*****FEST GRAMADO 2016 – ANO 44 — A equipe do curta mineiro INGRID, de Maick Hannder, transformou o palco do Palácio dos Festivais num espaço de exercício de cidadania. Além de protestar contra o governo interino (“Temer Jamais! e Fuera Temer!” ), a equipe deu voz à protagonista do filme, a transexual Ingrid (na foto abaixo, de preto e cabelos louros). Ela relatou ao público o que é ser transexual no Brasil. Lembrou que a vida média de uma transexual, por aqui, é de 34 anos. Tantas são as mortes que se multiplicam país a fora. “Como tenho 30 anos, será que me restam apenas mais 4?”, indagou. ******Além de INGRID, foi exibido o curta pernambucano “O EX-MÁGICO”, animação em preto-e-branco, de Mauricio Nunes & Olimpio Costa, baseado no conto “O Ex-Mágico da Taberna Minhota”, de Murilo Rubião (cujo centenário de nascimento comemoramos neste ano). A noite encerrou-se com o longa cubano ESPEJUELOS OSCUROS (ÓCULOS ESCUROS) de Jessica Rodrigues. A diretora, ao apresentar o filme, lembrou que ela é a quarta (sim a quarta) mulher a dirigir um longa-metragem em Cuba. Na ilha, o cinema permanece praticamente na mão de realizadores do sexo masculino. A exibição do outro filme da Mostra Latina previsto para esta noite de segunda-feira, 29 de agosto — LAS TONINAS VAN AL ESTE, de Verónica Perrotto e Gonzalo Delgado — foi adiada, por razões técnicas. Em seu lugar foi reprisado, em caráter especial, o longa irlandês MAMMAL, de Rebecca Daly, que faz parte da Mostra Sundance Channel. ACOMPANHE FLASHES DIÁRIOS DO FEST GRAMADO NA REVISTA DE CINEMA.

Enviado do Ipad de Rosário

Anúncios