******* “CINEMA NOVO” – NA NOITE INAUGURAL DO FEST BRASILIA ANO 49,
ERYK ROCHA, EQUIPE E PLATEIA DO CINE BRASÍLIA PROTESTAM. “FORA
TERMER” FOI OUVIDO EM CORO.

ERYK ROCHA e equipe na noite de abertura do
FESTIVAL DE BRASÍLIA do CINEMA BRASILEIRO. Foto de Rô Caetano. A foto abaixo é de “Os Herdeiros”, de Carlos Diegues, um dos 130 filmes utilizados por Eryk Rocha ao compor seu ensaio poético sobre a geração cinemanovista, aquela que sonhou com a transformação do Brasil pelas imagens.

“CINEMA NOVO”, DE ERYK ROCHA, CHEGA
AOS CINEMAS DIA 3 DE NOVEMBRO.

Longa, premiado em Cannes, já tem trailer oficial

O sétimo longa-metragem de Eryk Rocha, “Cinema Novo”, inaugurou,

na noite de ontem, o 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

O diretor Eryk Rocha, o produtor Diogo Dahl, o montador Renato Vallone, a produtora Joelma Oliveira Gonzaga e outros membros da equipe estiveram presentes à sessão.

Veja o trailer oficial do filme. A foto do rapaz que corre

numa rua brasileira é um fragmento do filme

Os Herdeiros, de Cacá Diegues.

https://youtu.be/TY1TMPCnLOA.

Com distribuição da Vitrine Filmes, tem previsão

de lançamento para dia 03 de novembro.

O documentário fez sua estreia mundial no Festival de Cannes de 2016 e levou o prêmio L’Œil d’or (Olho de Ouro) de Melhor Documentário. Cinema Novo já participou também dos seguintes festivais internacionais: Filmfest Munchen, em Munique; French National Audiovisual Institute (INA), em Paris, DocMontevideo 2016; 20º Festival de Cine de Lima; Sanfic, no Chile; Split Film Festival, na Croácia. Também vai participar do AFI Latin American Film Festival, nos Estados Unidos e no 25º Festival Biarritz Amerique Latine, na França. Já no Brasil, além de abrir do Festival de Brasília, terá exibição Hors Concoursno Festival do Rio 2016.

SinopseCINEMA NOVO é um ensaio poético que investiga um dos principais movimentos cinematográficos latino-americanos, através do pensamento e fragmentos de filmes dos seus principais autores. O filme mergulha na aventura da criação de uma geração de cineastas que inventou uma nova forma de fazer cinema no Brasil – a partir de uma atitude política que juntava arte e revolução – e que tinha como desejo um cinema que tomasse as ruas e fosse ao encontro do povo brasileiro.

Ficha Técnica

Dirigido por Eryk Rocha

Produzido por Diogo Dahl

Montagem: Renato Vallone

Desenho Sonoro: Edson Secco

Coordenação de Produção: Joelma Oliveira Gonzaga e Flávia Vianna

Pesquisa: Thiago Brito/Adriana Peixoto.

Argumento: Eryk Rocha/ Juan Posada.

Uma Produção Coqueirão Pictures e Aruac Filmes

Em Coprodução com Canal Brasil e FM Produções

Distribuição: Vitrine Filmes

Biografia do diretor

Eryk Rocha realizou em 2002 Rocha que Voa, seu primeiro longa metragem, que foi exibido nos festivais de Veneza, Locarno, e premiado em vários festivais, como o de melhor filme no Festival Internacional É Tudo Verdade. Realizou o curta Quimera, que integrou a competição do festival de Cannes 2004, recebeu o prêmio de melhor curta no Festival de Montevideo.

Em 2009, seu filme Pachamama foi exibido e premiado em diversos festivais. Em 2011, lançou seu primeiro filme de ficção, Transeunte, selecionado para mais de 25 festivais, incluído o prestigioso festival de Telluride nos EUA. Recebeu mais de vinte e cinco prêmios nacionais e internacionais, incluindo o prêmio de melhor opera prima no festival de Guadalajara, e melhor filme brasileiro de 2011 pela critica. Em 2013, Eryk lançou Jards que recebeu o prêmio de Melhor Diretor no Festival do Rio – 2012. Em 2015, lançou seu sexto longa metragem, Campo de Jogo. O filme foi exibido nos festivais: BFI London, CPH:DOX Copenhague, MoMA. Atualmente, finaliza seu sétimo longa metragem Cinema Novo que será lançado no final de 2016, pela distribuidora Vitrine Filmes. Além de preparar seu oitavo longa e segunda incursão na ficção Breves Miragens do Sol, que será filmado no segundo semestre de 2016.

Filmografia de Eryk Rocha

Rocha que Voa/ Stones in the sky (Brasil/Cuba, 2002)

Quimera / (Brasil, 2004)

Medula / (Brasil, 2005)

Intervalo Clandestino/Clandestine Break (Brasil, 2006)

Pachamama (Brasil, 2009)

Transeunte/Passerby (Brasil, 2011)

Jards (Brasil, 2013)

Campo de Jogo /Sunday Ball (Brasil, 2015)

Sobre a produtora – Coqueirão Pictures —A Coqueirão Pictures, é uma produtora audiovisual do Rio de Janeiro que atua, principalmente, na produção de séries e filmes. Atualmente, a produtora está em processo de finalização do documentário “Cinema Novo” – uma coprodução com a Aruac Filmes e Canal Brasil dirigida por Eryk Rocha. “O Brasil de Darcy Ribeiro” é a mais recente produção da Coqueirão. A série, composta por cinco episódios de 52 minutos, foi veiculada pela TV Brasil, Canal Curta! e History Channel.Além disso, a Coqueirão Pictures fechou um acordo inédito com o Banco BMG para a produção de 6 longas-metragens de ficção. O primeiro deles, “Dores de Amores”, dirigido por Raphael Vieira e estrelado por Milhem Cortaz e Fabiula Nascimento, foi exibido no Festival do Rio e na Mostra de São Paulo em 2012, e lançado nas salas de cinema brasileiras no segundo semestre de 2013.A Coqueirão Pictures produziu 6 documentários de média e longa-metragem e 1 curta-metragem de ficção desde 2006 através do projeto FLA FILMES – pioneiro no mercado audiovisual esportivo. Os filmes “PentaTri – A Hegemonia”, “É o Hexa (Flamengo Hexa)” e “Copa União” são considerados DVD de Ouro, sendo o último premiado em 2012 no Cinefoot Rio de Janeiro (Melhor Filme de Longa-metragem) e no FICTS Fest Milão (Menção Honrosa).

2006 – POLIFONIA, Curta-metragem, CPB 07006456

2007 – É CAMPEÃO – COPA DO BRASIL 2006, Média-metragem, CPB 07007151

2008 – CONTE COMIGO MENGÃO – CARIOCA 2007, Média-metragem, CPB 08008659

2008 – VAMOS FLAMENGO – CARIOCA 2008, Média-metragem, CPB 08009491

2009 – PENTA TRI – A HEGEMONIA, Longa-metragem, CPB 09010456

2011 – É O HEXA, Longa-metragem, CPB 11014139

2012 – COPA UNIÃO, Longa-metragem, CPB 12016034

2012 – DORES DE AMORES, Longa-metragem, CPB 12016827

2013 – O BRASIL DE DARCY RIBEIRO, CPB B13-018840-00000

2016 – CINEMA NOVO

Sobre a produtora – Aruac Filmes: Aruac Filmes é uma produtora brasileira de cinema e televisão criada pelos cineastas Eryk Rocha, Paula Gaitán e Ava Rocha. Nos seus 15 anos de existência, seus filmes foram selecionados em festivais importantes como Cannes, Veneza, Rotterdam, Sundance, Bafici, Locarno, New Directors/New Movies (MoMA – NY), Guadalajara, Barcelona, Havana, Montreal e Tribeca. ARUAC também recebeu inúmeros prêmios no Brasil e no exterior.

Atualmente, A Aruac Filmes está finalizando o filme “Cinema Novo” panorama do principal movimento cinematográfico da América Latina através do testemunho dos seus principais autores. Com direção de Eryk Rocha e co – produção da Coqueirão Filmes e Canal Brasil.Simultaneamente, prepara o longa de ficção “Breves Miragens de Sol”, que será filmado no primeiro semestre de 2016.

Longa-metragens: Rocha que Voa (Brasil/Cuba, 2002), Direção Eryk Rocha; Intervalo Clandestino (Brasil, 2006), Direção Eryk Rocha; Pachamama (Brasil, 2009), Direção Eryk Rocha; Diário de Sintra (Brasil, 2008), Direção Paula Gaitán; Vida (Brasil, 2008), Direção Paula Gaitán; Transeunte (Brasil, 2010), Direção Eryk Rocha; Jards (Brasil, 2012), Direção Eryk Rocha; Agreste (Brasil, 2013), Direção Paula Gaitán; Exilados no Vulcão (Brasil, 2013), Direção Paula Gaitán; Campo de Jogo (Brasil, 2014), Direção Eryk Rocha; Noite (BRASIL, 2015), Direção Paula Gaitán; Cinema Novo (Brasil, 2016), Direção Eryk Rocha.

Curtas-metragens: Medula (Brasil, 2005), Direção Eryk Rocha; Dramática (Brasil, 2005), Direção Ava Rocha; Monsanto (Brasil, 2008), Direção Paula Gaitán; Kogi (Brasil, 2009), Direção Paula Gaitán; Memória da Memória (Brasil, 2013), Direção Paula Gaitán; Igor – (Brasil, 2015) Eryk Rocha.

Televisão: Cinema e Pensamento (2006), Direção Eryk Rocha e Paula Gaitán – Coprodução com o Canal Brasil; Da Selva à Cordilheira (2009), Direção Eryk Rocha; Foucault – Loucura e Desrazão (2014), Direção Eryk Rocha –Co-produção com a TV SESC; Série Os Resistentes, em parceria com o Canal Brasil; Serie Cinema Novo, em parceria com o Canal Brasil; Serie Campo de Jogo, em parceria com o Canal Brasil.

Sobre a distribuidora – Vitrine Filmes: Em seis anos a Vitrine Filmes distribuiu mais de 70 filmes, dentre seus maiores sucessos lançou o longa: Hoje eu quero voltar sozinho, que alcançou mais de 200 mil espectadores, O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho, considerado pelo New York Times um dos melhores filmes de 2012, Frances Ha, indicado ao Globo de Ouro em 2014, e Califórnia, filme de estreia de Marina Person, selecionado para o Festival de Tribeca.

Em 2016 a Vitrine Filmes lançou os elogiados Mãe só há uma, de Anna Muylaert, diretora do premiado Que Horas ela Volta? e Aquarius, segundo longa de Kleber Mendonça Filho, selecionado para competição oficial de Cannes.

REDES SOCIAIS

https://www.facebook.com/Cinema-Novo-Filme-577195235781903/?fref=ts

Anúncios