ALMANAKITO – SEXTA-FEIRA (14-06-13)

BILHETERIAS
BRASILEIRAS
FONTE: Filme B
DATA. 10-06-13
Assinaturas: filmeb@filmeb.com.br
 
Segunda semana de Faroeste Caboclo………..456 salas……queda de 49%……média de 408 espectadores/cópia. Vendeu 943.057 ingressos
 
ESTREIAS:
Odeio o Dia dos Namorados…..312 salas…. média: 434………135.497
Mundo Invisível………………………………..772
Hiper Mulheres………………………………….550
Requiem para Laura Martin………………….31
 
CONTINUAÇÕES
Giovanni Improtta…………………186.597
O Som ao Redor………………………94.700
O Dia Que Durou 21 Anos…………21.145
Elena…………………………………….38.260

Abismo Prateado……………………..10.040

Hoje………………………………………..6.656
Cores………………………………………1.561

Domésticas………………………………2.036

Raça……………………………………….1.225

Walachai………………………………….1.122
Somos Tão Jovens…………………1.703.776

Tainá 3…………………………………..345.336

MOSTRA DE CINEMA SUÍÇO

Em cartaz no CineSesc SP. Mais informações:

www.cinesescsp.com.br

TEXTOS INQUIETANTES: Recomendo leitura de texto de Francisco Bosco, em suacoluna, em O Globo, esta semana. Ele reflete sobre o Brasil, neste momento de “evangélicos paranóicos, cristãos obscurtantistas e direita monossexual à Bolsonaro”. Em O Globo (Segundo Caderno, 12-06-12). Título: “Odeio o Brasil”. No mesmo caderno, ótima coluna de José Miguel Wisnik, “Oswald (de Andrade) segundo Lobão” (08-06-13).

               Leiam, no BRASIL DE FATO, ótimo ensaio de um professor e sociólogo (Deni Ireneu Alfaro Rubbo), que compara “Teorema”, de
Pasolini (Itália), e “Dentro da Casa”, de Ozon (França).

**********************************************************************

+ MARIO ADNET + BILHETERIAS BRASILEIRAS + REVISTA “PESQUISA FAPESP” + FILMES “IRRELEVANTES” EM DEBATE:  BERNARDET E O NECESSARIO ENFRENTAMENTO DO SISTEMA FINANCEIRO E DA MIDIA PREMIO FIESP + ROMAN STULBACH (1947-2013)

+ OLHAR DE CINEMA CURITIBA + FAM 2013+ BIFF BRASILIA 2013 + CINEOP + CINEFOOT 2013 EM FORTALEZA + NOVOS DVDs (CONTERRANEOS VELHOS DE GUERRA) + TV BRASIL SEM ANCELMO GOES E SEM A TV PIÁ

+ REVISTA DE CINEMA 114 (NA CAPA, BRUNO BARRETO E “FLORES RARAS) + REVISTA SAMUEL 9 (NAS BANCAS) + CARLOS CASZELI (CHILE) + SELO CANAL BRASIL (NOVOS LANÇAMENTOS)

+ FAROESTE CABOCLO ULTRAPASSA UM MILHÃO DE INGRESSOS + CURITIBA ZERO GRAU (EM SP) + “DEPOIS DE MAIO”, DE OLIVIER “Carlos” ASSAYAS (IMPERDIVEL: LEIAM NO SITE DE O GLOBO, TEXTO DE WALTER SALLES)

O DIA QUE DUROU 21 ANOS, FILME QUE GANHOU TRÊS PREMIOS INTERNACIONAIS, SEGUE EM VARIAS CAPITAIS BRASILEIRAS (E JÁ FEZ QUASE 25 MIL ESPECTADORES) + NOITE DE REIS, SEGUNDO LONGA DE VINICIUS REIS (ESTREIA NO RIO E SP)

+ FEST BIFF BRASILIA COMEÇA HOJE SUA MARATONA (PARA O PUBLICO): ONTEM ABERTURA ACONTECEU NO TEATRO NACIONAL (Sala Villa-Lobos) 
+ NOVOS DVDs (CONTERRANEOS VELHOS DE GUERRA, “EPÓPERA” DE VLADIMIR CARVALHO. LANÇAMENTO IMS – Instituto Moreira Salles)
+ EDITAL B.O.

LANÇA NOVO RESULTADO: COM

RESPEITO À REGIONALIZAÇÃO (MATERIA NO PORTAL UOL)
+ MUNDO INVISIVEL, produção da Mostra SP
(Leon Cakoff & Renata Almeida) em cartaz em São Paulo
+ NO DIA 19 DE JUNHO,
DIA DO CINEMA BRASILEIRO (CINCO DE
NOVEMBRO É DIA NACIONAL DA CULTURA!):
Canal Megapix homenageia o
cinema brasileiro com exibição de
O Palhaço (18h10), Muita Calma Nessa
Hora (19h55) e Tropa de Elite 2 (21h50).
Li em O Globo, que Selton Mello vai filmar romance de Antonio Skarmeta (“Um Pai de Cinema”). O chileno já teve, que eu me lembre, dois textos levados ao cinema:
O Carteiro e o Poeta, com Massimo Troisi, e
O Ladrão e a Bailarina, com Ricardo Darín.
+ NA CARTA CAPITAL:
                       Magnífico texto de Elias Thomé Saliba, professor da USP, sobre o novo livro de Eric Hobsbawn (“TEMPOS FRATURADOS: CULTURA E SOCIEDADE NO SECULO XX, Cia das Letras). Título do texto: “O historiador Eric Hobsbawn observa nos últimos ensaios a inconsistência da internet, a fabricação de mitos e o esvaziamento da imprensa”. No mesmo número, nas bancas até este sábado,
a coluna de José Geraldo Couto é dedicada a
Cesare Zavattini (em DVD). Também na mesma edição: excelente crônica de Vladimir Safatle sobre nomes de ruas brasileiras, que homenageam gente da laia de Sérgio Fleury, Boilesen, etc. Outro ótimo texto: de Nirlando Beirão, sobre o filme “Memórias do Chumbo – O Futebol nos Tempos do Condor”.

QUE BELA CITAÇÃO

GANHA O MAGNIFICO

“VIAGEM À ITALIA”,

DE ROBERTO ROSSELINI, EM

“ANTES DA MEIA-NOITE”.

Merecidíssima, por sinal. Este filme, o primeiro dos primeiros na lista afetiva de Paulo Cezar Saraceni, é realmente um filme magnífico.

+ SUCESSOS EUROPEUS:
Seguem com bom desempenho
nos cinemas de arte, os filmes
Dentro da Casa (Ozon)…………..55.760 espectadores
A Caça (Winterberg)………………49.714
Depois de Maio (Assayas)……….27.173
               Leiam, no BRASIL DE FATO, ótimo ensaio de um professor e sociólogo (Deni Ireneu Alfaro Rubbo), que compara “Teorema”, de Pasolini (Itália), e “Dentro da Casa”, de Ozon (França).
 Filme do Ozon é
baseado na peça teatral
           Rosario, querida o roteiro do filme Dentro de Casa, do Ozon, é baseado na peça teatral “o menino do fundo da sala” de juan mayorga, autor que tive o prazer de encenar com a peça “a tartaruga de darwin” com cristina pereira. Só fui sacar nos créditos de abertura, bj paulo betti
EDITAL B.O. – MinC
PROJETOS APROVADOS:
Voltando para Casa (Marina Person?) – SP
Valeu Boi (Desvia prod.)
Big Jato (Claudio Assis) – PE???
A Espera de Liz (Aquarela Prod)
Eu Te Levo (Filmes Mais) – SP
Clarice (ou Alguma Coisa Sobre Nós) – Petrus Cariry? Ceará??
Amores Líquidos (Cabocla-Pará)
A Estrada (Urca Filmes) – RJ
Em Agosto Era Assim, de Zeca Brito (RS)
+ REVISTA
“PESQUISA FAPESP”
– Fundação
de Amparo à Pesquisa do Estado se São Paulo 
(PAULO EMILIO + O SOM AO REDOR)
+ ROTA IRLANDESA,
DE KEN LOACH (DVD):
DISPONÍVEL EM DVD (EUROPA FILMES/VINNY):
SERÁ QUE ALGUM DISTRIBUIDOR
BRASILEIRO LANÇARÁ
“O ESPIRITO DE 1945”, FILME DE LOACH
APRESENTADO RECENTEMENTE EM BERLIM?
+ PREMIO FIESP:
 Vencedores 2013:
 XINGU, TROPICALIA, ATORES, ATRIZES
+ JORGE FURTADO
fala de “O Mercado das Notícias” e
 “Beleza”, seus novos filmes, no
Brasil de Fato, número 536
+ CINEFOOT 2013: Futebol além do gramado: Mostra começa, em Fortaleza, nesta segunda-feira
+ MOSTRA ERIC ROHMER:
No Centro Cultural São Paulo. Imperdível!
+ MOSTRA JACQUES RIVETTE:
Em breve. No CCBB Rio e SP
HOMENAGEM A
GUIDO ARAUJO
NO VII FESTIVAL DE
CINEMA LATINO-AMERICANO
DE: 11 A 18 DE JULHO 2013
NO MEMORIAL DA
AMERICA LATINA-SP
+ CURITIBA ZERO GRAU: EM CARTAZ EM SP
+ SescTV premia filme cubano no ComKids
Prix Jeunesse Iberoamericano Brasil 2013
FRANCO NERO:
Ator que interpretou “Django” nos western spaghetti fala de seu trabalho no Brasil – Em “A Memória Que Me Contam”
 

FRANCO NERO vive no filme o personagem Paulo. Neste making of, o “eterno Django”, recentemente homenageado por Tarantino em Django Livre, fala sobre sua experiência de filmar no Brasil e com uma diretora brasileira.

Confira: 
http://www.youtube.com/watch?v=SYII4m8SeUI&feature=youtu.be

+ FILMES
“IRRELEVANTES”
EM DEBATE
 JEAN-CLAUDE BERNARDET
E O NECESSARIO ENFRENTAMENTO
DO SISTEMA FINANCEIRO E DA
MIDIA COMO TEMAS DE
DOCUMENTARIOS (OU FICÇÕES):
Mais informações:
No site de Eduardo Escorel
E também no site de Jean-Claude Bernadet.
+ ALOYSIO RAULINO NO BLOG ABRACCINE
+ FESTIVAIS:  OLHAR DE CINEMA CURITIBA + FAM + BIFF BRASILIA + CINEOP + CINEFOOT 2013 EM FORTALEZA
+ CANCELADA A NOVA EDIÇÃO
 DO FESTIVAL GUARNICÊ DE
CINEMA, DE SÃO LUIZ DO MARANHÃO.
Depois da Jornada de Cinema da Bahia, outro dos mais antigos festivais de cinema do país sofre solução de continuidade. Creio que esta seria a trigésima-sexta edição do festival maranhense. A da Jornada seria a quadragésima.
+ LEIA NOTICIAS DE CINEMA NO
CADERNO DE CINEMA
Editado pelo cineasta e compositor Jorge
Alfredo “Samba Riachão” Guimarães.
+ CINEASTA CARLOS REYGADA (MEXICO) DÁ
OFICINA DE ROTEIRO EM CURITIBA
+ FEST AMERICA LATINA (MEMORIAL E OUTRAS SALAS) HOMENAGEIA GUIDO ARAUJO. AGUARDEM PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL QUE ACONTECERÁ EM VARIAS SALAS DE SÃO PAULO
+ CINESQUEMANOVO (PORTO ALEGRE)
+ 20ª EDIÇÃO DO FESTIVAL DE VITÓRIA ABRE INSCRIÇÕES PARA AS MOSTRAS COMPETITIVAS
+ Cineasta Eliseo Subiela (Argentina) e Pablo Berger (Espanha) estarão em Brasília, para o BIFF 2013
+ TV BRASIL
SEM ANCELMO GOES
E SEM A “TV PIÁ”,
PROGRAMA RECENTEMENTE
PREMIADO COM O
ComKIDS iberoamericano. 
REVISTA DE CINEMA 114 (NA CAPA, BRUNO
BARRETO E “FLORES RARAS)
+ CURITIBA ZERO GRAU:
EM CARTAZ EM SP.
FILME DO PARANAENSE
ELOI PIRES FERREIRA.
Com Diego Kozievitch (de Castelo Ra-Tim-Bum, o filme), Jackson Antunes, Edson Rocha e Lori Santos. Do mesmo diretor de “O Sal da Terra”. Eloi me contou, em Curitiba, que o filme fez 25 mil espectadores no Paraná. Estreou em SP, em uma sala e um só horário (Espaço Itau, Frei Caneca, às 17h50). Segue, depois, para o Rio.
+ A PERDA DE JACOB GORENDER
+ REVISTA
“PESQUISA FAPESP”
(PAULO EMILIO + O SOM AO REDOR)
Finalmente conheci a Revista “Pesquisa Fapesp” (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), que já passou das 200 edições. No número201, de novembro de 2012, o professor da USP, Ismail Xavier, escreveu belo artigo sobre Paulo Emilio Salles Gomes. Trata-se de revista mensal, de divulgação científica, coordenada por Luiz Henrique Lopes dos Santos. A diretora de redação é a professora Mariluce Moura. Entre seus editores está Carlos Haag, que já passou pelo caderno CULTURA, do Estadão, pelo caderno EU, do Valor Econômico e foi — salvo engano — secretário de Cultura de Campinas, etc. Na edição número 207, de maio de 2003, escrevi um texto sobre “O Som ao Redor”, do pernambucano Kleber Mendonça. 

MARIO ADNET

VENCE O PRÊMIO DA MÚSICA BRASILEIRA 2013

EM DUAS CATEGORIAS: PROJETO

ESPECIAL E MELHOR ARRANJADOR

  O arranjador, compositor e produtor Mario Adnet venceu em duas categorias o Prêmio da Música Brasileira 2013, realizado ontem à noite no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Mario ganhou nas categorias Melhor Projeto Especial e Melhor Arranjador com o álbum “Vinicius & Os Maestros”, trabalho que traz a conexão do poetinha com Claudio Santoro, Moacir Santos, Pixinguinha e Baden Powell. Outros dois projetos de Mario Adnet também estavam concorrendo ao prêmio: “Amazônia – Na Trilha da Floresta” e “Um Olhar Sobre Villa-Lobos”. Recordista em indicações nessa edição – seus três CDs disputavam entre si nas duas categorias – Mario vem se dedicando nos últimos anos à obra de grandes compositores da música brasileira comoMoacir Santos, Vinicius de Moraes, Tom Jobim, Pixinguinha e Villa-Lobos, entre outros.

PREMIO FIESP

Vencedores da edição 2013,
de abrangência nacional.
Ou seja, foi avaliada toda
a produção nacional
(e nas mais só as paulistas)
Xingu – melhor filme, melhor diretor (Cao Hamburger), trilha sonora (Beto Villares)
Tropicália – Melhor documentário (filme de Marcelo Machado)
A Noite dos Palhaços Mudos: melhor curta
Eu Receberias as Piores Notícias de Seus Lindos Lábios – melhor atriz (Camila Pitanga), melhor coadjuvante (ZeCarlos Machado), fotografia (Lula Araújo)
Febre do Rato – melhor ator (Irandhir Santos)
Gonzaga de Pai Prá Filho – melhor coadjuvante (Sílvia Buarque)
Dois Coelhos – melhor roteiro (Afonso Poyart)
Corações Sujos – melhor direção de arte (Daniel Flaksman)
Área Q – melhor montagem (Helgi Thor)
+ SescTV premia
filme cubano no ComKids
Prix Jeunesse
Iberoamericano Brasil 2013

 

 

+ A PERDA DE ROMAN STULBACH (1947-2013)
              A coluna Obituário, da Folha de S. Paulo, assinada pelo ótimo Estêvão Bertoni, publica hoje um significativo perfil do saudoso Roman Stulbach, brasileiro de origem polonesa, que viveu em São Paulo e formou-se na primeira turma da ECA-USP (junto com Aloysio Raulino, Djalma Limongi, Ismail Xavier, Carlos Augusto Calil. Salvo engano, eram onze alunos, no total).Raulino e Stulbach morreram com poucas semanas de diferença. Aloysio em 17 de abril. Roman em 15 de maio. Estive, muitas vezes, com Roman Stulbach na Jornada de Cinema da Bahia. Acompanhei as filmagens de “Suíte Bahia”, documentário que ele dedicou ao grande amigo (e cineasta) baiano,Agnaldo “Siri” Azevedo. Stulbach dirigiu Fernanda Montenegro em “Missa do Galo” (1974). Ele nasceu em Cracóvia, numa família judia. Chegou a São Paulo (creio) com dez anos. Quem conversava com Roman jamais perceberia qualquer resquício de “sotaque”. Falava português como se tivesse nascido aqui! Em 1993 publicou, com o irmão José Stulbach, o livro “Claraboia Sem Luar”, sobre as experiências da família judia-polonesa, que passou dois anos escondida num sotão, na fase final da Segunda Guerra Mundial.

REVISTA DE

CINEMA 114
INDICE
 
Bruno Barreto conta os bastidores de seu novo filme, “Flores Raras”, e relembra o passado ao lado de grandes nomes do cinema mundial

Marco Dutra

finaliza seu primeiro longa solo, “Quando Eu Era Vivo”, solidificando seu estilo autoral Camilo Cavalcante

filma o sertão dos oprimidos através da vida de três mulheres, em “A História da Eternidade”Betse de Paula

se firma como diretora de comédias com “Vendo ou Alugo”A produção independente

em reportagem especial, sobre a experiência dos “heróis” que filmam com pouco dinheiro e fazem mágicas na distribuiçãoMaking Of >

As personalidades, os filmes e os bastidores do cinemaCríticas > “Tabu” – Um amor proibido em filme de Miguel Gomes • “Cine Holliúdy” – O humor genuinamente brasileiro em comédia de Halder Gomes • “Tokiori – Dobras do Tempo” – Documentário sobre memórias de Paulo Pastorelo

Almanaque > Os personagens do mundo cultural do cinema na coluna da jornalista Maria do Rosário Caetano

Cine PE > Os premiados do festival de Recife

Legislação Audiovisual > Os direitos autorais das trilhas sonoras

Mercado TV > Hermes Leal faz um panorama de como se encontra o mercado de produção de conteúdo independente para TV

Agenda > Os festivais e eventos de cinema e audiovisual para você inscrever seus filmes

Por Julie Tseng
Revista de CINEMA | HL Filmes | Instituto Cinema em Transe
Rua Poetisa Colombina, 455 | São Paulo | SP | 05593-010
julie@revistadecinema.com.br | julie@hlfilmes.com.br
www.revistadecinema.com.br
twitter @revistadecinema | facebook Revista de CINEMA
www.hlfilmes.com.br
http://cinemaemtranse.wordpress.com
BIFF 2013
Filmes da América Latina, Ásia, África, Europa e EUA disputam prêmio de 100 mil reais.

Mostras especiais, como “Krisis” e  “Panorama Africano”, refletirão sobre os efeitos da  crise econômica

“Tese Sobre Um Homicídio”, novo filme de Ricardo Darín, e “Blancanieves”, grande vencedor do Goya espanhol, estão na Mostra Competitiva.

Festival Internacional de Brasília mostra filmes dos cinco continentes

Por Maria do Rosário Caetano
        São Paulo (quinta-feira, 13-06-13) — Brasília sedia, desta quinta-feira, 13 de junho, até dia 23, a segunda edição do BIFF – Festival Internacional de Cinema, evento criado para difundir o que de melhor se faz no campo do audiovisual independente, nos cinco continentes.

A abertura se dará com um filme francês — “Uma Primavera com Minha Mãe” — que será exibido na presença da veterana atriz  Hélène Vincent,premiada com um Cesar, o Oscar parisiense, por sua atuação num grande sucesso de público, “A Vida É Um Longo Rio Tranquilo”. A atriz, que fará 70 anos neste 2013, trabalhou com grandes diretores como Bertrand Tavernier (Que a Festa Comece), René Alio (Les Camisards), Kieslowski (A Liberdade É Azul) e em dezenas de montagens teatrais (tem um Moliére na estante).

Outros convidados internacionais já confirmaram presença: o argentinoHermán Goldfrid, diretor de “Tese Sobre Um Homicídio”, estrelado pelo astro portenho Ricardo Darín; o espanhol Pablo Berger, grande vencedor do Prêmio Goya, com “Blancanieves”, o os paraguaios  Juan Maneglia e Tana Schembori, diretores de “Siete Cajas”, e o norte-americano Jeremy Teicher, diretor de “Tall as The Baobad Tree”, filme realizado na África, numa parceria EUA-Senegal.

“Tese Sobre Um Homicídio”, “Blancanieves”, “Siete Cajas” e “Baobad Tree” somam-se a mais oito longas internacionais na disputa pelo prêmio de melhor filme (troféu e R$100 mil): “Il Futuro”, da chilena Alicia Scherson;“Trabajadores”, do mexicano José Luis Valle; “Watchtowers”, do turco Pelin Esmer; “Fly With the Crane”, do chinês Rui Jun Li; “Touch of the Light”, do taiwanês Rong Ji Chang; “Eat Sleep Die”, da sueca Gabriela Pichler,  “The Red House“, do neozelandês Alyx Duncan, e “Don Juan”, do norte-americano Joseph Gordon-Levit. Vale lembrar que Gordon-Levit, agora diretor estreante, tem uma longa carreira como ator (em filmes como “500 Dias Come Ela”, “A Origem” e no recente “Lincoln”, de Spielberg ).

América Latina terá forte presença ao longo dos onze dias de festival brasiliense. Além dos quatro longas da mostra competitiva que representam Argentina, Chile, México e Paraguai (o Brasil está ausente da disputa) serão exibidos filmes como “Paisages Devoradoras”, do argentino Eliseo Subiela, tendo o octogenário mestre Fernando Birri como ator, “Tanta Água”, dos uruguaios Joaquim Castiglioni, Malu Chouza e Nestor Guazzini,  “O Mais Bonito dos Meus Melhores Anos” (Bolívia), Crônica do Fim do Mundo” (Colômbia) e “Reverón”, do venezuelano Diego Rísquez.

 Vale lembrar que Rísquez, filho e neto de médicos que presidiram a Academia de Medicina da Venezuela, é artista plástico, fotógrafo e cineasta. No começo dos anos 80, ele causou frisson em Cannes com o longa “Bolivar, Uma Sinfonia Tropical”. Em 1981, mostrou o filme na Quinzena dos Realizadores, no inusitado suporte doméstico do Super-8. No ano seguinte, voltou  — ousadia rara na época — com o filme ampliado para o 35 mm. A mesma Quinzena o abrigou para nova exibição. Ao longo da década de 1980, Rísquez faria mais dois filmes de sua Trilogia Tropical: “Orinoko, Nuevo Mundo”(84) e “Amerika, Tierra Incognita”(88). O longa-metragem de ficção programado pelo BIFF marca a volta de Rísquez a outra de suas paixões: o pintor Armando Reverón, tema de seu filme-ensaio “A Propósito da Luz Tropical – Reverón” (1978).

 Krisis —  O BIFF não nega sua face engajada. Por isto, uma de suas mostras informativas, intitulada “Krisis”, vai exibir filmes de vários países, que refletem sobre a crise econômica que atormenta países subdesenvolvidos, como o Haiti, e também países desenvolvidos da Europa.

A África merece uma mostra especial, intitulada “Panorama Africano”. E terá seus desafios no campo de audiovisual como tema de reflexão de seminário que reunirá vozes brasileiras a palestrantes europeus, hispano-americanos e, claro, oriundos da África.

O cinema de animação, uma das grandes preocupações do diretor do BIFF,Nilson Rodrigues, integrante da Frente de Defesa do Cinema Para Crianças e Jovens, será tema de mostra especial. Serão exibidos filmes franceses (“O Segredo de Eleonor” e “Zarafa”), japoneses (Komaneko”), entre outros.

O BIFF 2013, que acontecerá no cinema do Museu da República, na Praça dos Três Poderes, e em várias salas do Cine Cultura (no Shopping Liberty Mall), espera mobilizar vinte mil espectadores.