******CINECEARÁ 2016 – ANO 26 — O cineasta cearense Mozart Freire, formado em Ciências Sociais e aluno do Curso de Cinema da Escola Pública de Audiovisual Vila das Artes, em Fortaleza, participa da mostra competitiva de curtas-metragens do CineCeará com seu segundo trabalho como diretor: “Janaína Overdrive”. O primeiro — “Cinemão” — tinha como ambiência temática e física os cinemas pornôs da região central da capital cearense. Desta vez, em JANAÍNA OVERDRIVE, ele optou pela ficção científica. Sua protagonista, Janaína (Layla Kayã Sah) é uma transciborgue que se rebela contra o jugo de poderosa corporação futurista. Ao se rebelar, ela busca formas de sobrevivência sem submeter-se ao controle biotecnopolítico exercido, pela corporação, sobre os corpos de seus habitantes. Participa do filme, como ator (no papel de um dos executivos-clones que perseguem Janaína), o artista plástico e diretor de arte EUZEBIO ZLOCCOWICK, cuja morte prematura (aos 56 anos) causou comoção nos meios artísticos cearenses. Euzébio faleceu no último dia 8 de junho, justo no momento em encontrava-se em plena atividade nas Artes Plásticas e Cinema cearenses. A protagonista do JANAINA OVERDRIVE é interpretada pela cantora e performer trans Layla Kayã Sah, que conquistou o papel em teste. Ela agradou tanto ao diretor, que ele resolveu modificar a personagem, que seria bem mais jovem segundo o roteiro original. O filme foi produzido “na brodagem”, graças aos esforços do coletivos audiovisuais cearenses. “Tentamos”– contou o diretor — ‘levantar recursos por crowdfunding, mas não conseguimos”.

Enviado do Ipad de Rosário

Anúncios