*****BILHETERIAS BRASILEIRAS (NÚMERO DE SESSÕES) + ARTIGO
DA COLOMBIANA MARTA LIGIA PARRA**** NA COLAGEM ABAIXO, EQUIPE DO FILME VENEZUELANO “DE LONGE EU TE VEJO”, LEÃO DE OURO EM VENEZA.

+ BILHETERIAS
BRASILEIRAS:

Fonte: BOLETIM FILME B
Data: 02-08-2016
Assinaturas: filmeb

ESTREIAS:

O Diabo Mora Aqui………………………………………..552
Miller & Fried, As Origens do Futebol BR……….96

CONTINUAÇÕES:

Carrossel 2…………………………………………………2.215.966
Contrato Vitalício (Porta dos Fundos)…………461.413
NISE, O CORAÇÃO DA LOUCURA…………..147.885
Uma Loucura de Mulher……………………………….105.016
Entre Idas e Vindas………………………………………..101.957
MÃE SÓ HÁ UMA…………………………………………..20.249
Espaço Além (Marina Abromovic)…………………..17.817 (DOC)
PONTO ZERO……………………………………………………8.842
BIG JATO……………………………………………………………8.710
O Outro Lado do Paraíso……………………………………..6.718
MENINO 23………………………………………………………….4.693 (DOC)
Estivem Lisboa e Lembrei-me de Você………………….3.244
TRAGO COMIGO………………………………………………….3.121
PARATODOS………………………………………………………….2.249 (DOC)

ESTRANGEIROS:

Julieta……………………………………………161.476 (Espanha)
Chocolate………………………………………..40.540 (França)
Paulina…………………………………………….14.009 (Argentina)
As Montanhas se Separam……………….11.667 (China)
Nahid, Amor e Liberdade……………………3.173 (Irã) – estreia
De Longe Te Observo…………………………..1.444 (Venezuela) – estreia

FLASHES:

* Faltam apenas 2.015 espectadores para NISE chegar a
150 mil espectadores. Será que chega???

* Tem documentário brasileiro dando
mais público que filme de ficção.

* Anna Muylaert, que fez 500 mil espectadores com
“Que Horas Ela Volta?”, espera 50 mil para “Mãe Só Há Uma”. Trata-se, lembrou ela, de um filme pequeno (um B.O. – Baixo Orçamento). Ela está (até!!!)
satisfeita, pois o filme fez 20 mil espectadores em seus primeiros dez dias em cartaz.

* São Pedro (Almodóvar), salvação do cinema ibero-americano nas telas brasileiras. Só ele e São Ricardo Darín conseguem romper a casa dos 100 mil ingressos em nosso (terrível) mercado, mesmerizado pelos filmes de super-herois e pela comédias leves. No Valor Econômico (Caderno EU- 22-07-16), Elaine Guerini assina ótima matéria sobre o terremoto dos heróis de “colant” que “avassala” (e infantiliza) o mundo. Na edição seguinte (EU-29-07-16) ela traz matéria com Darín. E Pedro Butcher, que assina artigo complementar, lembra que Darín (que fará 60 anos em janeiro) é o galã maduro que leva público brasileiro (adulto) aos cinemas. Já Gael García Bernal é (ainda) o galã latino-americano. Em breve o veremos em NERUDA, de Pablo Larraín (mas aí, na pele de um policial que persegue o poeta/Luis Gnecco). Butcher baseia-se nos estudos de Ana Luíza Beraba, pesquisadora e distribuidora de cinema ibero-americano (Esfera Filmes), publicados no BOLETIM FILME B.

+ NÚMERO DE SESSÕES
E O BOLETIM FILME B

Antes de mais nada, deixo claro: sou assinante do BOLETIM FILME B há mais de dez anos. E leitora compulsiva de suas edições semanais. Na segunda-feira, confiro os números (de bilheteria) provisórios e leio as notas, em especial os flashes assinados pelo editor (e cineasta) Paulo Sérgio Almeida. No dia seguinte (às terças) colho os números consolidados e divulgo os dados brasileiros (e os referentes a filmes de arte estrangeiros dos quais gosto) aqui no Almanaque-Almanakito. Dia destes, Paulo Sérgio citou trecho do Almanakito no fecho do Boletim FILME B (frase de Ingrid Guimarães contando que convocara os amigos-blockbuster Leandro Hassum e Paulo Gustavo a fazerem filmes de vários gêneros e não só comédias). Fiquei muito feliz com a referência. (Aliás, na edição desta semana, Paulo cita trecho de ótima coluna de Elio Gaspari, que dá conta de nosso infeliz sentimento de povo vira-lata). ***** Feito este preâmbulo, coloco uma questão que vem me encafifando: a média de público de filmes com quatro (ou cinco) sessões diárias e os que têm apenas duas ou três. Sei tratar-se de desafio gigantesco levantar dados dos filmes num país de dimensões continentais como o Brasil. Sei também que é querer demais que os dados sejam processados levando em conta o número de sessões. As tabelas do FILME B trazem muitas variáveis. Eu só reproduzo (com a devida fonte) o nome do filme e a bilheteria acumulada. ****Mas deixo, aqui, algumas perguntas: seria possível incluir também o número de sessões no cálculo????? Que complicadores operacionais este novo dado traria? A Ancine leva o número de sessões em questão??????

+ RETINA LATINA
POR Martha Ligia Parra Valencia

De Medelín-Colômbia

Hola: Comparto artículo sobre “Retina Latina”, plataforma digital gratuita de Cine Latinoamericano, que acabo de publicar en
el periódico “El Espectador” – saludos, Martha Ligia

http://www.elespectador.com/entretenimiento/agenda/cine/conectar-el-cine-local-articulo-646124

Anúncios