MARCO BELLOCCHIO +  FAM 2013 +  CINE PE 2013 COMEÇA DIA 26 DE ABRIL EM RECIFOLINDA 
 
+ AGUARDE REPRISE NO CANAL GLOBO NEWS DE ENTREVISTA DE MIRIAM LEITÃO COM CAMILO E FLVIO TAVARES, SOBRE O FILME O DIA QUE DUROU 21 ANOS 
 
+ CINEMATECA BRASILEIRA +  FILME DOS TAVARES 
 
+ MERCEDES SOSA + JORGE SANJINÉS + O FANTASMA DE VALENTINO

 

ALMANAKITO — 

QUINTA-FEIRA, 11-03-13

+ CINEMATECA BRASILEIRA
 + MERCEDES SOSA NOVO FILME SOBRE ELA NO FEST PANAMÁ
CINEMATECA — Acabo de saber que a nomeação de CAIO CESARE para a coordenação geral da CINEMATECA BRASILEIRA é matéria vencida. Ou seja, o Diário Oficial publicou a indicação, que já foi revogada. Então, a nota de O GLOBO, baseada no Diário Oficial, foi REVISTA pela ministra Marta Suplicy. AGUARDEMOS.
 
O DIA QUE DUROU 21 ANOS – Nilson Rodrigues me conta que as duas sessões de O DIA QUE DUROU 21 ANOS, no circuito dele (CINE CULTURA) em Brasília estão fazendo muito sucesso. E que promoveram debate sobre o filme com a médica e ex-vice governador do DF, Arlete Sampaio, com o secretário de Cultura do DF, Hamilon Pereira e com Jaques Penna, dirigente sindical. Foi um sucesso: cem pessoas compareceram ao DEBATE!!! CEM!!!! Debate, costumeiramente, costuma mobilizar 30 ou 40 pessoas, não é?
 
KEN LOACH — Genial a declaração de Loach: que o enterro de Tatcher seja PRIVATIZADO e que haja concorrência entre as empresas para ver qual empresaria o funeral. E acrescento, citando a magnífica coluna de XEXEO, ontem, em O GLOBO, sobre Sarita Montiel (e trechos saborosos sobre o filme SAMBA) e Annette Funicello .. e de quebra sobre a overdose de Tatcher na mídia brasileira:
       NOTA OFICIAL DO CANTOR MORRISSEY: “Tudo que ela, M. Tatcher, fez foi negativo. Ela destruiu a industria britânica, ela odiava os mineiros, ela odiava as artes, odiava aqueles que lutavam pela liberdade na Irlanda e deixou-os morrer, odiava  os pobres ingleses e não fez nada para ajudá-los, odiava o Greenpeace e os ambientalistas”.
 
O FANTASMA DE VALENTINO — Sucesso total a sessão do documentário “O Fantasma de Valentino”, no CCBB-SP, dentro da programação do XVIII FEST É TUDO VERDADE. Um filme incrível, que analisa a imagem que Hollywood, em especial (e também a TV e a mídia impressa) construíram dos ARABES ao logo das décadas. Desde 1920, quando Rodolfo Valentino interpretou O SHEIK, até nossos dias. Depoimentos incríveis de professores universitários noprte-americanos, de atores, etc,etc. Depois de “VALETINO”, assistimos a filmes de DZIGA VERTOV e debatemos com ADELHEID HEFTBERGER, do Museu Austríaco (Viena), a obra do grande documentarista soviético. Sala lotada, com gente de fora do CCBB querendo entrar!!! No debate, foram a abordados temas como:
1. Por que parte tão significativa da memória de Dizga Vertov está num Museu Austríaco?
2. o resgate da memória de Dziga Vertov pela célula DZIGA VERTOV de GODARD, Gorin & trupe (França) foi importante?
3. os rumos tomados pelos três KAUFMAN (Davi, Mikail e Bóris) no cinema. Davi Kaufman era o nome civil do judeu-polonês-soviético Dziga Vertov (pião, aquele que gira sem cessar). Mikail foi fotógrafo dos primeiros filmes de Vertov, depois tornou-se tb diretor. Boris trabalhou com Jean Vigo, na França, e com Kazan, nos EUA.
 
4. Leio, hoje, no BOLTIM do PORTAL DEL CINE Y EL AUDIVISUAL número 235, que:
                  1. Festival de Documentários do Panamá (11 a 17 de abril) apresentará, em estreia mundial, o documentário MERCEDES SOSA, LA VOZ DE LATINO-AMERICA.
         2. JORGE SANJINÉS lança novo filme: INSURGENTES, com o GRUPO UKAMAU. Pelo que entendi, ele reencontra lideranças indígenas que estiveram em outros de seus filmes e refelte sobre a chegada de um descendente de índios, Evo Morales, à presidência (em 2006). O BOLTIM cita entrevista de Sanjinés à revista “Ñ”.
 
 
INSCRIÇÕES FAM 2013

Boa tarde a todos!! Faltam 5 dias para o término das inscrições

FAM2013 – 17º Florianópolis

Audiovisual Mercosul.
Informações <mostra@panvision.com.br>
regulamento www.panvision.com.br
abs Antônio Celso

http://audiovisualmercosul.blogspot.com/

BELLOCCHIO E A
COMEDIA ITALIANA

Em entrevista a Zanin, publicada na capa do Caderno 2, do 
Estadão de quinta.feira, dia 11 de abril, Marco Bellocchio
Falou das comédias contemporâneas, feitas na Itália:

…. Na Itália há uma crise econômica que atinge a cultura e o cinema também. Mais difícil ainda
Quando não se quer fazer uma comedia. Porque agira aqui na Italia se aposta tudo na comedia e, devo dizer que não vivemos propriamente na idade de ouro da comédia.

Zanin .. Comedias de Risi e Monicelli iam além do cômico. Eram comedias criticas.

Bellocchio …. Eram comedias contra o poder. O cinema tinha essa marca de esquerda muito pronunciada e as comedias eram manifestos contra o poder dominante. Hoje são evasão pura e simples. Podem fazer pequenas caricaturas do poder, mas não têm a força de denuncia das comedias dos anos 60 e 70.

Bjs ro