Marcelo Rubens Paiva rejeita homenagem

do Ministério da Cultura: ‘Não aceito

este novo governo’

POR CLEO GUIMARÃES

11/10/2016 16:50
Marcelo Rubens PaivaMarcelo Rubens Paiva | Divulgação

Indicado à comenda da Ordem do Mérito Cultural – condecoração oferecida pelo

Ministério da Cultura (MinC) a pessoas, grupos artísticos ou instituições em

reconhecimento às suas contribuições à Cultura brasileira -, o escritor e

dramaturgo Marcelo Rubens Paiva agradeceu a lembrança, mas pediu para ser

excluído da lista dos homenageados.

“Vou declinar. Sou um democrata, não aceito a forma como o novo governo foi

conduzido ao poder. Aceitaria se fosse de um governo eleito pelo voto direto”,

respondeu ele, por e-mail, ao funcionário do ministério que o avisou da intenção de

homenageá-lo. A homenagem, criada pelo Governo Federal em 1995 por meio de

decreto, é feita anualmente em comemoração ao Dia Nacional da Cultura (5 de novembro).

Marcelo é filho de Rubens Paiva, engenheiro assassinado pela ditadura militar em 1971.

Anúncios