*******OLHAR DE CINEMA 2016 — O Festival Internacional de Cinema de Curitiba apresentou a seu publico uma série de animações de curta-metragem realizada entre 1972 e 1992 pelos Irmãos WAGNER………..

Nesta foto, da esquerda para a direita, INGRID, ELIZABETH e ROSANA WAGNER, que realizaram, com o irmão Helmut Jr, uma série de curtas em super-8, 16 e 35 milímetros, entre 1972 e 1992. O rapaz (na foto), Arthur Wagner, filho de Ingrid, cuidou da restauração dos filmes, reunidos agora num programa de 60 minutos. Os quatro irmãos, filhos do fotógrafo Helmut Wagner, começaram a realizar ENSAIOS caseiros, em super 8, no começo dos anos 1970. O escritor e cineasta Valêncio Xavier, ligado à Cinemateca do Museu Guido Viaro, ficou entusiasmado com o que viu e estimulou os irmãos a inscreverem seus filmes em festivais. Nos anos 80, a família WAGNER, já com prêmios em festivais como o RioCine, começou a realizar suas animações em 16 e 35 mm. Duas delas — A FLOR e RESPEITÁVEL PÚBLICO — chegaram ao circuito comercial, graças à Lei do Curta (um curta brasileiro antes de cada longa estrangeiro). Quando os IRMÃOS WAGNER estavam no auge de seu processo criativo, veio o Governo Collor, as fontes de financiamento secaram e a Lei do Curta caiu no esquecimento. “Como tínhamos que sobreviver” — conta Ingrid — “cada um de nós passou a dedicar-se a um ofīcio e deixamos de realizar novos filmes”. As três irmãs, que compareceram à sessão de seus filmes no OLHAR DE CINEMA e participaram de animado debate, confessaram que têm pronto um roteiro de longa-metragem de animação, chamado O DESTINO DO LIXO. Ingrid garante que não se trata de projeto didático, nem eco-chato. “Nossa intenção é realizar um filme muito bem-humorado, divertido, irreverente”. Para o roteiro sair da gaveta, “só falta um produtor”.

Enviado do Ipad de Rosário

Anúncios