******FEST BRASILIA 2016 – ANO 49 — O cineasta Júlio Bressane, vencedor do Troféu Candango de melhor filme com “Tabu”, “Miramar”, “Filme de Amor” e “Cleópatra”, participou da edição deste ano, em caráter hors concours, com BEDUINO. O filme, protagonizado por Alessandra Negrini e Fernando Eiras, foi debatido na manhã de hoje (27-09-16) pelo diretor, atores, produtores (Tandê Bressane e Bruno Sáfadi) e por colaboradora especial do cineasta, a filósofa Rosa Dias (que ajudou no roteiro e na montagem do filme). Nesta foto, Bressane está cercada pela mulher Rosa Dias e pela filha Tandê também diretora (ela trabalhou nos últimos 17 anos, na área de teledramaturgia, na Rede Globo). Em BEDUINO, Tandê divide a produção com Bruno Sáfadi, co-diretor, com Noah Bressane, do documentário “Belair” (2006), sobre a prolífica e vertiginosa produtora que viabilizou projetos de Bressane e Sganzerla no começo dos anos 1970. O projeto BEDUINO permitiu, além da realização deste longa-metragem, a restauração de três filmes de Bressane: Memórias de um Estrangulador de Loiras e A Fada do Oriente (importantíssimos na nova invenção bressaniana) e Monstro Caraíba.

Enviado do Ipad de Rosário

Anúncios