*****FEST GRAMADO 2016 — ANO 44 — A cineasta ELIANE COSTER (de óculos, com sua produtora RAFAELLA COSTA) no palco do Palácio dos Festivais, participa de Gramado com seu novo curta SUPER OLDBOY e avisa que está com seu primeiro longa (MEIO-IRMÃO) em processo. Mais um nome feminino que chega para a galeria de REALIZADORAS que estreiam, agora com frequência animadora, depois de décadas cumprindo papel secundário. Para seu curta, ELIANE convidou um time de “atores” da pesada: o protagonista Jorge Cerutti, a vistosa Elke Maravilha (que não viu o filme pronto, pois adoeceu e faleceu há poucas semanas), o professor, cineasta e roteirista Jean-Claude Bernardet (desta vez, deixando seu sotaque francês de lado), os cartunistas Luiz Gê e LAERTE, o técnico José Luiz Sasso e o cineasta FERNANDO COSTER, autor do ultra-inventivo AMASSA QUE ELAS GOSTAM. Sim, neste filme, Fernando desempenha um papel coadjuvante e assina a montagem. O filme, que mistura atores e animação, conta a história de BIL e um time de motoboys, ou melhor, OLDBOYS, pois todos têm mais de 60 anos e trabalham numa firma que usa seus direitos (não pagar passagem de ônibus e entrar na fila dos idosos quando forem aos bancos) para empregá-los. BIL tem paixão por HQ que narra as aventuras de SUPER OLDBOY, um herói idoso. Um dia, numa fila de banco, ele acaba se envolvendo em inusitado assalto. No debate do filme, ELIANE contou que o irmão FERNANDO, apaixonado por quadrinho e cinema de animação como ela, desde a pré-adolescência, “tomou bode” de seu ofício e parou de dirigir curtas. Há 13 anos, desde o triunfo de AMASSA QUE ELAS GOSTAM, ele não assina um filme. Mas deve voltar em breve. E agora com um longa-metragem. Detalhe importante: a parte de animação do filme SUPER OLDBOY não foi feita por Fernando Coster, mas sim pelo marido da cineasta, Roberto Eiti Hukai. E a grávida que aparece na fila PREFERENCIAL do banco foi inspirada na própria Eliane. “Eu estava grávida, fui ao banco pagar uma conta e havia um motoboy (um oldboy) fazendo serviço da FIRMA. Ou seja, pagando centenas de contas. Fiquei indignada, fui ao gerente e reclamei. E recriei esta situação no meu filme”. ******MAIS FLASHES SOBRE O FESTIVAL no site da REVISTA DE CINEMA.

Enviado do Ipad de Rosário

Anúncios