representante cada). O juri internacional já está assistindo aos
15 finalistas e os prêmios serão entregues nesta quarta-feira.

******CINECHILE:
OS 50 MELHORES
Enciclopédia do Cinema Chileno
**Esta lista me foi enviada por
meu amigo Fernando Severo, do Paraná
(Seguem os 10 primeiros).
Consultem a lista completa
no site da Enciclopédia Digital CineCHILE.
Aliás, leiam nesta
enciclopédia o magnífico verbete de Leopoldo
Muñoz sobre A BATALHA DO CHILE, de Guzman.

1. O Chacal de Nahueltoro, Littin, 1969
2. Tres Tristes Tigres, Raul Ruiz, 68
3. Valparaíso mi Amor, Aldo Francia, 69
4. A Batalha do Chile I, II, III, Patricio Guzman (1975-79)
5. Largo Viaje, Patricio Kauelen, 67
6. La Frontera, Ricardo Larraín, 91
7. Machuca, Pablo Larraín, 2004
8. El Club, Pablo Larraín, 2015
9.Caliche Sangriento, Helvio Soto, 69
10. El Sapato Chino, Cristián Sánchez, 79

*****OS DEMÔNIOS
(MOSTRA SP ANO 40):
Fui ver o filme canadense (do Quebec), dirigido por Phillipe Lesage, na CineSala (a confortável sala do Raí), em Pinheiros. Havia um ótimo público. Na saída, escutei um senhor falando para a esposa: “mas não tem nota zero?” Ele estava com a cédula de votação na mão. Ela respondeu que não. Que as cotações iam de um a cinco. O vi rasgando o número mais baixo. E por que?
O filme é ruim? De forma alguma. Denso, sútil, evocativo, “Os Demônios” é um ótimo filme. Mas aborda, em outros assuntos, tema que é um dos maiores tabus da humanidade. Confiram e entenderão do que estou falando.

*******EL OLIVO (MOSTRA SP):
Mal vejo a hora de assistir ao filme espanhol
EL OLIVO, da atriz Iciar Bolaín, que conheci em TERRA E LIBERDADE, meu Ken Loach preferido. Só a veria, em sua estreia como como atriz (adolescente), em O Sol no Marmeleiro, de VICTOR ERICE, uns três anos atrás (na Retrospectiva que a Mostra SP dedicou ao mestre espanhol, de obra tão rarafeita quanto potente). Além de atriz e diretora, Bolaín é autora de um
belo livro sobre KEN LOACH, editado em espanhol,
que merecia ser lançado no Brasil.

**********DEIXA NA RÉGUA (MOSTRA SP)
Dois artigos (no Globo, Fred Coelho) e na
Folha (Canônico, salvo engano), recomendam o documentário brasileiro “Deixa na Régua”, de Emílio Domingos, co-autor (com Cavi Borges) de L.A.P.A e, sozinho, deste filme e de “A
Batalha do Passinho”.

*****DANIEL DREYFUS
Filho do saudoso cientista político uruguaio
René Dreyfus (autor do seminal livro “1964- O Golpe do Estado”), Daniel está de volta à Mostra Internacional de Cinema de São Paulo com sua nova produção, o longa chileno “Nunca Vás a Estar Solo”. Alguns anos atrás ele esteve aqui com “NO”, filme de Pablo Larraín, com Gael García Bernal, sobre o plebiscito que disse não a Pinochet.

******O COMPADRE DE PICASSO
Vladimir Carvalho nos convida a todos a prestigiarmos a estreia comercial em cinemas de São Paulo, Rio e Brasília (outras praças também?) do filme “O Compadre de Picasso”, sobre o pintor Cícero Dias. O filme estreia nesta quinta-feira, dia 3 de novembro. O longa participou da Seleção Oficial do Fest É Tudo Verdade. Outra estreia brasileira da próxima quinta-feira é CANÇÃO DA VOLTA (título de canção do grande Antonio Maria!), de Gustavo Rosa Moura, com Marina Person & João Miguel de protagonistas.

* 13 MINUTOS:
Vladimir
Safatle encontrará
no filme alemão
“13 MINUTOS”,

amplo material para
suas reflexões sobre
resistência civil.

****MOSTRA SP ANO 40:
QUE MARAVILHA
o documentário
MIFUNE, O ÚLTIMO SAMURAI
sobre o astro japa que atuou em 16 filmes de Akira Kurosawa e num total de 170 filmes. No auge de sua fama, Toshiro Mifune (1920-1997) fez 27 longas num prazo de cinco anos. Mais de cinco produções/ ano!!!! Amava carros e bebida. Daí que amassar seus carrões em batidas era inevitável… Um dublê de lutas, filhos do astro e colegas de elenco relembram o ator disciplinadíssimo que ele era… E o filme lê trecho de carta que Kurosawa escreveu para seu principal ator, do qual estava afastado há muito tempo, quando este morreu. O mestre nipônico morreria menos de um ano depois. Uma das atrizes que trabalhou com Mifune lembra, no filme, que as produções do Estúdios Toho, que o tinham como astro máximo, eram estreladas por homens. Atriz que quisesse um papel de destaque tinha que buscar trabalho noutro estúdio (Sochiko).
Dois diretores norte-americanos exaltam o ator:
Scorsese e Spielberg. Não percam.

** POR FALAR EM KUROSAWA,
falemos de outro (nenhum parentesco, não é??):
Kiyoshi Kurosawa. O realizador contemporâneo japonês participa da Mostra SP com “O Segredo da Câmara Escura” (Daguerreótipo), um filme de “horror” francês. Com elenco estelar: Tahar Rahim (de origem argelina), Olivier Gourmet (um dos atores mais requisitados pelos Irmãos Dardenne) e Matthieu Amalric, em participação especial. Se a história fosse ambientada no Japão, seria mais crível. Mas o racionalismo francês…

Anúncios